MENU

20 de novembro de 2012 - 15:05Pilotoons

Stefan Bellof

No traço criativo de Bruno Mantovani, a homenagem a um piloto que tinha tudo para ser grande, talvez o primeiro grande da Alemanha desde Wolfgang Von Trips, de efêmero brilho. Hoje, se vivo fosse, Stefan Bellof teria 55 anos. Morreu prematuramente, aos 27, em 1985, deixando várias interrogações na cabeça de quem ama e acompanha automobilismo.

Compartilhar

9 comentários

  1. marcelo oliveira disse:

    esse é aquele q tocou com outro e passou reto na eau rouge e desmanchou o carro?

    • rmb37 disse:

      Ele mesmo, Marcelo.

      • marcelo oliveira disse:

        admiro a coragem do pilotos até os anos 80.. os carros simplesmente se desmanchavam. sabiam q se batessem a chance de ter consequencias sérias eram grandes..
        por outro lado, a segurança dos carros atuais deu asas aos super-homens, como o grosjean “maluco da primeira volta”.. acham q podem tudo q não dá nada.. e isso vem das categorias de base. lembra daquele acidente em mônaco esse ano na GP3, que um guri de 16 anos fez dois carros decolarem?

      • Antonio Seabra disse:

        Era um excelente piloto, rapido, talvez tivesse ganho Monaco em 84, se não tivessem para do a prova, ano em que o Senna reclamou tanto da suspensão da corrida…os que estavam lá disseram que ele vinha tirando a diferença pro Senna muito mais rapid do que o Senna tirava pro Prost. o que alias seria provavel, considerando que o Cosworth V8 aspirado colocava potencia no chão de forma muito mais suave do que os turbos “On-Off” daquele tempo, tornando muito mais facil guiar debaixo daquele aguaceiro. Aliás, acho que o Ickx suspendeu a prova coretamente, e na hora certa, o resto é choro…e a sorte eterna do Prost.

        Mas querer passar o Ickx por fora na Eua Rouge, os dois de carro igual, só podia dar besteira, né…e deu ! Lamentável. .

        Não chego ao limite de dizer que ele teria sido excepcional e faria sombra ao Senna, Schumacher e cia. Mas que era um dos melhores daquela geração, isso era. Porem não custa lembrar que o Frentzen era considerado mais rapido que Schumacher na Mercedes SP, e na F1, não fez quase nada que justificasse o que era esperado dele. Idem o Wendlinger. Então, suposições não valem…

        Antonio

  2. Artur disse:

    Belíssima pintura do Mantovani. Um carro histórico com cores igualmente históricas.

    Por sinal, foi após a morte de Bellof que começou (se tinha antes, Bellof foi a gota d’água) essa história de que os contratados dos times da Fórmula 1 só poderiam correr nessa categoria, proibindo o duplo expediente (F1 com Endurance, por exemplo).

    Há quem diga que Bellof tinha pré-contrato com a Ferrari, uma das primeiras a tomar esses tipo de providência.

  3. Luciano Barcelos disse:

    Será que o Senna teria sido tricampeão do mundo e o Prost Teracampeão com o Bellof ainda vivo? Sempre que vejo uma foto ou uma charge ou até mesmo o nome dele a lembrança me faço esta pergunta!

  4. Grande piloto,uma perda precoce.

  5. Eduardo De Campos disse:

    Também queria e muito que ele tivesse uma chance de nos mostrar do que era realmente capaz.A história da F1 com certeza seria outra.Talvez ele seria o maior rival para o Senna.Mas como saber, não é mesmo?
    Sei que fiquei muito triste na época.Aliás, sempre fico quando um deles morre.Mas com ele, ficou uma frustração por não termos mais um ás nas pistas.

  6. Eder disse:

    O rei de Nurburgring !

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *