MENU

29 de julho de 2019 - 16:04Endurance, Motovelocidade

Festa da Kawasaki nas 8h de Suzuka: marca vence e o Team SRC France leva o título do FIM EWC

RIO DE JANEIRO - As tradicionais 8h de Suzuka, prova final da temporada 2018/19 do FIM Endurance World Championship (EWC) foram uma corrida para ninguém botar defeito. Com grande dose de drama no final, a disputa premiou a Kawasaki duplamente no desfecho do campeonato, que contou com a disputa de cinco provas: o Bol d’Or de Paul Ricard, as 24 Horas de Le Mans, as 8 Horas do Slovakia Ring e também as 8 Horas de Oschersleben.

A disputa assistida por um público de 65,5 mil torcedores (109 mil no fim de semana inteiro, apesar da ameaça de um tufão no sábado) foi encerrada a instantes do seu final. Já era de noite e o líder tinha percorrido 216 voltas, quando justamente a moto com o dorsal #10 sofreu um acidente com Jonathan Rea a bordo. O multicampeão mundial de Superbike dividia a guiada com o turco Toprak Razgatioglu e com o britânico Leon Haslam até cair. A direção de prova deu bandeira vermelha e interrompeu a disputa – o que foi benéfico justamente para os acidentados.

E por que? Porque o regulamento prevê que em casos de bandeira vermelha, seja respeitada a classificação da volta anterior. No 216º giro, a tripulação da Kawasaki Racing Team era líder com 18″720 de vantagem para a Yamaha #21 guiada por Katsuyki Nakasuga/Michael Van den Mark/Alex Lowes, que largaram da pole position. Portanto, mesmo após o acidente, Rea e companhia limitada subiram ao pódio como os vitoriosos da prova, que contou com a participação de 64 máquinas.

Os rumos do campeonato foram igualmente dramáticos, uma vez que o Team SRC Kawasaki France, com o trio Jéremy Guarnoni/David Checa/Randy de Puniet, lutava pelo título contra o time Suzuki Endurance Racing Team, que buscava o 16º troféu de campeão na categoria. Mas a moto #2 de Etienne Masson/Vincent Philippe/Gregg Black não ficou na pista para contar história. Uma quebra de motor – a meros 1min35seg antes da passagem da moto #10 pela linha de chegada antes do seu acidente que definiu a corrida – foi a pá de cal definitiva nas pretensões da equipe, o que ajudou a trinca da máquina #11 a comemorar o campeonato, mesmo chegando a sete voltas do líder, em 11º lugar.

A Honda, dona da pista de Suzuka, subiu ao pódio com o Team Red Bull chegando em 3º e na mesma volta dos vencedores, graças a Stefan Bradl/Ryuichi Kiyonari/Takumi Takahashi. O Team F.C.C. TSR Honda France despediu-se do título conquistado lá mesmo no Japão há um ano atrás com a quarta colocação. A Yoshimura Suzuki Motul Racing terminou a disputa em quinto.

O Mundial de Construtores ficou nas mãos da Yamaha, com as boas performances da equipe YART ao longo do ano, somada ao 2º posto em Suzuka, que foi o suficiente para a marca dos três diapasões deixar para trás as concorrentes Kawasaki, Honda, Suzuki e BMW.

Na classe SST, o 14º lugar geral significou a vitória da equipe Tone RT Syncedge 4413, com a BMW #80 guiada por Tomoya Hoshino/Kokoro Atsumi/Takeshi Ishizuka. Com a ausência da Wepol na última etapa face questões de custos, o Bollinger Team Switzerland acabou com o título da competição dos Independentes, sem vínculo oficial de fábrica.

O campeonato da temporada 2019/20 terá duas etapas ainda neste ano: a novidade é o retorno das 8h de Sepang ao calendário. A corrida da Malásia será noturna e num sábado. Além dela, o Bol d’Or de Paul Ricard abre a série, que será de novo encerrada com a disputa das 8h de Suzuka, antecipadas por conta dos Jogos Olímpicos de Tóquio.

Confira as datas.

21/22 de setembro – Bol d’Or (Paul Ricard)
14 de dezembro – 8h de Sepang
18/19 de abril – 24h de Le Mans
6 de junho – 8h de Oschersleben
19 de julho – 8h de Suzuka

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>