MENU

25 de fevereiro de 2014 - 12:33Asian Le Mans Series

Regulamento do AsLMS é modificado para 2014

Dagys_-2013_214936RIO DE JANEIRO - Visando conquistar mais equipes e carros, o Asian Le Mans Series terá novo regulamento para a temporada 2014, que começa apenas no segundo semestre, precisamente em 20 de julho com uma corrida no Inje Autopia, na Coreia do Sul. A categoria contemplará três classes em disputa: LMP2, LMP3 e GT.

Os LMP2 obedecem ao mesmo regulamento do ACO/FIA. São os protótipos cost capped, que tanto na Ásia como na Europa são a categoria principal dos dois certames. Ano passado foram poucos os carros que competiram – dois no ano inteiro e três na última etapa em Sepang. Mas espera-se mais para este ano, até como prêmio pelo título, a equipe vencedora conquista uma vaga direta nas 24 Horas de Le Mans em 2015.

A LMP3 é composta pelos protótipos CN com mecânica 2 litros. A Wolf, da Itália, ganhou a primeira cliente – a Atlantic Racing foi a primeira escuderia a mostrar interesse em alinhar os novos carros, que também entrarão no campeonato europeu a partir do próximo ano. Já a GT será desmembrada, reunindo os diversos modelos de Grã-Turismo homologados para competição – GTE, GT3 e GT300 (do Super GT japonês) – além dos certames monomarca (Porsche Cup Asia, Ferrari Challenge Asia, Super Trofeo Lamborghini, Audi R8 LMS Cup Asia e Lotus Cup Asia), que formarão a divisão GT-AM. Os dois primeiros da categoria GT ganham acesso direto às 24 Horas de Le Mans.

As equipes têm até 31 de maio como data-limite para a inscrição do campeonato. Cada carro poderá ter de dois a três pilotos, desde que respeitando a regra de que um dos integrantes da tripulação tem que ser da Ásia ou da Australásia. A Michelin será a fornecedora exclusiva de pneus do AsLMS, com quatro jogos à disposição para os protótipos e cinco para os carros Grã-Turismo. Todas as corridas terão, como no ano passado, duração de 3 horas.

7 comentários

  1. Alexei Paredes disse:

    Bom, o AsLMS será um laboratório para a ELMS na classe LM P3. Claro, a ACO não é boba. Sabe-se que lá na Europa tem uma centena de equipes que correm com esses protótipos, principalmente na França, Itália, Alemanha e Inglaterra. Além disso esses protótipos terão que passar por algumas modificações (estruturais) nesse ano visando a participação na ELMS em 2015, e claro no AsLMS em definitivo. Vai aumentar os custos, é óbvio.

  2. Alexei Paredes disse:

    Minha opinião: não haverão tantas inscrições como a ACO espera nessa classe no AsLMS. Boa parte das equipes vão esperar o “pacote de mudanças” da Ligier, Wolf, Norma, PRC, Praga e outras construtoras para aí sim, partirem para as atualizações ou possíveis compras de novos LM P3. É o que eu acho…

  3. Enzo disse:

    os dois primeiros da GT indo para Le Mans significa que poderemos ter um GT300 ou GT3 correndo as 24 horas?!

    • rmb37 disse:

      Não, porque os GT3 não podem correr as 24 Horas de Le Mans. As equipes têm que se inscrever na LMGTE-AM, caso isso aconteça.

      • Enzo disse:

        sim, esse sistema já foi adotado antes. Uma pena, a possibilidade de um Super GT em Le Mans é sempre interessante.
        Aproveitando, notícias sobre alguma movimentação na GT500 de equipes alemãs já fazendo um intercâmbio do DTM? A BMW já montou uma estrutura interessante na GT300, imagino que só estejam se preparando pra subir no próximo ano.

      • rmb37 disse:

        Sim, a BMW pretende entrar no GT500.

  4. Fernando Lima disse:

    Acho possível e torço para que tenha um aumento no grid. Pois, afinal, os campeões já garantem uma vaga em Le Mans 2015…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>