Tag1992

Equipes históricas – Jordan, parte III

E

RIO DE JANEIRO – O primeiro ano da Jordan Grand Prix foi espetacular para uma equipe estreante. Quinta colocada com 13 pontos no campeonato de 1991, a escuderia britânica tinha objetivos muito claros para sua segunda temporada – conseguir resultados tão bons ou até superiores em 1992. Desde que não tivesse que pagar pelos motores, principalmente os Ford, já que a Benetton não abria...

Direto do túnel do tempo (370)

D

RIO DE JANEIRO – O dia 30 de maio de 1992 ficou marcado na história de uma das piores equipes já vistas em todos os tempos no Campeonato Mundial de Fórmula 1. Naquela data, Roberto Pupo Moreno classificava pela primeira – e única vez – um carro da Andrea Moda para disputar uma corrida da categoria. E logo qual? O GP de Mônaco, nas ruas de Monte-Carlo. A bem da verdade, a...

Direto do túnel do tempo (366)

D

RIO DE JANEIRO – A notícia-bomba de Fernando Alonso liberado pela McLaren para correr nas 500 Milhas de Indianápolis motivou o comentário de um leitor que assinou com o nome de Nei, pedindo que eu lembrasse que Ayrton Senna quase correu na Indy 500 também. Então vamos lá: no final de 1992, a McLaren perdera os motores Honda, já que os japoneses abandonaram pela segunda vez a Fórmula 1...

Direto do túnel do tempo (349)

D

RIO DE JANEIRO – Bons tempos da Fórmula Ford, a categoria-escola mais longeva do país, uma vez que sobreviveu de 1971 a 1996, ano em que infelizmente a montadora do oval azul encerrou a trajetória do campeonato por terras tupiniquins. Desde a estreia em 12 de setembro no circuito gaúcho de Tarumã até a derradeira prova em 13 de outubro de 1996 no Autódromo Internacional de Curitiba, a...

Equipes históricas – Ligier, parte IX

E

RIO DE JANEIRO – Após dois anos repletos de resultados fracos, a Ligier buscou um pacote técnico melhor para a temporada de 1991. Além de garantir os motores Chrysler-Lamborghini V12 projetados pelo antigo engenheiro da Ferrari Mauro Forghieri, o time francês – que direcionava seus esforços na construção e finalização de uma sede mais moderna, em Magny-Cours, contígua ao circuito que...

Direto do túnel do tempo (304)

D

RIO DE JANEIRO – A bordo deste Ralt Honda Mugen com patrocínio da marca japonesa de aparelhos eletrônicos Akai, está uma das grandes promessas do automobilismo que teve sua trajetória interrompida de forma trágica. Falo do holandês Marcel Albers, que ao contrário do que muitos imaginam, não tem nenhum parentesco com o compatriota Christijan Albers – este sim chegou à F1, mas sem...

Arquivo F3 Sul-americana (8)

A

RIO DE JANEIRO – Largada da primeira corrida da Fórmula 3 Sul-Americana em Curitiba, 1992. Em primeiro plano, o Dallara Alfa Romeo de Néstor Gabriel Furlán , e os Ralt Honda de Constantino Júnior e Marcos Gueiros. Atrás do carro #3, provavelmente vem o argentino Ricardo Risatti. Depois, no esse após a reta dos boxes, vemos Juan Carlo Giacchino (carro #9), Guillermo Kissling no #11, Affonso...

Direto do túnel do tempo (272)

D

RIO DE JANEIRO – O italiano Fabrizio Barbazza foi uma das maiores zebras das 500 Milhas de Indianápolis nos tempos da CART. Com um carro da Arciero Wines, chegou em 3º lugar na prova de 1987. Entre idas e vindas, disputou algumas provas da Fórmula Indy dois anos depois e também em 1992, buscando também estrear na Fórmula 1 – o que só faria em 1993, pela Minardi. Na foto acima, o...

Equipes históricas, Tyrrell: parte XXIV

E

RIO DE JANEIRO – Como diria o poeta, quando o ano de 1992 começou, Ken Tyrrell estava “sem lenço e sem documento”. Sua equipe tinha perdido os motores Honda, seus pilotos titulares do ano anterior e – pior – os patrocinadores foram embora. Para piorar, os V10 do construtor japonês foram rebatizados como Mugen e os orientais fizeram “Tio” Ken saber que...

Campeões desempregados… ou não

C

RIO DE JANEIRO – O ano era 1992. A temporada de Fórmula 1 começaria em março com o GP da África do Sul e a pré-temporada foi sacudida por essa possibilidade que o Jornal do Brasil abriu numa de suas edições há 23 anos: Alain Prost na Benetton e Nelson Piquet na Ligier. Como se sabe, nada disso aconteceu. Prost tirou um ano sabático após a humilhante demissão impingida pela Ferrari –...

Alex “Zagallo” Dias Ribeiro

A

RIO DE JANEIRO – Pensam que é só o Zagallo que gosta do #13? Sei… Então por que raios o Alex Dias Ribeiro usou esse número na temporada de 1992 da Fórmula 3 Sul-Americana? O antigo piloto da Fórmula 1 voltava às pistas após um hiato de quatro temporadas – em 1988, ele fizera duas provas na mesma F-3 e um punhado de corridas na Fórmula Ford, com um JQ-Reynard patrocinado pela...

Saudoso Trovão

S

RIO DE JANEIRO – O ano era 1992. Tinha sido, inclusive, uma temporada especial para Luiz Antonio Greco porque, com a chancela da Fiat, ele e seu filho Fábio criaram a Fórmula Uno, de imenso sucesso nas pistas Brasil afora. Um campeonato que começou com 20 carros em Tarumã e fechou com mais de 50 na finalíssima em Interlagos jamais pode ser chamado de fracasso. Porém, no dia 23 de dezembro...

… and run!

&

RIO DE JANEIRO – Clássico do Soundgarden, banda de Seattle que marcou história no movimento do grunge, “Rusty Cage”, uma das principais faixas do álbum Badmotorfinger é o clip da semana aqui no blog. A música é de 1992 e naqueles tempos, Chris Cornell, Kim Thayl, Ben Shepherd e Matt Cameron estavam afiados como nunca.
Curtam!

Mercedes-Benz C292: o Grupo C que nunca andou

M

RIO DE JANEIRO – O blog apresenta hoje um Esporte-Protótipo da época do Grupo C que nunca riscou o asfalto de qualquer pista: o Mercedes-Benz C292, que disputaria o World Sportscar Championship na temporada de 1992. Naquele início de década, a FIA, graças primeiro a Jean-Marie Balestre e depois a Max Mosley, mudara o regulamento do WSC, obrigando os construtores a optar por mecânica 3,5...

Direto do túnel do tempo (116)

D

RIO DE JANEIRO – O ano é 1992. À direita na foto, bochechas grandes e inconfundíveis, Michael Andretti, campeão da temporada de 1991 da CART, a Fórmula Indy da época. O jovem de rosto imberbe e à época irreconhecivel é ninguém menos que Dario Franchitti, que tinha 18 anos na ocasião. A foto é de uma premiação da Autosport britânica, que laureou o escocês com o troféu de Young Driver of the...

Saudosas pequenas – Minardi, parte V

S

RIO DE JANEIRO – Quinze anos depois de alinhar uma Ferrari 312T em duas corridas extracampeonato para Giancarlo Martini, quando sua equipe ainda era a Scuderia Everest, Giancarlo Minardi teve direito a receber um lote de motores Ferrari V12 para instalar em seus carros no Mundial de Fórmula 1 em 1991. Aliás, a equipe do Cavallino Rampante inaugurava aí sua história de fornecedora para...

Saudosas pequenas – Andrea Moda

S

RIO DE JANEIRO – Mais de vinte anos se passaram desde que esta equipe entrou na Fórmula 1 e saiu dela pela porta dos fundos. Até os anos 90, a categoria foi pródiga em misturar equipes profissionais até a raiz do cabelo com arrivistas e outros tipos sem muito crédito, dispostos a se promover. Foi o caso de Andrea Sassetti e sua Andrea Moda, uma equipe com cheiro de fraude. Então com 32...

Saudosas pequenas – Scuderia Italia, parte IV (final)

S

RIO DE JANEIRO – Em 1992, a Scuderia Italia incorporou o espírito da Ferrari, não só na pintura vermelha mas também na parte mecânica. Beppe Lucchini conseguiu um contrato de fornecimento dos motores V-12 construídos em Maranello, um ano após a Minardi ter sido cliente da tradicional marca italiana. O último Dallara Fórmula 1, o 192, foi construído mais uma vez em conjunto por Gian Paolo...

Just another day…

J

RIO DE JANEIRO – Sugestão da querida e linda Gleice Rockert, que vira e mexe dá uma olhadela aqui no blog. “Você não gosta de Jon Secada? Faz um post sobre ele no clipe da semana.” Pois então, como eu contei pra ela e talvez muitos não saibam, o cantor cubano radicado nos EUA, hoje com 50 anos, era um dos favoritos do “síndico” Tim Maia. Numa passagem do excelente...

Saudosas pequenas – Larrousse, parte IV

S

RIO DE JANEIRO – Após um ano de dificuldades financeiras prementes, a solução para a Larrousse sobreviver em 1992 foi uma associação com a Venturi, fabricante francês de carros esporte para quem Gérard Larrousse vendeu 65% das ações do time. No começo daquele ano, até o nome do tricampeão Nelson Piquet foi especulado para defender as cores do time francês – do mesmo modo, houve boatos...

Saudosas pequenas – Arrows, parte VIII

S

RIO DE JANEIRO – A parceria entre Footwoork e Arrows traria mudanças profundas na equipe a partir de 1991. Wataru Ohashi subscreveu Jackie Oliver, ficou majoritário e pôs o nome de sua organização nos carros que anteriormente se chamavam Arrows. Não obstante, o japonês conseguiu que a Porsche construísse um motor aspirado para a Fórmula 1. Concebido em 12 cilindros em V com um ângulo de 80º...

Direto do túnel do tempo (14)

D

Mulher no pódio em qualquer competição automobilística é algo que merece nosso respeito. Em se tratando de Suzane Carvalho, então, mais ainda. Ela começou tarde no kart, aos 25 anos, sem dinheiro. E logo chegou à Fórmula 3, onde disputou o Sul-Americano de 1992 por uma escuderia argentina, na Classe B, com um velho Reynard-Volkswagen 883. Entre seus adversários, um certo Juan Carlo Giacchino...

Direto do túnel do tempo (2)

D

RIO DE JANEIRO – Dica do amigo de facebook Everaldo Lima Júnior, do Recife: vídeo com os últimos instantes do GP da Austrália de Fórmula Indy em 1992, quando Emerson Fittipaldi, possuído como poucas vezes visto em sua carreira, superou Rick Mears nas últimas voltas e venceu aquela corrida. Bons tempos da Fórmula Indy. A pista de Surfers Paradise é maravilhosa… Há 20 anos, direto do...

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames