MENU

21 de maio de 2015 - 16:15Miniaturas

Pequenas maravilhas, especial Le Mans: Toyota TS020 GT-One (1999)

toyota gt.one.lm

RIO DE JANEIRO – Chegou a vez de uma miniatura das 24 Horas de Le Mans feita de kits de modelismo, especificamente da Tamiya. O Marcelo Teles de Souza enviou para esta série especial o Toyota TS020 GT-One que disputou a edição de 1999 da maior prova de Endurance do mundo.

Aficionado do automobilismo desde quatro ou cinco anos de idade (ele não soube precisar), o Marcelo disse no e-mail em que anexou as fotos que monta carros de competição há muitos anos, entre eles vários de Le Mans – inclusive o Toyota, com uma riqueza absurda de detalhes como vocês podem notar na imagem abaixo do motor e do conjunto de suspensão e transmissão do modelo em escala 1:24.

toyota.motor

O Toyota GT-One, também conhecido pela sigla TS020, teve vida curta nas pistas. Foi concebido como um protótipo da classe LMGTP, que abrigava os modelos Coupé, com capota, já que a classe principal da época, a LMP1, só tinha modelos Spyder. Projeto de André de Cortanze, o GT-One tinha motor V8 3,6 litros dotado de turbocompressor. O carro estreou em 1998: foram inscritos três protótipos naquela edição, mas somente um terminou, em oitavo lugar.

Na corrida de 1999, novamente foram alinhados três GT-One. Com os rumores – cada vez maiores – de que a Toyota investiria pesado num projeto de Fórmula 1 (o que de fato aconteceu), seria “tudo ou nada” para o protótipo. O carro #1 foi conduzido por Martin Brundle/Vincenzo Sospiri/Emmanuel Collard, o #2 por Thierry Boutsen/Ralf Kelleners/Allan McNish e o #3 ficou com um trio de japoneses – Ukyo Katayama/Toshio Suzuki/Keiichi Tsuchiya.

photo-x-$14023066$620

Martin Brundle fez a pole position e a Toyota dominou a primeira fila, com Boutsen garantindo o 2º lugar no grid de 45 carros, desfalcado da Mercedes CLR #4 de Mark Webber e parceiros, que capotara no treino de aquecimento. O carro #3 largou em oitavo e, enquanto a linha de frente do construtor japonês se envolvia em acidentes, abandonando à noite, os japoneses progediram na classificação. Estavam em 3º pouco depois da metade da disputa e assumiram a segunda posição a três horas da chegada. Não sem antes sofrer um susto enorme, quando um pneu do GT-One explodiu no ponto de maior velocidade do circuito, com Katayama a bordo. O piloto mostrou frieza e perícia para evitar um grande acidente.

Faltou fôlego para impedir que a BMW triunfasse em Sarthe e Katayama/Suzuki/Tsuchiya chegaram mesmo em 2º lugar, uma volta atrasados. Como consolo, Katayama fez a volta mais rápida da prova em 3’35″032, já nas últimas voltas da disputa.

A Toyota só voltaria às corridas de Endurance neste século, com o anúncio do World Endurance Championship em 2012. Mas isso, meus amigos, já é outra história.

Compartilhar

1 comentário

  1. Kleber disse:

    Foi nesse ano que duas Mercedes voaram, uma com Webber, antes da corrida, e outra durante a corrida: https://www.youtube.com/watch?v=SFN_Gp1eHN0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *