MENU

9 de novembro de 2015 - 14:34V8 Supercars

Whincup volta às vitórias e Reynolds é o novo vice-líder do V8 Supercars

70_-_Podium_-_Race_30_-_ITM_500_Auckland_-_2015

Festejando ao centro com Craig Lowndes e Scott Pye: Jamie Whincup volta às vitórias no V8 Supercars em Pukekohe

RIO DE JANEIRO – Em meio a maus resultados e numa temporada abaixo do que normalmente vinha fazendo nos últimos quatro anos, o hexacampeão do International V8 Supercars Jamie Whincup fez as pazes com a vitória neste fim de semana de antepenúltima rodada da temporada 2015 da categoria em Pukekohe, na Nova Zelândia.

Com apenas três corridas ganhas neste ano, Whincup voltou ao topo do pódio na prova #1 de sábado, disputada em apenas 21 voltas – formato de tiro curto. E no domingo, venceu a prova longa da programação, realizada com 69 giros. Apesar dos triunfos, o piloto da Red Bull Racing Australia não consegue avançar na classificação: está em 7º lugar na tabela, com 2086 pontos.

A vitória da prova #2, igualmente disputada sábado em percurso curto, foi do Ford Falcon #55 de David Reynolds, que alguns dias atrás foi confirmado pela Erebus para ocupar o lugar de Will Davison com um Mercedes-Benz E63 AMG, ao lado de Ashley Walsh na equipe de Betty Klimenko – enquanto Davison sucederá Shane Van Gisbergen na Tekno Autosports.

Com essa vitória, além de um terceiro e um quarto lugares, Reynolds assumiu a vice-liderança do campeonato, beneficiado por um estouro de pneu do Holden de Craig Lowndes na prova #2 do sábado, a mais de 280 km/h. A corrida do companheiro de Whincup terminou na barreira de proteção, mas a equipe trabalhou incansavelmente e recuperou o carro #888 para que Lowndes disputasse a prova #3 para terminar em 2º lugar. A diferença entre Lowndes e Reynolds é de apenas um ponto na classificação.

A etapa de Pukekohe teve também o primeiro pódio da Penske no International V8 Supercars, após a parceria com a Dick Johnson Racing. Scott Pye fez uma ótima prova no domingo e terminou em 3º lugar. Já o líder do campeonato Mark “Frosty” Winterbottom teve como melhor resultado na rodada neozelandesa um modesto quarto posto na prova #2. Contudo, sua liderança de 239 pontos sobre o vice-líder David Reynolds permanece inabalável antes da penúltima etapa da temporada, no espetacular circuito de Phillip Island, no estado de Victoria.

Compartilhar

3 comentários

  1. wellington disse:

    Rodrigo…. achei o fim de Semana morno na V8,

    alias eu diria que se não fosse pelo pneu de Lowndes e por algumas ultrapassagens na corrida longa, o fim de semana teria sido quase gelado…

    mas ainda assim notamos no domínio da Red Bull com Whincup e Lowndes, (e para minha estranheza que eles não tenham trocado de posição no fim da corrida longa – para ajudar na briga pelo título…)

    também que a Prodrive deve estar se arrependendo de ter mandado Reinolds embora… e doida para a volta de Mostert (o substituto Walters não tem mostrado muita coisa),

    que Whinterbottom tem muita sorte mesmo… num fim de semana ruim pacas em termos de performance ele praticamente não perdeu pontos na sua diferença para os outros na luta pelo título, que o diga Lowndes com aquele furo de pneu no meio da reta, e depois da própria rodada de “Frosty”, um festival de batidas, rodadas e safety-car o ajudaram a se recuperar na corrida longa… ele VAI ser campeão… não tem mais jeito…. merecido obviamente!

    que a Nissan finalmente fez uma boa corrida!!!

    e que o Volvão precisa melhorar nas largadas… as três corridas foram um verdadeiro festival de horrores nesse quesito… fora a estratégia da GRM no pit da corrida longa… não entendi nada (nem o Scotty) do que eles pretendiam…. ainda assim feliz pela 10ª posição no campeonato e pela amostra que o carro melhorou muito, falta ainda um pouco de ritmo na corrida, mas já esta muito melhor do que no inicio do ano…

    • Rodrigo Mattar disse:

      Sobre o Cameron Waters, ele vai substituir o Reynolds no Fordão #55 da The Bottle-O. Já está definido.

      • wellington disse:

        Então vai ser tipo um programa para desenvolvimento de pilotos? Sei não… ainda penso que eles poderiam investir em alguns bons pilotos que estão ou vão estar desempregados no ano que vêm e que podem muito (vide o Scott Pye) que sofreu até o Ambrose se aposentar…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *