MENU

7 de fevereiro de 2019 - 15:11Rali

WRC: 62 carros no Rali da Suécia

15283_WRC_SWE-cover-2019_1

RIO DE JANEIRO – A segunda etapa do Mundial de Rali (WRC) é na próxima semana, apenas: o Rali da Suécia será disputado entre os dias 14 e 17 deste mês, tendo como cenário provável a neve e o gelo, característicos do inverno na Europa Nórdica. A organização da etapa confirmou a participação de 62 duplas num dos eventos mais espetaculares de toda a competição, com o famoso salto Colin’s Crest como grande atração.

O CEO do evento Glen Olson garante que as baixas temperaturas dos últimos dias (abaixo de zero, inclusive) na região de Värmland, onde gravitará o evento – com etapas inclusive atravessando a fronteira e invadindo a Noruega, ajudaram a formar o cenário quase perfeito para a realização de uma ótima prova, do jeito que público, pilotos e equipes esperam.

“O clima nos últimos meses tem sido bastante incomum; em vez de uma mistura de dias frios, com neve e dias mais quentes, ele ficou muito frio desde o Natal. Isso significa muita neve seca, e não temos a quantidade de gelo que se esperava nas estradas”, explicou Olson. “O que esperamos agora são alguns dias quentes, que parece que deveremos ter neste fim de semana. A neve seca pode derreter no gelo e nos dar estradas melhores para os competidores”, completou o dirigente.

Com parque de serviço em Torsby, o Rali da Suécia terá 19 trechos cronometrados, perfazendo pouco mais de 319 km e cerca de 1466 km percorridos – incluídos os trechos de ligação. O sábado, dia 16, será o dia mais aguardado, com as arenas em Hagfors e Vargasen, que certamente terão público muito numeroso para acompanhar as peripécias das feras do WRC.

Catorze duplas compõem a lista de entradas da chamada “Prioridade 1”, com o retorno do veteranaço Marcus Grönholm num quarto e inédito Toyota Yaris. Aos 51 anos, o finlandês foi campeão do WRC nos anos de 2000 e 2002, somando 30 vitórias, 60 pódios e 540 triunfos em especiais. Ele está de volta após uma ausência de 12 anos e seu velho escudeiro Timo Rautiainen também foi convocado para este surpreendente regresso. Eles correrão com o número #68.

Lorenzo Bertelli/Simone Scattolin terão à disposição um quarto Ford Fiesta da equipe M-Sport WRT – mas a dupla não compete pelos pontos da marca estadunidense no Mundial, apenas na competição de pilotos. O mesmo ocorrerá a Janne Tuohino/Mikko Markkula, noutro Fiesta e – evidentemente – a Grönholm/Rautiainen.

Após o quarto lugar no Rali de Monte-Carlo, Sébastien Loeb/Daniel Elena participam do segundo evento da dupla nove vezes campeã mundial pela Hyundai. Mas é bom lembrar que a liderança provisória do campeonato – e a vitória na abertura – foi de Sébastien Ogier/Julien Ingrassia, atuais hexacampeões.

A subclasse Pro do WRC2 já contará com mais carros que na prova de estreia – cinco, contra três em Monte-Carlo. Mads Østberg estará num Citroën C3 junto a Torstein Eriksen, como uma das principais forças desta categoria. Quem estreia para um calendário restrito de quatro provas é o campeão finlandês Eerik Pietarinen, que terá ao seu dispor um Skoda Fabia R5 ao lado de Juhana Raitanen.

Outras 17 duplas participam da divisão reservada aos modelos dentro do regulamento RC2/R5 e alguns nomes chamam a atenção, como os do japonês Takamoto Katsuta; os noruegueses Ole Christian Veiby, Henning Solberg e Eyvind Brynildsen; o britânico Rhys Yates e o atual bicampeão do World RX, o sueco Johann Kristofferson, que disputará em 2019 o WTCR.

O Rali da Suécia marca também a primeira de um total de sete provas do calendário do JWRC. Treze duplas estão na lista de entradas, incluindo um duo sul-americano composto pelo paraguaio Fabricio Zaldivar e pelo argentino Fernando Mussano, que disputou no mês passado o Rali Dakar, no Peru.

2 comentários

  1. Danilo disse:

    Rodrigo, em qual canal de televisão é transmitido o WRC? O Fox Sports transmite?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *