Soberanos, Muffato e Queirolo vencem 4h de Curitiba no Império Endurance Brasil

S
No clique de Bruno Terena, a imagem dos vencedores no topo do pódio das 4h de Curitiba (Foto: MS2/Divulgação)

RIO DE JANEIRO – Desculpem postar somente agora sobre a corrida de sábado do Império Endurance Brasil, as 4h de Curitiba. Mas o blogueiro aqui trabalhou bastante com IMSA e Nascar e precisou de um tempo para relaxar e descansar. Isto posto, vamos ao registro da 2ª etapa do campeonato, que consegui acompanhar parcialmente por conta das 6h de Road Atlanta, de cuja transmissão participei no Fox Sports 2.

O que aconteceu no Autódromo Internacional de Curitiba foi a soberania e o domínio da dupla do AJR Chevrolet V8 #113 formada por David Muffato e Pedro Queirolo. Partindo da pole position, eles foram dos raros pilotos da classe P1 a não enfrentar problemas durante a disputa e venceram com sobras, uma volta à frente dos demais.

“O segredo desta vitória foi saber cuidar bem do nosso equipamento ao longo das quatro horas de prova. A maior parte dos AJR teve problemas e nós soubemos manter um ritmo forte e seguro durante toda a corrida e foi isso que nos levou à vitória”, afirmou David Muffato. “Mantivemos uma tocada consistente e cautelosa, salvamos pneus para a próxima etapa, e ainda assumimos a liderança do campeonato. Final de semana perfeito”, completou Pedro Queirolo.

A corrida, que teve 162 voltas no total, teve uma derrocada quase total dos carros da classe principal de protótipos do Império Endurance Brasil. Todos, à exceção dos vencedores, tiveram problemas e somente outros quatro competidores chegaram ao fim – entre eles o Ginetta G57 dos irmãos Ebrahim (único a finalizar no top 10 geral) e o AJR de Emílio Padron/Vitor Genz, que após um problema mecânico que o impediu de largar da posição original no grid – 2º lugar, na primeira fila – acabou entrando na prova já em andamento e ainda conseguiu a 11ª colocação final.

Isso proporcionou a Xandinho Negrão e Ricardo Zonta, que correu no lugar de Xandy Negrão, afastado ainda por problemas físicos, terminar em 2º na geral, mesmo com as penalizações de 48 segundos extras que a dupla do carro #9 tinha que cumprir a cada janela de quatro minutos de serviço nos boxes. Eles foram também beneficiados pela saída de pista do Porsche de Marcel Visconde/Ricardo Maurício, os únicos adversários da GT3 presentes, já que Guilherme Figueroa, que competiria com Júlio Campos, se retirou de última hora da prova.

“Contamos com a sorte neste final da prova, mas só tivemos chance de aproveitar esta oportunidade porque conseguimos imprimir um bom ritmo de corrida para não tomar volta da Porsche mesmo com as penalizações de 48 segundos a cada pitstop”, disse Xandinho Negrão. “Estou muito feliz com este resultado. A Mercedes é um carro fantástico de se guiar e eu só tenho a agradecer ao Xandinho e ao Xandy Negrão pelo convite para disputar esta prova”, completou Zonta.

Leonardo Sanchez e Átila Abreu foram os vitoriosos na classe GT4 durante a disputa das 4h de Curitiba (Foto: Bruno Terena/MS2/Divulgação)

Os muitos abandonos deram à dupla de pai e filho formada por Sérgio e Guilherme Ribas um espetacular 3º lugar geral e a vitória na classe GT3 Light com o Aston Martin Vantage V12 preparado pela equipe Tech Force. Mesmo com a saída de pista, Marcel e Ricardo ainda completaram em quarto, seguidos por Tom Filho/Marçal Müller/Ricardo Mendes e pelos vencedores da GT4, Átila Abreu e Leonardo Sanchez, que competiram com um Mercedes-AMG GT4.R da equipe chefiada por Carlão Chiarelli.

Nas demais classes, o 9º lugar geral deu à Carlos e Yuri Antunes, mais uma dupla de pai e filho, a vitória na P3 – eles, aliás, estrearam chassi novo e são os atuais campeões brasileiros na divisão; Ruben Ghisleni/Hardy Kohl Jr./Lucas Kohl foram os únicos que viram a quadriculada entre os protótipos da P2 e na GT4 Light, Jorge Machado e Tuca Antoniazi levaram a melhor com o Mercedes da Sul Racing/Mottin Racing.

A próxima etapa do campeonato será no dia 10 de outubro, as 3h do Velopark, em Nova Santa Rita, no Rio Grande do Sul.

O resultado final das 4h de Curitiba:

1º #113 JLM RACING
Pedro Queirolo/David Muffato
Protótipo AJR Chevrolet V8 – categoria P1
162 voltas em 3h59min59seg071

2º #9 MATTHEIS MOTORSPORT
Xandinho Negrão/Ricardo Zonta
Mercedes-AMG GT3 – categoria GT3
a 1 volta

3º #63 TECH FORCE
Sérgio Ribas/Guilherme Ribas
Aston Martin Vantage V12 GT3 – categoria GT3 Light
a 4 voltas

4º #55 STUTTGART MOTORSPORT
Marcel Visconde/Ricardo Maurício
Porsche 911 GT3-R – categoria GT3
a 6 voltas

5º #155 SUL RACING
Ricardo Mendes/Tom Filho/Marçal Müller
Ferrari 458 Italia GT3 – categoria GT3 Light
a 6 voltas

6º #15 AMG CAC RACING
Leonardo Sanchez/Átila Abreu
Mercedes-AMG GT4.R – categoria GT4
a 6 voltas

7º #3 BOATM3 RACING
Alexandre Auler/Guilherme Salas
Mercedes-AMG GT4.R – categoria GT4
a 6 voltas

8º #20 TEAM GINETTA BRASIL
Wagner Ebrahim/Fábio Ebrahim
Ginetta G57 Chevrolet V8 – categoria P1
a 8 voltas

9º #72 MOTORCAR
Carlos Antunes/Yuri Antunes
Protótipo MRX – categoria P3
a 12 voltas

10º #34 MOTORCAR
Ricardo Haag/Mário Marcondes
Protótipo MRX – categoria P3
a 12 voltas

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames