MENU

24 de agosto de 2014 - 19:07Fórmula 1, Temporada 2014

Risadaria e pancadaria

RIO DE JANEIRO - A Fórmula 1 voltou das férias de verão bem mais animada do que estava quando entrou em recesso. O GP da Bélgica e o maravilhoso circuito de Spa-Francorchamps, pista de verdade, para pilotos com P maiúsculo, deram os ingredientes necessários para um domingo cheio de polêmicas que vão render discussão pelo menos até a próxima corrida, em Monza.

A Mercedes-Benz, líder absoluta do Mundial de Construtores, virtual campeã e que tem seus pilotos fazendo 1-2 no Mundial de Pilotos, parece querer repetir um filme que já vimos noutras escuderias, em tempos idos. A Williams perdeu dois campeonatos em 1981 e 1986 porque não soube administrar a fogueira de vaidades que tomou conta do time. A McLaren não perdeu campeonato em 1989, mas a guerra Prost versus Senna atingiu níveis altíssimos de animosidade de parte a parte. E em 2007, o time de Ron Dennis, já chamuscado por um escândalo de espionagem, viu seus pilotos sucumbirem na reta final, atropelados por Kimi Räikkönen.

Belgica 14 7

O toque da discórdia: e aí, Rosberg teve culpa? Certo é que a Mercedes hoje é uma equipe sem comando

Os alemães podem ter o melhor carro da F1 e o escambau, mas falta comando. Falta alguém da direção botar o pau na mesa e decidir o que deve – ou não – acontecer na pista. O imbróglio entre Lewis Hamilton e Nico Rosberg logo no início de uma corrida de 44 voltas deixa transparecer essa ausência de comando nas hostes da estrela de três pontas.

Houvesse alguém para mandar Rosberg segurar a onda e nada do que se viu teria acontecido. Fulo dentro do macacão, Lewis Hamilton viu um pneu traseiro rebentar por conta de um contato do companheiro de equipe em seu carro. Intencional ou não, o incidente deixou o britânico distante de qualquer possibilidade de lutar pela vitória. E com o bico quebrado, Rosberg abriu caminho para a risadaria incontrolável do sorridente Daniel Ricciardo.

2014824144304_APTOPIX Belgium F1 GP_Segu_II

Este rapaz é um fenômeno. Chova ou faça sol, o sorriso de 500 dentes não desfaz de sua face. O piloto da Red Bull, aliás, faz uma excelente temporada – justiça seja feita. O que ele alcançou em meia temporada é muito superior a anos de Mark Webber na equipe do touro vermelho. E seus desempenhos (e triunfos, três ao todo) deixam Sebastian Vettel de cabelo em pé.

Foi a 50ª vitória da equipe, a 150ª de Adrian Newey como engenheiro, numa pista singular, difícil e onde os RB10 tiveram que ser regulados com zero de pressão aerodinâmica para ganhar nas retas o que não têm de potência do motor Renault. Um triunfo significativo e que pode deixar o Risadinha sonhando acordado. Afinal, sonhar com um título inesperado e inédito não custa nada.

Voltando à crise na Mercedes, ocorreu uma reunião a portas fechadas entre os dois pilotos do time, Niki Lauda e Toto Wolff. Oficialmente, não se sabe o que foi conversado. Certo é que Hamilton queixou-se de Nico, dizendo que o alemão bateu “de propósito” em seu carro. A alta cúpula da Mercedes não gostou, chamou o líder do campeonato de irresponsável e, como “prêmio”, Nico foi estrepitosamente vaiado no pódio. Os que o apupavam ganharam um esporro de Eddie Jordan na hora da entrevista dos três primeiros colocados.

628x471

Pódio que, pela quarta vez em cinco provas, viu um representante da terra da água que passarinho não bebe. Mais uma vez, Valtteri Bottas deu show. O piloto da Williams faz também um campeonato sensacional, acima da média e da expectativa. Com 110 pontos somados, ele fez 70 a partir do GP da Áustria. Sólido na 5ª posição do campeonato, o nórdico quer mais. E continua surrando Felipe Massa sem dó, nem piedade.

Gostei também da corrida do Kimi Räikkönen. O Iceman mostra que Spa-Francorchamps é para ele. Andou muito, o tempo todo. Atuação monumental do piloto da Ferrari, que fez a melhor corrida em 2014 e também alcançou o melhor resultado dele no ano.

Na McLaren, Jenson Button só chegou na frente de Kevin Magnussen porque o dinamarquês foi punido por “jogar” Fernando Alonso para fora da pista em Les Combes. A FIA precisa rever seus conceitos. As punições estão banalizadas. Tudo é motivo para time penalty, stop & go ou drive through. Absolutamente tudo, inclusive um espirro. Os pilotos da F1 têm que se comportar como robôs e não podem sair da linha, como no jogo de amarelinha. A entidade máxima do desporto automobilístico deveria aprender com a Nascar como se faz. Nos EUA, não há punições qualquer nota. Somente infrações graves contra o código disciplinar e as regras é que acarretam em penalizações e multas.

Querem um exemplo? Na última etapa da Sprint Cup em Bristol, Denny Hamlin arremessou um hans device no carro de Kevin Harvick, fulo (e com razão) por ter sido abalroado quando liderava no oval do Tennessee. Não se falou – ainda – em punição. O caso deve estar sendo analisado, mas vejam só como um episódio como este é tratado e comparem como as coisas caminham nas categorias com o selo FIA. O “coxinhismo” toma conta cada vez mais do automobilismo…

10635971_4685313268828_570119440325854455_n

Enfim, aguardemos pelo GP da Itália. Vamos ver quem apresentará armas na Mercedes e se Ricciardo fará o papel de algoz a 300 km/h dos outrora amigos, hoje rivais e provavelmente futuros inimigos dentro das pistas.

30 comentários

  1. Pedro Simoes disse:

    bons tempos quando o piloto podia dar um soco no rival. era o que eu faria hoje sem nenhum remorso

  2. Caíque Pereira disse:

    Jogar duro, tudo bem e é assim que tem que ser, mas colocar o cara na GRAMA, não, aí pode dar MORTE…

  3. Rodrigo disse:

    Eu discordo, como a mercedes não tem piloto numero 1 por isso não precisa ficar mandando ninguém segurar a onda! A única regra é não bater.
    Quanto ao Massa você comentou que ele continua levando uma surra, acho que quem atrapalhou a corrida dele foi a Williams, se eles acham que é normal um dos carros andar 3 segundos mais lento que o outro e não investigar direito é uma tremenda falha.
    De fato Ricciardo é muito bom piloto.

  4. Nino Rainier disse:

    Esse campeonato está realmente animado. Principalmente por causa dessa briga interna da Mercedes e a falta de alguém pra realmente pra comandar ali dentro. Minha opinião sobre o ocorrido: bem feito pro Hamilton pra aprender a parar de espalhar pra cima dos outros pra defender posição. Ali dava pra fazer a curva por fora na próxima perna, mesmo que o Nico ficasse um pouco a frente, o que era improvável já que ele vinha de trás, e na curva seguinte antes da parte em descida a curva era do inglês de novo. O Hamilton é famoso por deixar espalhar excessivamente o carro pra cima dos outros da hora de defender a posição. Particularmente eu acho que dá pra se defender a posição sem ficar espalhando e jogando o outro pra fora. Acho que vc deve dar espaço suficiente pro seu oponente e isso não foi dado. Espalhe, mas não vá espalhando a ponto de não sobrar pista pro outro não. Aí daqui a pouco aparece gente falando: “Ah mas o Hamilton tava no traçado dele.” Isso não existe. O Senna nunca respeitou o traçado de ninguém e todo mundo ama ele. O Magnussem defendeu excessivamente a posição e foi punido por uma que eu não achei que foi a final de contas ao meu ver, ele fechou a linha de dentro e o Alonso é que colocou lá pela grama desesperado. A FIA precisa rever seus conceitos de punição, está dando punição a toa, prejudicando vários pilotos. Ótima corrida do Bottas e do Raikkonen que mostra que essa pista é dele.

  5. Alvaro Ferreira disse:

    Eu acho que a culpa dessa vez foi do Rosberg. Quando viu que não dava para passar, em vez de recolher o carro e tentar depois, ele insistiu em acelerar; só podia acabar em batida. E isso, na segunda volta da corrida. A meu ver para a equipe é inaceitável, perderam uma corrida ganha, muito provavelmente uma dobradinha.
    Nas corridas dos Estados Unidos, as equipes de um modo geral deixam seus pilotos livres para disputar entre si, mas fica claro que eles têm que ser responsáveis por não prejudicar o time. Ou seja, tratam os pilotos como adultos que têm que arcar com as consequências do que fazem, e não como criancinhas birrentas. Que é o que são os pilotos da F-1 atual.

  6. Wallace Michel disse:

    Acidente de corrida. Nada demais. Muito choro por nada.

  7. Fernando Lima disse:

    Li em um outro blog uma opinião hoje sobre o episódio Hamilton x Rosberg que concordo: Rosberg merecia alguma punição!! É minha opinião também…aliás. acho que o alemão será o grande campeão ao final da temporada, no entanto, continuo considerando Hamilton mais piloto que ele, e venceria hoje não fosse o toque inconsequente do parceiro de equipe. Sobre os demais, destaco também o Bottas, e é claro, o Riccardo, que está aplicando também uma “surra” no tetracampeão Vettel. Lotterer poderia ter poupado seu tempo, né…ainda que fosse um sonho de infância…eu voltaria correndo “pros braços da Audi e do WEC”…Lotterer, você não precisa disso. Por último, vou falar do Felipe Massa…sempre entrevistas polêmicas…sempre vítima de alguma coisa….tudo conspira contra ele…a culpa é de todos, exceto dele…para…já deu no saco…o pessoal fala do Barriquello, mas é muito mais digno correr na Stock Car brasileira “em pé” do que na F1 “de joelhos”.

  8. Herik disse:

    A punição ao dinamarquês não se deu por aquela jogada do Alonso para a grama na reta antes da Le Combes? Se foi por essa, a punição foi justíssima.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Não estou discordando da punição. Apenas questionando os critérios.

      • leao disse:

        falando em critérios, a ferrari , na volta de apresentação, desrespeitou deliberadamente o regulamento ao não fazer a largada do alonso do box, e tomou 4 segundos. o magnussem, num lance de disputa de corrida, tomou 20 segundos. creio que ambos os casos merecem punição, porem pra mim o que a ferrari fez foi mais grave, pois optou por ferir regras, enquanto magnussem fez o que fez no ” calor” do combate

  9. jung disse:

    entendo o que vc diz, situações como a dos limites de pista tem “aparecido” mais do que deveria, mas é da natureza dos monopostos que haja precauções maiores do que os carros de roda coberta. nesse caso acho que Magnussen exagerou, Alonso foi jogado na grama num trecho muito rápido, risco de um acidente muito grave.

  10. Fabricio disse:

    Eu concordo com o Nino. Acho que o que o Rosberg quis dizer, e mostrar, é que o Hamilton joga sujo demais, como jogou novamente dessa vez.
    No gif que está rodando por aí, dá pra ver nitidamente que o Rosberg ainda tirou o pé e moveu o volante mais pra dentro da curva de forma a não se tocarem. Mas o chorão inglês, que adora bancar o coitadinho injustiçado, fechou mais ainda, como se não tivesse ninguém ali, e o choque aconteceu. Se o alemão não tira o pé pegaria talvez roda com roda. E ele sabia que lá estava o seu companheiro de equipe.
    Ainda pediu “apoio” ao Alonso. que faz o que ele faz com frequência, em sua entrevista torta depois da tal reunião, dizendo que o Rosberg confirmou que bateu de propósito, falando que não fez nada demais. Essas declarações dadas, bancando o coitado, são de doer, porque certamente o cara não disse que bateu de propósito e que iria tira-lo, mas que não recolheria dessa vez para provar a tese mostrada antes a equipe que se não recolhesse, quando tomava as fechadas, bateriam todas as vezes em que ele tentou ultrapassar o companheiro. E está sendo assim desde o início do ano, quando o inglês vai a frente e sofre pressão do alemão nos fins de prova em que se encontraram, se esparramando por todos os cantos da pista.

    Como não renovaram o contrato do inglês acredito, após esse último incidente, que existam grandes chances do inglês pular fora, mesmo não pagando aquilo que ele pediu aos alemães. Já que o Rosberg está acertado pro ano que vem.

    Falando da corrida em si, fantástica a solução da RedBull para resolver o problema da falta de potência do motor, e de velocidade final natural do carro, já que a Toro Rosso, com o mesmo motor costuma ser uma das mais rápidas em reta. Aproveitaram que o carro tem naturalmente bastante pressão aerodinâmica e compensaram com a asa pequena, garantindo as maiores velocidades máximas da prova. O oposto disso aconteceu na Williams, com os carros que sempre tiveram as maiores velocidades finais. Dessa vez, para poder fazer as curvas de alta sem perder muita tração nas saídas, erraram na mão e tiveram velocidades finais bem modestas, comparando com as demais equipes e ficando ali no bolo do meio. E parece que o pedaço do pneu do Hamilton preso no carro do Massa foi realmente a causa da falta de rendimento, pois dava pra ver nitidamente que o carro estava instável.

  11. Victor disse:

    Usar a NASCAR, ainda mais com a morte do menino dias atrás, como exemplo do que fazer para controlar os animais atras do volante foi bem infeliz, Rodrigo.

    • Luiz Carlos disse:

      O acidente foi na Sprint Car e não na Sprint Cup .

    • Rodrigo Mattar disse:

      Infeliz é o que a FIA faz, tirando a graça do automobilismo e impedindo disputas mais, digamos assim, duras.

      • Bruno Oliveira disse:

        Discordo tbm, acho que tem que haver muita punição, aliás punições mais severas, mas povinho adora ver umas batidinhas, até alguém morrer…! Nascar são carros bem mais robustos, feitos para levar toques, mas eu tbm acho exagerado, tanto que hora ou outra tem piloto ameaçando outro no meio da pista, porém faz parte do show. Hamilton não é santo, mas Rosberg já está merecendo punição faz tempo, cantei a bola desde o começo do campeonato, se liga Hamilton, equipe alemã vai favorecer o meio Alemão.

  12. Marques disse:

    Muitas punições? Nas últimas corridas não teve quase nenhuma, nem quando deveria ter como no caso do Rosberg. E pelo amor de deus, Magnussen botou Alonso na grama a 330km/h queria o que?
    E desde quando a Nascar é exemplo de alguma coisa nesse tipo de coisa; Lá atirar capacete em carro era até incentivado até um mês atrás. Teve que morrer um para mudarem um pouco os conceitos, ainda que a morte não tenha sido em prova da Nascar.

  13. fabiogp5 disse:

    Acidente de percurso, pelo amor de Deus. Esses caras estão chorando demais haja vista a punição do garoto Magnussen por ter dado um banho de cuía nos chamados feras. Se o Rosberg admitiu que o fez de propósito foi ao meu ver por pura infantilidade, mas, o que não está dando nos nervos, é a choradeira desses pilotos durante a corrida. Acho bom esses caras irem para a Creche da tia Lola para uma reciclagem. Corridas é para gente adulta e não Bebês chorões.

  14. vitão disse:

    Não aguenta o calor ~, sai da cozinha. A FIA está criando um bando de chorões, alias como o esponholito foi, deve ter pedido a punição do Mag, que foi duro mas leal. Quem mandou o xiliquento tentar passar por fora , parecia uma debutante desesperada por um parceiro pro baile !

  15. Ted de Gros disse:

    Tenho certeza de poucas coisas nessa vida, uma das únicas é de Ricciardo vai ser campeão mundial, se a Mercedes ajudar, este ano ainda.

    E o Vettel, hein? De tetracampeão a segundo piloto em 9 meses…

  16. pk disse:

    Correcao: a williams ganhou SIM 81 e 86. Ja os pilotos perderam. Frank sempre quis mais o campeonato de times que os pilotos…quaaaaase o mesmo serve para Ronzo.

    Sds

    • Rodrigo Mattar disse:

      É, ganhou. Mas Jones e Reutemann perderam. Piquet e Mansell perderam. E o Nelson, em 1987, evitou sozinho que a equipe lhe sabotasse novamente mais um título mundial.

  17. sinval disse:

    acredito que o que esta acontecendo com estes
    pilotos é falta de ter aquilo roxo.

    em poucos minutos pela internet,
    da para ver vários filmes , com câmera dentro
    do carro ou ate mesmo outras corridas mais
    antigas , talvez ver o filme Grand prix , algumas
    edições de indy 500, e assim por diante .

    estes pilotos são patéticos, e a FIA , esta perdendo
    a mão com a F1 , “ta ruim”… credo

  18. Sene disse:

    Bom, eu prefiro ver brigas assim do que ficar com essa chatisse e falta de esportividade em privilegiar um, ou outro. Acho que o modelo Mercedes deveria sim é ser valorizado , e não o modelo ferrari.

    Espero que o Hamilton aprenda de uma vez e vire homem , pq se ele ficar com esse “desrespeito” achando que somente ele é bonzão… vai continuar perdendo títulos . Bom ele é, mas esta bem mimadinho.

    Ainda bem que a Mercedes deixa o bicho pegar… viva o esportividade.

  19. leao disse:

    eu acho que o bicho tá pegando contra a vontade da Mercedes, pois ela quer ganhar todas as corridas e não perder por conta de batidas entre seus dois pilotos. De qualquer forma, realmente tá ficando divertido, pois normalmente a F1 tende a ser sem gosto, sem cheiro , se ficar na dependencia da vontade dos chefões

  20. Jorge disse:

    A última moda dos coxinhas é chamar tudo de coxinhismo e todos de coxinhas.

    Dizer que a tentativa de homicídio cometida por Magnussem contra Alonso não é passível de punição é um desserviço que você presta a quem prega que o automobilismo seja um esporte limpo.

    Sem contar as reincidências praticadas depois contra Vettel e contra o próprio companheiro de equipe (Button), jogado descaradamente para fora da pista por duas vezes.

    Não é a FIA que tem que rever seus conceitos, é você e a turma que acha que um autódromo é uma arena medieval onde os combatentes tem que sair mortos ou inutilizados.

    • Rodrigo Mattar disse:

      Jorge, tem certeza que o que o Magnussen fez é muito pior do que já aconteceu noutras épocas? Que a FIA anda punindo sem critério, isso é um fato. Eu não estou prestando desserviço a nada. Quem presta desserviço ao esporte é a FIA.

      PS.: eu não sou coxinha, rapaz. Tá me estranhando?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>