Dakar 2020, dia #11

D

RIO DE JANEIRO – Tudo resolvido no Rally Dakar, que termina amanhã? Em parte. Das cinco categorias, duas já têm destino praticamente certo. Casey Currie deve ser o quarto campeão diferente em quatro anos nos UTVs junto ao seu copiloto Sean Berriman e a Kamaz leva mais uma nos Caminhões – será a 16ª vitória dos russos, possivelmente com Andrey Karginov e seus tripulantes Andrey Mokeev e Igor Leonov.

Mas ainda há a última etapa e a esperança de alguns ainda segue viva. Nas Motos, enquanto Pablo Quintanilla ainda sonha em ser o primeiro sul-americano campeão no Dakar em sua categoria, Ricky Brabec tem todas as chances de quebrar dois tabus.

Primeiro, ser o único até hoje dos EUA a vencer o Rally sobre duas rodas e dar à Honda a primeira vitória desde… 1989, quando Gilles Lalay venceu a bordo do modelo NXR800V.

Simon Vitse tem uma chance remota de ser o primeiro francês (e o quarto europeu, apenas) vitorioso em Quads, mas é mais possível vermos Ignácio Casale igualar os três títulos do argentino Marcos Patronelli.

E nos carros, Carlos “El Matador” Sainz pode, aos 53 anos, chegar ao tri. O espanhol da Mini conta com razoáveis 10 minutos sobre Nasser Al-Attiyah e Stéphane Peterhansel, que vêm separados por… seis segundos. Talvez seja a categoria onde nada ainda está ganho.

A quinta-feira, contudo, nos trouxe uma triste notícia. Um acidente deixou o holandês Edwin Straver, 48 anos, em estado crítico num hospital de Riyadh, a capital saudita. Ele caiu na fase #2 da Maratona e no tombo quebrou uma vértebra. Straver ficou 10 minutos sem batimento cardíaco, o que pode ter agravado suas condições clínicas. Agora, o piloto campeão da “Malle Moto” em 2019 luta pela vida.

Fiquem com os vídeos da penúltima etapa.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames