MENU

24 de junho de 2015 - 18:51Túnel do Tempo

Direto do túnel do tempo (271)

10563166_725474267581840_2544117626346583818_n

RIO DE JANEIRO – Dos arquivos do chamado MIAU (Museu da Imprensa Automotiva) e tirada do Facebook, aí está o Voyage campeão em 1984 nos bons tempos do Brasileiro de Marcas e Pilotos. O carro #70 em questão, patrocinado pela Vodka Kovak e pela concessionária Bittig, hoje extinta, foi guiado pelo carioca Jayme Figueiredo e pelo paulista Xandy Negrão – a bordo no instantâneo registrado, se não me engano, em Goiânia.

Aquela temporada foi sensacional. Os grids eram lotados – mais de 60 carros – em cada prova, corridas tradicionais como as 12h de Goiânia, 1000 km de Brasília, 6h de Interlagos, 1000 km de Jacarepaguá, 12h de Tarumã eram realizadas. Pena que o regulamento, sempre alvo de controvérsia, desagradava todo mundo. Os carros eram o Voyage, o Chevette, o Fiat Oggi e o Ford Escort. Nesse ano, inclusive, voltou às pistas o time de Luiz Antônio Greco, o inesquecível “Trovão”. E até Wilsinho e Emerson Fittipaldi, antes deste ir para os EUA e se consagrar na Fórmula Indy, correram de Fiat.

Saudades de um campeonato que valorizava genuinamente os carros nacionais…

Há 31 anos, direto do túnel do tempo.

 

Compartilhar

5 comentários

  1. Robertom disse:

    Uma das equipes com o apoio oficial da VW, tinha um carro irmão com o nº25 para a dupla Toninho da Matta/Luís Paternostro.
    Foi uma temporada muito legal, muitos carros e muita disputa, boa divulgação e bom público.
    Em 85 a CBA mudou o regulamento dos motores para 1,3L e a coisa começou a desandar…

  2. GUSTAVO RANGEL disse:

    regulamento causava problemas pq carros feitos pra rua, dificilmente permitem uma paridade de desempenho. Mas o campeonato era muito legal. Uma pergunta: teria sido nessa corrida que aconteceu a história do sabão em pó na caixa d’água do hotel? rsrsrsrs Tenho quase certeza que foi em goiânia, mas o ano não lembro.

  3. Antonio Manuel da Silva disse:

    Lembro bem desses tempos (estou com 63 anos),quase todo fim de semana ia a Interlagos, tinha os campeonatos de arrancada, ainda existem hoje ? E tinha também uma categoria chamada de força livre, levava o isopor com os comes e bebes e passava o dia por lá, algumas vezes levei os meus filhos junto, outras, ia com um sobrinho e sua trupe, todos fanáticos, lembro que fomos a umas 3 ou 4 edições das Mil Milhas, desculpe, mas de repente deu uma saudade desses tempos, lendo a sua matéria e vendo a foto do Voyage.

  4. TARCISIO FRASCINO FONSECA disse:

    Este campeonato de 1984 foi muito bacana, eu procurava sempre anotar os resultados das provas (quando conseguia, parte da imprensa esportiva que acompanha automobilismo e motociclismo sempre foi fraquinha), não sei onde estão estes papéis.
    Lembro que a Manchete mostrava compactos das corridas.
    Pena que as duas primeiras etapas (Interlagos e Brasília) foram um pouco tumultuadas.
    A história do leite em pó eu conheci através de Marcus Zamponi.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *