MENU

5 de fevereiro de 2014 - 16:21Automobilismo Internacional

Piada de mau gosto

TRS-PiquetRIO DE JANEIRO – Onze dias depois da cassação da licença concedida a Pedro Piquet para disputar a Toyota Racing Series na Nova Zelândia, a Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) publica o seguinte comunicado em seu site oficial:

A Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA), na pessoa do seu presidente Cleyton Pinteiro, e a Federação de Automobilismo do Estado do Maranhão (FAEM), na pessoa do seu presidente Giovanni Guerra (n. do blog: foi a FAEM quem emitiu a licença em virtude da desfiliação da FADF, a Federação de Automobilismo do Distrito Federal), consternados com o episódio ocorrido durante o campeonato Toyota Racing Series, na Nova Zelândia, em consequência de um ato equivocado, veem a público e à luz da verdade, pedir sinceras desculpas ao piloto Pedro Piquet. Certo de sua compreensão, permanecemos a disposição com o objetivo de sempre colaborar e apoiar nossos pilotos e nosso automobilismo. 

É fácil falar agora. Depois da casa arrombada e do prejuízo que Nelson Piquet, pai do jovem piloto, levou com a decisão da cassação da licença, pedir desculpas é até um ato louvável. Mas, convenhamos, tarde demais para ressarcir Piquet pai e Piquet filho do prejuízo financeiro e, principalmente, do prejuízo moral que foram obrigados a ter.

Enfim… o estrago foi feito e agora vamos ver quais serão as consequências dessa decisão. Agora, o último trecho do comunicado expedido pela CBA parece piada.

“Apoiar nossos pilotos e nosso automobilismo”?

Como? Onde? Quando?

 

Compartilhar

11 comentários

  1. lucmonteiro disse:

    E o português da nota que você reproduziu é lastimável.

      • Na nota original, está “apoiar nossos pilotos e nosso Automobilismo”, com A maiúsculo (porque, claro, nosso automobilismo atualmente é grande, muito grande… sqn). Quer dizer, o Rodrigo Mattar ainda foi gentil em corrigir alguns erros hehe

        Mas você precisa entender que eles não podem contratar bons redatores, porque estão gastando muito com o incentivo ao automobilismo nacional, né? :)

  2. Mefistófeles disse:

    Vale lembrar que Piquet pai iniciou sua carreira na F 3 com licença inglesa e não brasileira, na época havia briga entre CBA e Automóvel Clube do Brasil e foi o jeito que ele conseguiu correr lá fora. Simplesmente mais uma PALHAÇADA do presidente de sobrenome fálico.

  3. Ricardo disse:

    O respeito ao vernáculo foi proporcional ao que esses senhores têm pelo automobilismo brasileiro, que ridículo!

  4. Alisson disse:

    Nelson deveria botar seus advogados agora pra cobrar judicialmente os prejuízos materiais e morais por conta dessa babaquice da CBA.

    • Renato de Mello Machado disse:

      O Piquet,não é santo,ele bota seus advogados,e um sabe os podres do outro,todos tem telhado de vidro.by Cingapuragate tira o moral de qualquer um,embora o caso seja outro.

  5. Renato de Mello Machado disse:

    Igual já disse antes,muda só os atores mas o filme continua o mesmo. Se Deus nos der saúde,talvez quando agente tiver uns vai lá 68 anos ainda estaremos comentando aqui,sobre esses desvios e mazelas da nossa política.

  6. MArcelo #49 disse:

    O “Certo de sua compreensão” foi pra rir… ou pra chorar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *