MENU

27 de maio de 2017 - 00:13Automobilismo Internacional

Vitória de gente grande

RIO DE JANEIRO - No meio do caos do trânsito carioca nesta sexta-feira, consegui encontrar tempo para assistir à íntegra da Freedom 100, a corrida mais importante da temporada da Indy Lights. Além de ser a primeira disputa em circuito oval de todo o campeonato neste ano, o evento acontece logo onde: no Indianápolis Motor Speedway.

E foi lá no templo da velocidade, que já viu Hélio Castroneves ganhar três vezes, Emerson Fittipaldi duas, Gil de Ferran e Tony Kanaan uma cada, que o gaúcho Matheus Leist conquistou uma vitória de gente grande, para igualar os compatriotas Thiago Medeiros e Jaime Câmara, que também conquistaram a Freedom 100, na década passada.

Pole position para a prova de 40 voltas, Leist conseguiu um feito há muito não alcançado por nenhum outro piloto na Indy Lights desde Alex Lloyd em 2007: venceu a disputa de ponta a ponta. Quem acompanhou o final épico ano passado entre Dean Stoneman e Ed Jones há de ter ficado um pouco frustrado pela falta de emoção. Só que para o torcedor brasileiro não há motivo para chateação e sim para alegria. Leist, que ano passado ganhou a Fórmula 3 inglesa, conquistou hoje a maior vitória de sua carreira no automobilismo internacional.

Além de largar muito bem partindo da posição de honra do grid, Leist evitou se meter na confusão em que Colton Herta tocou rodas com Dalton Kellett e colheu o carro de Ryan Norman, que comprou pronto o incidente com o filho de Bryan Herta. E Colton poderia ser considerado um dos mais fortes rivais de Matheus na disputa.

Mas o piloto da Carlin teve o controle da situação todo o tempo. O canadense Zachary Claman de Melo não foi páreo e ficou logo para trás. Seu compatriota Kellett também tentou – e não conseguiu tirar a liderança do brasileiro. O único que ousou alguma coisa foi Aaron Telitz.

O atual campeão da Pro Mazda Championship foi ao ataque com o monoposto da Belardi. Efetivamente, Telitz ameaçou e por pelo menos três curvas, fez o traçado de 2,5 milhas de extensão lado a lado com Leist. Mas como todo bom gaúcho, Matheus peleou e não afinou. Telitz ainda perdeu velocidade e Dalton Kellett chegou a ultrapassá-lo. Mas o estadunidense ainda roubou o 2º lugar na última volta.

Além da vitória, Matheus Leist entrou para os compêndios da categoria com a melhor volta da história em qualificação – 199.268 mph, equivalentes a 320,628 km/h. Com o resultado de hoje, ele alcançou o 6º lugar na classificação com 121 pontos, trinta atrás do líder Kyle Kaiser, que foi um apagado nono colocado. Nico Jamin é o vice-líder com 137 e Colton Herta é o terceiro, somando 129. Aaron Telitz e Neil Alberico estão apenas um ponto à frente do brasileiro, o que deixa a disputa pela liderança totalmente aberta e sensacional, faltando ainda mais nove etapas.

A próxima rodada é dupla, no belíssimo circuito de Road America, em Elkhart Lake, nos dias 24 e 25 de junho. Até lá, Matheus Leist vai ficar com o gostinho de vencer numa das maiores atuações de sua carreira. E merece desfrutar tudo de melhor por esse triunfo espetacular.

1 comentário

  1. moisesimoes disse:

    - Soberba vitória!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>