MENU

2 de junho de 2016 - 18:51Automobilismo Internacional

Super TC2000: Fineschi ganha, mas não leva; Urcera herda vitória em Córdoba

0190

Jose Manuel Urcera (carro #9) foi o vencedor em Córdoba após a punição ao rival Damián Fineschi, que ganhara a corrida do Super TC2000 – só que usando manobras ilícitas contra Leonel Pernía (carro #3)

RIO DE JANEIRO – A 4ª etapa do Super TC2000, disputada no circuito Óscar Cabalén em Córdoba, com 4,045 km de extensão, viu um piloto ganhar e não levar: Damián Fineschi foi o primeiro colocado ao fim de 25 voltas a bordo de seu Peugeot 408. Mas, por defender a posição de forma exagerada contra o rival Leonel Pernía, da Renault, Fineschi perdeu o primeiro lugar – sendo punido pelos comissários desportivos com a perda de três posições no resultado final. É o famoso “ganha, mas não leva”.

Com isso, Jose Manuel Urcera, que na pista chegou em 2º a bordo de seu Fiat Linea, herdou a vitória, seguido por Facundo Chapur. Leonel Pernía ainda teve o gostinho da terceira posição com a punição imposta a Fineschi – que não foi a única: Ignácio Julián terminou em 8º na pista, mas por prejudicar a corrida de Manuel Mallo, foi punido com a perda de sete posições. O experiente Emiliano Spataro também aprontou na disputa em Córdoba com o piloto da Toyota Estebán Guerrieri. O resultado final mostrou a troca de posições entre ambos, com Guerrieri herdando a quinta posição e Spataro baixando para sexto.

Agustín Canapino fez uma corrida discreta e chegou apenas na 10ª posição com seu Chevrolet Cruze. Mas o resultado foi mais do que suficiente para que o piloto siga na liderança do campeonato com 68 pontos – quatro à frente de Facundo Ardusso, que também não foi muito melhor em Córdoba, não: ele ficou com a 8ª posição devido a punição a Ignácio Julián. A vitória levou Urcera ao 10º lugar do campeonato com 36 pontos, mesmo total de Estebán Guerrieri.

A 5ª etapa será em Termas de Río Hondo, no próximo dia 19.

Classificação do campeonato:

1. Agustín Canapino (Chevrolet) – 68 pontos
2. Facundo Ardusso (Renault) – 64
3. Emiliano Spataro (Renault) e Leonel Pernía (Renault) – 63
5. Norberto Fontana (Chevrolet) – 53
6. Damián Fineschi (Peugeot) – 48
7. Carlos Javier Merlo (Fiat) – 47
8. Matías Rossi (Toyota) – 46
9. Mariano Werner (Peugeot) – 40
10. Estebán Guerrieri (Toyota) e Jose Manuel Urcera (Fiat) – 36
12. Facundo Chapur (Peugeot) – 31
13. Matías Milla (Toyota) – 30
14. Fabián Yannantuoni (Peugeot) – 28
15. Bernardo Llaver (Fiat) – 25
16. Germán Sirvent (Renault) – 15
17. Matías Munoz Marchesi (Chevrolet) – 12
18. Christian Ledesma (Renault) – 10
19. Bruno Etman (Fiat), Rafa Morgenstern (Toyota), Ignácio Julián (Renault) e Manuel Mallo (Chevrolet) – 6
23. Facundo Conta (Chevrolet) – 5
24. Lucas Colombo Russell (Peugeot) – 4
25. Luciano Farroni (Peugeot) – 1

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *