MENU

30 de abril de 2019 - 19:24Automobilismo Internacional, Vídeos

Para quem não viu: Turismo Carretera, etapa de San Luis (4/15)

RIO DE JANEIRO – O blog mais uma vez “comeu mosca” e deixou passar a quarta etapa do Turismo Carretera da Argentina, realizada há duas semanas no Autódromo Rosendo Hernandez, em San Luis. A pista de 4,5 km de extensão tem médias próximas de 180 km/h para os carros da mais tradicional categoria dos nossos vizinhos.

Mais uma vez o grid esteve lotado: foram 42 carros na pista e a vitória foi de Santiago Mangoni liderando um pódio 100% com pilotos a bordo dos Chevrolet, pois José Manuel Urcera chegou na segunda posição e Gastón Mazzacane (aquele mesmo que foi da Fórmula 1 nas equipes Prost e Minardi, no início dos anos 2000) chegou na terceira posição.

O resultado do fim de semana de San Luis deixa Urcera como o novo líder de um campeonato que teve quatro vencedores diferentes nas quatro primeiras etapas. “Manu” lidera com 158 pontos, vinte e dois à frente de Agustín Canapino, com Facundo Ardusso em terceiro. Mazzacane é o quarto na tabela e Leonel Pernía, o quinto.

Os demais vencedores do ano têm campanha irregular: Valentín Aguirre é o oitavo classificado; Santiago Mangoni vem na 11ª posição e Juan Cruz Benvenuti é o décimo-quarto.

A quinta etapa será em Rosario, no próximo dia 5 de maio.

4 comentários

  1. RENATO disse:

    Oi Rodrigo, Voce sabe qual motor o TC utiliza? Ainda e o 6 em linha?

  2. Matheus Evangelho de Oliveira disse:

    O amigo Eduardo está errado, Mattar correto.

    Regulamento 2019
    – Ford, Chevrolet, Dodge Cherokee: 3210cc (variando rotação para cada marca)
    – Torino Cherokee:3260cc
    *todos 6 cilindros, multiválvulas, todos projetados quanto configuração, peças e especificações por Oreste Berta, segundo o próprio Mago, cada um tem suas particularidades, embora ocorra “birra” com os fanáticos mais antigos que dizem ser todos “iguais”.

    O Torino tem capacidade maior pois estava muito desfavorecido por sua aerodinâmica, como os carros são muito antigos, várias modificações foram ocorrendo no regulamento como forma de tentar equilibrar as marcas, essa última configuração com a inserção dos “multiválvulas” parece ter feito as coisas ficarem mais equilibradas pelas bandas de lá do Prata.

    Abraço
    Matheus

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *