MENU

7 de fevereiro de 2020 - 00:01Túnel do Tempo

Direto do túnel do tempo (467)

RIO DE JANEIRO (Corre que ainda dá tempo!) – Hoje, quinta-feira, participei do primeiro Paddockast do GRANDE PRÊMIO em 2020. Eu e o cinéfilo PH Marum dividimos a atração com o Felipe Noronha, o que não gosta de “The Joker”. Bem… eu gosto.

O assunto foi Oscar: domingo tem a cerimônia que indica os vencedores dos prêmios da Academia e Ford vs Ferrari foi indicado a quatro categorias, incluindo melhor filme. Não deverá vencer nesta. As chances melhores são nas categorias técnicas, de edição de som e mixagem.

E a data de 6 de fevereiro, no distante ano de 1966, marcou uma feliz coincidência: naquela data, Ken Miles (na foto, de casaco marrom) e Lloyd Ruby conquistavam na Flórida a primeira edição das 24h de Daytona.

Incrível, não? Justo Miles, o cara que desenvolveu o carro desde o seu começo, o “underdog” que não era benquisto por gente da Ford Motor Company, mas que tinha um conhecimento absurdo de engenharia e mecânica, quase se tornou o primeiro tríplice coroado do Endurance mundial.

Por um capricho de Henry Ford II, isto não aconteceu. Mas isso já é outra história.

As 24h de Daytona foram a primeira de um total de 13 provas do World Sportscar Championship daquele ano. Miles fez a pole position com o tempo de 1’57″8 e a dupla venceu a corrida com oito voltas de vantagem sobre outro Ford GT guiado por Jerry Grant/Dan Gurney.

Por falar em ‘licenças poéticas’ de Ford vs Ferrari, está aí mais uma. A vitória de Miles/Ruby foi muito mais fácil do que se poderia supor. E nem foi sobre Gurney/Grant no filme. Foi sobre o carro da Holman & Moody guiado por Mark Donohue/Walt Hansgen.

Ah, sim… eis uma verdade: a vitória obrigou a Ford, a contragosto, levar Miles para as 24h de Le Mans. Em 1965, ele já desenvolvia o carro – tanto que venceu também em Daytona uma prova com percurso de 2000 km – mas não foi à França.

Há 54 anos, direto do túnel do tempo.

Compartilhar

7 comentários

  1. Leonardo Silva Conrado disse:

    Torço para que o filme Ford vs Ferrari, leve pelo menos um Oscar, o filme é muito bom. Ken miles, foi um piloto extremamente, injustiçado pela Ford, merecia uma estátua na sede da Montadora, já que foi ele, um dos principais, que ajudarem a desenvolver e pilotar o Ford GT40, que levou a Ford, a várias vitórias seguidas nas 24h de Le Mans.

  2. jacyr faneco disse:

    até agora não vi na programação do fox sports 2 a transmissão da nascar daytona 2020…terá todas as transmissoes … ou sera igual outros anos…que certos circuitos nao tera transmissoes….

    • Rodrigo Mattar disse:

      Jacyr, não sou eu quem decide que provas serão transmitidas. De resto, posso afirmar que o contrato existe.

      Em tempo: estarei de férias após o Nitro de segunda-feira próxima.

  3. Rubergil Jr disse:

    Olá Mattar, acho que você caiu em uma das incorreções do filme… Em 1965 o Ken Miles foi sim a Le Mans em dupla com Bruce McLaren, mas o GT40 da dupla abandonou.(como todos os GT40 daquele ano).. Acredito que o filme errou aí para dar mais drama e romantização na história – o que em nada mudou meu conceito sobre este maravilhoso filme.

    Acontece, a memória nos trai… Sou muito seu fã e acompanho aqui todas as notícias do mundo do automobilismo mundial. Grande abraço!

  4. RENATO disse:

    Considero o Ken Miles um dos caras mais injustiçados da historia do automobilismo! Carregou a equipe nas costas na criacao a ajustes do GT 40, e no final um bando de babaca$ engravatado$ puxou o tapete dele…

  5. Tarcísio Frascino Fonseca disse:

    Um bando não!
    UM engravatadinho metido a besta que não merece ter o nome lembrado.
    Chupim sem vergonha.
    Os outros é que ralaram (Bruce, Ken, Phil, etc.).

  6. Vinicius disse:

    Ford vs Ferrari junta-se ao eterno e antológico Grand Prix no rol dos melhores filmes sobre Automobilismo já feitos na face da Terra e que levaram um Oscar. Winning do saudoso Paul Newmann também merece uma menção honrosa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *