Stock em Curitiba

S

Stock-CuritibaRIO DE JANEIRO – Acabei de acompanhar a 2ª etapa da Stock Car em Curitiba. Corrida em banho-maria onde, com raras e honrosas exceções, quase não houve ultrapassagens na pista – e a liderança foi decidida na parada de boxe para “reabastecimento”. Escrevo a palavra reabastecimento entre aspas pelo seguinte: as equipes podem – ou não – colocar etanol nos tanques dos carros. Acho incoerente e esdrúxulo: se o reabastecimento é obrigatório, que se complete o tanque, então.

Coisas do automobilismo brasileiro e da própria Stock, enfim…

A questão da parada de box beneficiou Allam Khodair, que deu o pulo do gato à frente do pole position Ricardo Maurício e de Daniel Serra. E o Japonês Voador venceria com o carro #18 da equipe de Mauro Vogel – mas os pneus, vilões em Interlagos, voltaram a ser personagens decisivos e o piloto teve justamente o pneu traseiro esquerdo furado. E é bom lembrar que não foi o único – mas no pelotão da frente, só ele foi acometido deste problema. Khodair ainda terminou em 18º, uma posição à frente de Rubens Barrichello – que mais uma vez levou pancada para tudo quanto é lado, mas conseguiu terminar na zona de pontuação.

Quem não teve nada a ver com isso foi Daniel Serra, que estava no momento certo e na hora certa para poder vencer, ofertando a Andreas Mattheis sua segunda vitória na temporada. A equipe Red Bull, sempre competente, não brinca em serviço – nem ela e nem a Eurofarma do Rosinei “Meinha” Campos, que tem uma receita de acerto muito boa para a pista de Pinhais.

Cacá Bueno, que venceu em Interlagos na corrida inaugural, foi muito discreto: chegou em quinto, entre Valdeno Brito – outro que normalmente anda bem no circuito paranaense – e Ricardo Zonta, o melhor piloto da casa neste domingo. Thiago Camilo, que a exemplo de Ricardo Maurício corre para “Meinha”, mas num esquema sob a tutela de André Bragantini, completou o pódio.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

3 Comentários

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames