MENU

15 de fevereiro de 2019 - 15:10Rali

Rali da Suécia: Sunninen domina primeiro dia; Ogier sofre acidente e abandona

2e3240af25dbe52103b4218003df2d3e

RIO DE JANEIRO – O primeiro dia para valer do Rali da Suécia nos trouxe muitas surpresas. A principal delas é a liderança provisória da M-Sport: com o Ford Fiesta #3, o finlandês Teemu Sunninen constituiu-se no grande destaque da sexta-feira. Com o melhor tempo em dois dos sete trechos cronometrados realizados hoje, ele sai com ligeira vantagem de apenas dois segundos para Ott Tänak, da Toyota.

Porém, o piloto nórdico viveu uma boa dose de drama: na SS8 (Torsby 1), ele sofreu com a perda de visibilidade que o fez perder 11 segundos de diferença em relação ao estoniano, que estava 13 atrás do adversário após o sétimo trecho cronometrado

Registre-se que além da surpreendente liderança de Sunninen, as sete especiais do dia pegaram muita gente boa pelo contrapé. Principalmente o vencedor do Rali de Monte-Carlo e atual hexacampeão, Sébastien Ogier.

O francês e seu copiloto Julien Ingrassia sofreram um despiste no SS6 (Svullrya 2), suficiente para aniquilar as possibilidades da dupla na 2ª etapa do campeonato. Com mais de sete minutos e meio perdidos por conta do incidente em que o hexacampeão encalhou num banco de neve ao arrastar a frente de seu carro, Ogier – que caiu para 29º na geral – decidiu sair da disputa e voltar amanhã na regra do Rally 2, para não perder os pontos do Power Stage.

Semelhante fim teve Jari-Matti Latvala, que ameaçava a liderança de Sunninen – após o SS7 (Röjden 2), o piloto da Toyota estava a apenas cinco segundos do adversário, quando também seguiu o exemplo de Ogier e sofreu um despiste na última etapa cronometrada do dia (Torsby 1), perdendo incontáveis 24 minutos já que seu Yaris ficou preso num banco de neve. O finlandês também está fora do jogo.

Como seu compatriota Marcus Grönholm, retornando ao WRC após longa ausência, que saiu também da estrada na SS4 (Röjden 1) e igualmente ficou fora de esquadro.

Os problemas de Ogier e Latvala beneficiaram vários pilotos. O norueguês Andreas Mikkelsen teve um ritmo sólido e conseguiu alcançar o 3º lugar provisório da geral, com diferença de dezessete segundos e oito décimos para o líder.

Elfyn Evans, que mostrou força na segunda passagem das especiais de hoje, ascendeu ao quarto posto, à frente de Esapekka Lappi e do multicampeão Sébastien Loeb: sem correr na neve desde 2013, o Pelé do WRC demorou a achar o ritmo. Após um começo bem discreto nos primeiros trechos cronometrados, o francês emplacou o segundo melhor tempo na SS6 (Svullrya 2) e foi terceiro no SS7 (Röjden 2).

Quem mais se queixou dentre os que permanecem no Top 10 foi o belga Thierry Neuville. O vice-campeão esperava condições semelhantes ou tão boas quanto no ano passado, quando triunfou no evento. Mas a neve derreteu e alguns dos trechos cronometrados foram cobertos por uma autêntica lama escura de cascalho. Pelo menos duas vezes o piloto da Hyundai esteve perto de despistes por falta de aderência. Num deles, o seu i20 deu uma traseirada e jogou o piloto e seu navegador Nicolas Gilsoul direto para um banco de neve.

A vantagem de Neuville para o 8º colocado geral, o britânico Kris Meeke, é de apenas quatro décimos, enquanto Pontus Tidemand, no terceiro Ford da M-Sport, teve problemas com o acelerador na parte da manhã, melhorando seu ritmo nas etapas restantes do dia.

Líder do WRC2, o norueguês Ole Christian Veiby alcançou a 10ª posição com seu Volkswagen Polo GTI RC5. Johan Kristoffersson, atual bicampeão do World RX (Rallycross) é o segundo da categoria, seguido por Jari Huttunen (o mais rápido do SS8) e Mads Østberg, que comanda na WRC2 Pro.

Neste sábado, o Rali da Suécia tem sequência com mais sete especiais cronometradas, incluindo os lendários trechos de Hagfors e Vargasen – que tem a Arena Skruvat, com espaço para um grande público. É nela que acontece o salto Colin’s Crest, assim batizado em homenagem a Colin McRae, um dos maiores pilotos do WRC em todos os tempos. O recorde do maior salto é do norueguês Eyvind Brynildsen, que alcançou 45 metros de distância em 2016. Mads Østberg foi quem alcançou as melhores marcas nas duas últimas edições do evento.

Classificação provisória do Rali da Suécia:

1 – Suninen-Salminen (Ford Fiesta WRC) – 1.11’05″3
2 – Tanak-Jarveoja (Toyota Yaris WRC) – 2″0
3 – Mikkelsen-Jaeger Amland (Hyundai i20 Coupe WRC) – 17″8
4 – Evans-Martin (Ford Fiesta WRC) – 28″6
5 – Lappi-Ferim (Citroen C3 WRC) – 42″0
6 – Loeb-Elena (Hyundai i20 Coupe WRC) – 48″8
7 – Neuville-Gilsoul (Hyundai i20 Coupe WRC) – 52″7
8 – Meeke-Marshall (Toyota Yaris WRC) – 53″1
9 – Tidemand-Floene (Ford Fiesta WRC) – 1’24″4
10 – Veiby-Andersson (VW Polo GTI RS5 WRC2) – 2’39″7

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *