MENU

17 de janeiro de 2018 - 14:00Rali Dakar

Dakar 2018: Price ganha 11ª etapa nas Motos

f41a5d73d47e58ee15b4e6cd2d61a0dc

Após perder 50 minutos numa etapa dramática na véspera, Toby Price se recuperou bem e venceu a 11ª especial, tirando a diferença para o companheiro de KTM Matthias Walkner

RIO DE JANEIRO - O campeão de 2016 finalmente deu o ar da graça neste Rali Dakar. Ainda no páreo pelo pódio ou até pela vitória, se houver mais reviravoltas até sábado, o australiano Toby Price foi o mais rápido da trilha na 11ª etapa entre Belén e Chilecito, passando por Fiambalá e suas dunas escaldantes do norte da Argentina.

A especial teve 280 km cronometrados, com 485 km percorridos ao longo desta quarta-feira. Não foi uma etapa rápida – a prova de ontem já havia sido percorrida em mais de cinco horas e hoje o piloto da KTM levou 4h01min33seg para terminar. Desde o início, Price foi o mais rápido do dia, sem qualquer atenuante a seus adversários.

Em busca da recuperação do terreno perdido com a desastrosa etapa da véspera, o argentino Kevin Benavides fez o que pôde para reduzir a diferença para Matthias Walkner, o líder da classificação geral. Com sua Honda, o sul-americano foi batido por Price em apenas 1min38seg, abrindo quase 10 minutos do austríaco da KTM. Ponto para Benavides, que volta a pôr um pouco de pressão no afilhado motociclístico de Heinz Kinigadner, lenda do esporte sobre duas rodas.

Antoine Méo, outro dos que tiveram problemas na décima etapa, ficou com a terceira colocação a bordo de mais uma KTM oficial de fábrica, seguido pela outra Honda restante, conduzida pelo estadunidense Ricky Brabec. Walkner acabou a especial com a 5ª colocação, seguido por Gerard Farres Guell, que vem crescendo nessa segunda metade de Rali Dakar com sua KTM não oficial da equipe Himoinsa.

Johnny Aubert, da Gas Gas, fez mais uma ótima etapa e ficou com a 7ª colocação, seguido de outro veterano do evento, Juan Pedrero Garcia (Sherco TVS). O novato Oriol Mena (Hero) e o chileno “Nacho” Cornejo Florimo (Honda) voltaram a impressionar, terminando entre os dez melhores da quarta-feira.

O dia também foi de desistências importantes. A primeira foi a do vice-campeão de 2016: o eslovaco Stefan Svitko, sentindo os efeitos do acidente sofrido na 10ª etapa – que ainda conseguiu completar, inclusive – nem largou. O espanhol Joan Barreda Bort (Honda) foi outro que deu adeus à competição. Desgastado e com o joelho machucado na primeira perna da etapa maratona totalmente em frangalhos, ele não resistiu e deixou a prova antes de passar pelo primeiro waypoint.

Classificação da etapa #11:
Belén-Fiambalá-Chilecito
280 km cronometrados – 485 km percorridos

1. #8 Toby Price (KTM) – 4h01min33seg
2. #47 Kevin Benavides (Honda) – a 1min38seg
3. #19 Antoine Méo (KTM) – a 6min31seg
4. #20 Ricky Brabec (Honda) – a 7min34seg
5. #2 Matthias Walkner (KTM) – a 11min01seg
6. #3 Gerard Farres Guell (KTM) – a 12min32seg
7. #40 Johnny Aubert (Gas Gas) – a 19min38seg
8. #12 Juan Pedrero Garcia (Sherco TVS) – a 22min46seg
9. #61 Oriol Mena (Hero) – a 27min
10. #68 Jose Ignácio Cornejo Florimo (Honda) – a 27min08seg

Classificação geral extra-oficial:

1. Matthias Walkner – 36h33min37seg (incluindo + 1min de penalização)
2. Kevin Benavides – a 32min
3. Toby Price – a 39min17seg
4. Gerard Farres Guell – a 49min17seg
5. Antoine Méo – a 59min05seg (incluindo + 1min de penalização)
6. Ricky Brabec – a 1h18min10seg
7. Johnny Aubert – a 1h49min34seg (incluindo + 19min de penalização)
8. Pablo Quintanilla – a 1h53min19seg
9. José Ignácio Cornejo Florimo – a 2h05min57seg
10. Oriol Mena – a 2h13min07seg

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>