MENU

25 de janeiro de 2018 - 17:01IMSA Weather Tech SportsCar Championship

24h de Daytona: segundo treino livre tem 1-2-3 de carros com brasileiros

galstad-DIS-ROLEX-0118-294526

Olha a Penske aí! O Acura ARX-05 DPi ficou na frente no segundo treino em Daytona, com Hélio Castroneves na pilotagem (Foto: Jake Galstad/IMSA)

RIO DE JANEIRO - Trifeta de carros com pilotos brasileiros no segundo treino livre, pouco mais de uma hora antes da sessão de qualificação que define ainda hoje o grid da 56ª edição das 24 Horas de Daytona: Hélio Castroneves estabeleceu a melhor volta da sessão disputada há instantes na Flórida, a bordo do Acura ARX-05 DPi da Penske: 1’37″036, mais rápido em 0″324 do que Nico Lapierre, segundo mais veloz a bordo do Nissan Onroak DPi #22 da equipe Tequila Patrón ESM, em que estará Pipo Derani ao volante.

A terceira posição foi do Cadillac DPi-V.R da trinca de Christian Fittipaldi: guiado por Filipe Albuquerque, o carro #5 ficou a milésimos do Nissan DPi, com a melhor volta em 1’37″385. A quarta posição foi do melhor protótipo LMP2 – o Oreca 07 Gibson #54 da CORE Autosport guiado por Colin Braun, enquanto o Mazda DPi #55 assistido pela Joest Racing fez o quinto tempo graças a Jonathan Bomarito.

Os demais brasileiros da classe Prototype entraram na pista na segunda sessão, em que o #31 da AX Racing/Whelen Engineering, que terá Felipe Nasr a bordo, ficou na nona colocação, com a volta mais rápida em 1’37″771 – cortesia do próprio, que ainda é o recordista do circuito para a IMSA. Bruno Senna foi o mais rápido do #32 da United Autosports – 1’37″924, décimo tempo.

No carro #23, recuperado após o incidente com Phil Hanson no primeiro treino de manhã, o britânico Lando Norris acabou como o mais veloz. Virou em 1’37″960, colocando o Ligier JS P217 Gibson com o 12º tempo do treino. Fernando Alonso foi o último a andar, mas o espanhol não conseguiu melhorar o tempo do companheiro de equipe e o treino ainda foi encerrado em bandeira vermelha. Restou para a United Autosports o consolo de ver seus dois protótipos dentro do mesmo segundo do mais rápido do treino.

A Porsche ficou com a melhor volta da GTLM: Patrick Pilet registrou 1’43″902 em sua última volta rápida na sessão, superando o Corvette #3 guiado por Jan Magnussen por apenas 0″068. A Ford Chip Ganassi Racing estabeleceu a terceira e a quarta colocações com os Ford GT EcoBoost, enquanto a única Ferrari ficou em 6º no treino e a BMW – que continua sofrendo – fez apenas o oitavo tempo, de novo com o carro #25, já que o outro bólido dos bávaros novamente ficou sem marcar tempo cronometrado nesta quinta-feira.

Entre os GTD, os pilotos de língua latina deram as cartas no segundo treino livre: o português Álvaro Parente foi o mais veloz com o Acura NSX GT3 #86 da Michael Shank Racing, marcando 1’46″790 em sua melhor passagem. O espanhol Miguel Molina fez 1’47″032 com a Ferrari #82 da Risi Competizione, que havia feito o melhor tempo no primeiro treino. E Daniel Serra não ficou muito longe: após 13 voltas, o campeão da Stock Car e das 24h de Le Mans na classe LMGTE-PRO fez o 3º tempo – 1’47″165.

Jack Hawksworth ficou em quarto com o Lexus #15 da 3GT Racing e o quinto tempo foi de Franck Perera, no Lamborghini Huracán #11 da GRT Grässer Racing Team. Bruno Junqueira não foi escalado para participar do FP2.

Além da BMW #24 do brasileiro Augusto Farfus, o Acura #69 da HART não marcou tempo. Outro carro que enfrentou problemas e inclusive provocou uma bandeira vermelha foi o Porsche 911 GT3-R da Manthey Racing, que deixou o treino após apenas duas voltas.

O treino oficial começa às 18h55 de Brasília (15h55 locais). A IMSA transmite ao vivo em seu site oficial, através do endereço https://imsatv.imsa.com/

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>