6h de Austin: Audi confirma primeira fila no COTA

6
CsgzBB3UMAAzWtU
A pole para a corrida deste sábado foi conquistada pelo Audi #7 de Andre Lotterer e Marcel Fässler (Foto: Audi Sport/Reprodução Twitter)

RIO DE JANEIRO – Favoritismo demonstrado desde o início dos treinos livres, confirmado hoje no treino classificatório: a despeito de um calor “ensurdecedor” na capital do Texas, a Audi monopolizou a primeira fila na formação do grid para as 6h de Austin, 6ª etapa do Campeonato Mundial de Endurance (FIA WEC). O carro #7 guiado por Marcel Fässler e Andre Lotterer conquistou a posição de honra e o ponto extra da pole position, com a média de 1’45″842 na melhor volta dos dois pilotos.

“Dentro do carro está muito quente!”, exclamou Fässler após o treino. “Mas o nosso Audi é uma delícia de guiar nos trechos rápidos. Parece um foguete! Isso mostra o belo trabalho dos nossos engenheiros e técnicos. Temos um carro consistente e capaz de vencer a corrida”, completou o helvético.

O único susto foi a perda de uma volta rápida durante a qualificação por “excesso de consumo de energia”. Nada grave, uma vez que a pole foi conquistada. E o carro #8 que teve a bordo Loïc Duval e Oliver Jarvis ficou com a 2ª posição – média de 1’45″983.

Apesar dos esforços, a Porsche ficou com a 3ª posição com o carro #1 guiado por Brendon Hartley e Timo Bernhard. A ótima surpresa foi o quarto lugar do Toyota TS050 Hybrid, graças a um esforço espetacular de Kamui Kobayashi, que dividiu a classificação com Mike Conway – o que surpreendeu o #2 que lidera o campeonato, prejudicado também por exceder os limites da pista, custando a Romain Dumas a perda da melhor volta.

A mesma situação afetou o Toyota #5 de Sébastien Buemi e Kazuki Nakajima, que ficou com o 6º melhor tempo, à frente dos dois LMP1 não-oficiais. Para surpresa alguma, a Rebellion foi superior à rival ByKolles.

2016-6-Heures-du-Circuit-des-Ameriques-Adrenal-Media-MH-1998(1)_hd
Primeira pole na temporada para a Signatech-Alpine e para a trinca Gustavo Menezes/Nicolas Lapierre/Stéphane Richelmi (Foto: Marius Hecker/AdrenalMedia.com)

Na LMP2, a Signatech-Alpine, líder do campeonato, conquistou a primeira pole position no ano: Gustavo Menezes e Nicolas Lapierre colocaram o #36 da equipe francesa, somando mais um pontinho na temporada. Com o tempo de 1’55″892, eles bateram com alguma folga a Manor, que graças a Roberto Mehri e Matt Rao, conseguiram um lugar na linha de frente entre os carros da classe. A Manor, uma das equipes afetadas por problemas de freios nas 6h do México, comemorou a troca de fornecedor de peças da Oreca, o que deve ajudar o carro #45 a voltar nas 6h de Fuji.

Bruno Senna fez um bom treino, mas o mexicano Ricardo González não teve o mesmo rendimento do colega de equipe e a RGR Sport by Morand larga da 3ª posição com a média de 1’57″367. Pipo Derani e seus parceiros na Tequila Patrón ESM saem da 7ª posição na categoria, com a média de 1’58″394. Só não foi pior porque a atuação de Alex Brundle a bordo do #26 da G-Drive Racing no treino classificatório prejudicou a equipe, dona de quatro poles nas cinco provas anteriores: o britânico perdeu TODAS as voltas rápidas a que tinha direito, por exceder os limites da pista do Circuito das Américas. Para piorar, Roman Rusinov completou só uma volta e o carro larga de último entre os LMP2.

2016-6-Heures-du-Circuit-des-Ameriques-Adrenal-Media-MH-1883_hd
Pole em dose dupla para a Aston Martin nas classes LMGTE-PRO e LMGTE-AM (Foto: Marius Hecker/AdrenalMedia.com)

A Aston Martin deu um tapa com luva de pelica na FIA, que determinou um BoP para a classe LMGTE-PRO, penalizando o Vantage V8 GTE. Como resultado, terceira pole position consecutiva do “Dane Train” de Nicki Thiim e Marco Sørensen: o #95 superou com sobras a pole do ano passado, marcando a média de 2’04″610, apenas 0″042 à frente da Ferrari 488 GTE #71 de Davide Rigon/Sam Bird.

O Ford GT EcoBoost de Stefan Mücke/Olivier Pla ficou com o 3º lugar da categoria, seguido pela Ferrari #51 de Gianmaria Bruni/James Calado e pelo Aston Martin #97 de Darren Turner/Fernando Rees – este de volta ao FIA WEC.

E na LMGTE-AM, a Aston Martin também dominou: Pedro Lamy e Paul Dalla Lana marcaram o ponto extra da classe, com a média de 2’07″683, também melhor que a pole do ano passado. O Porsche #88 da Abu Dhabi-Proton ficou com o 2º tempo, à frente dos outros dois carros da marca alemã – o #78 da KCMG e o #86 da Gulf Racing. Líder do campeonato, a Ferrari #83 da AF Corse ficou com a quinta posição na classificação e o Corvette C7-R da Larbre Competition foi o “fecha raia” do treino classificatório, com uma performance pouco positiva do britânico Lars Viljoen dividindo o #50 com o rápido Ricky Taylor no treino oficial.

A largada para a Lone Star Le Mans do WEC acontece às 17h locais, 19h de Brasília, com quadriculada à noite no Texas.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames