MENU

16 de março de 2018 - 19:00IMSA Weather Tech SportsCar Championship

12h de Sebring: pole de Vautier e quebra de recorde de Daniel Serra na GTD

DYbWGm9WsAAkEJD

E deu o #90 na cabeça: Tristan Vautier levou a pole para as 12h de Sebring nesta sexta-feira

RIO DE JANEIRO (que fim de semana, amigos!) - A Spirit of Daytona não foi bem na prova de abertura do campeonato em Daytona, mas começou a dar o troco na segunda prova “de casa” do time sediado na Flórida: o francês Tristan Vautier cravou o melhor tempo do treino classificatório para a 66ª edição das 12h de Sebring, após a mudança do motor do carro entre o primeiro treino classificatório e a sessão noturna.

Com 1’47″432 a bordo do Cadillac DPì-V.R #90, o piloto de 28 anos conquistou sua segunda pole no lendário circuito estadunidense, sem contudo quebrar o recorde da pista para os carros dentro do novo regulamento, pertencente a Ricky Taylor no quarto treino livre. Mais cedo, o piloto do Acura Team Penske marcou 1’47″076.

Vautier foi um décimo de segundo mais veloz que o compatriota Olivier Pla, que classificou o Nissan Onroak DPi #2 da equipe Tequila Patrón ESM. Mesmo com uma rodada após perder o controle do carro, Taylor ainda ficou com a 3ª posição no carro que terá a bordo o brasileiro Hélio Castroneves.

Pipo Derani alcançou o quarto tempo com o #22 da Tequila Patrón ESM, a 0″402 da pole, superando o compatriota Felipe Nasr por dezenove milésmos de segundo. Juan Pablo Montoya classificou o segundo Acura ARX-05 DPi da Penske em sexto, num treino em que os dez mais rápidos ficaram dentro do mesmo segundo.

Vencedores em Daytona, os pilotos da Mustang Sampling/AX Racing não conseguiram a mesma performance em qualificação que o #31 da Whelen Engineering/AX Racing. Tanto que Filipe Albuquerque obteve apenas a 8ª posição no grid com o carro que terá Christian Fittipaldi, um dos brasileiros que já venceu a prova de Sebring – o outro é Pipo Derani.

BMW-pole

O BoP foi bem generoso para a BMW, que fez sua primeira pole com o novo modelo M8 GTE, muito bem conduzido por Connor De Philippi

Na GTLM, o Balance of Performance (BOP) foi extremamente favorável à nova BMW M8 GTE e os pilotos da equipe de Bobby Rahal corresponderam com um ótimo resultado no treino classificatório. O resultado não poderia ter sido melhor: pole position para Connor De Philippi e terceira posição para o finlandês Jesse Krohn.

Californiano de 25 anos, De Philippi conquistou a primeira pole do novo modelo dos bávaros e a 24ª da marca na GTLM, com direito a novo recorde do circuito da Flórida – 1’55″839, 0″058 mais rápido que o britânico James Calado, da tradicional escuderia Risi Competizione – que já acena com a possibilidade de não só fazer as provas do NAEC como também as últimas que antecedem a Petit Le Mans, no Virginia International Raceway (VIR) e em Laguna Seca.

Nas posições seguintes, ficaram os dois Ford GT EcoBoost, dominantes nas 24h de Daytona – com Richard Westbrook à frente de Joey Hand. O melhor Porsche 911 RSR GTE foi sexto com Laurens Vanthoor, enquanto Antonio Garcia foi sétimo no melhor Corvette. O pelotão de nove carros ficou separado por apenas 1″061, com 0″412 entre os seis melhores. Pelo menos na GTLM, a maioria dos competidores poupou pneus para a corrida – uma vez que os mesmos compostos usados na qualificação têm que estar montados nos carros na hora da largada.

Serra-pole

Craque: Daniel Serra continua em grande fase e fez mais uma pole na IMSA e na GTD com a Ferrari da Spirit of Race, destruindo o recorde da pista e enfiando meio segundo no mais próximo adversário

E o brasileiro Daniel Serra mostrou a velocidade e competência costumeiras no treino da GTD. Mais uma vez escalado para guiar a Ferrari #51 da Spirit of Race, o piloto de 33 anos fez um trabalho fantástico. Não só foi soberano em relação aos outros adversários como triturou o recorde do circuito da Flórida, com o tempo de 1’58″710, mais de meio segundo à frente do Audi R8 LMS de Christopher Mies, que classificou o #29 da Montaplast by Land Motorsport.

Mais um impressionante feito do vencedor das 24h de Le Mans na classe LMGTE-PRO (em sua estreia no circuito), do campeão da Stock Car, do vencedor da Corrida do Milhão ano passado, do vencedor recente da Corrida de Duplas – e também do pole position em sua categoria nas 24h de Daytona. Se havia ainda qualquer dúvida sobre o que Daniel pode fazer, não resta mais nada.

De resto, foi um treino muito equilibrado – pelo menos na quantidade de construtores entre os dez mais velozes – além de Ferrari e Audi, tivemos Lexus, Lamborghini, Mercedes e Acura. Destaque para a 3GT Racing, que classificou muito bem os seus dois carros em terceiro e quarto. Só a BMW não ficou no top 10 entre os fabricantes da GTD e a nova equipe C.J. Wilson Racing obteve um até razoável 12º lugar entre os 17 carros que classificaram – lembrando que o #93 da Michael Shank Racing não ficou pronto a tempo para a qualificação. O carro deve entrar na pista no warm up de 20 minutos, algumas horas antes da corrida, para checagens gerais.

E fiquem ligados porque sábado o Fox Sports terá um dia de gala para o automobilismo: abrimos às 11h30 com as 12h de Sebring até o início da transmissão da Fórmula E, com o ePrix de Punta del Este. Na sequência, mais um pouquinho das 12h de Sebring, com a Nascar Xfinity Series em Fontana logo após e, ao término dessa corrida, voltamos com Sebring até a quadriculada.

O timaço de narradores e comentaristas estará todo em ação. Hamilton Rodrigues e eu abrimos os trabalhos com a IMSA. A partir de 15h, Teo José faz a Fórmula E com Flavio Gomes e Thiago Alves. Eu volto com a IMSA na companhia do mestre Edgard Mello Filho – que faz a Nascar com o Hamilton – e fecha o dia até o fim da prova de Sebring, junto a mim e ao Thiago Alves.

Acompanhem no vídeo abaixo a íntegra do treino das 12h de Sebring.

3 comentários

  1. Levi disse:

    “Na GTLM, o Balance of Performance (BOP) foi extremamente favorável à nova BMW M8 GTE”

    Falei!

    Aumentaram potência e tanque. Em Sebring, motor é crucial. Com mais potência e maior tanque, dá pra andar mais forte por mais tempo.

    Mas era necessário porque em Daytona as BMW sofreram muito em reta e mais ainda com os problemas que tiveram.

    Entre os DPi a briga vai ser boa, todo mundo no mesmo ritmo, na torcida pro Pipo não ser envolvido em acidentes. Daytona foi muito ruim pra ele.

  2. Renan Farias disse:

    Rodrigo deixo te perguntar,esses carros LMGTE conseguiram ser mais rápidos que os carros da antiga GT1 mesmo com 100 cv a menos?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>