MENU

13 de abril de 2019 - 11:45Super GT

Quintarelli é o pole na abertura do Super GT

100-HIR_6471

Pole, com novo recorde, para Ronnie Quintarelli na prova de abertura do Super GT 2019 em Okayama. O blog terá o streaming ao vivo nesta madrugada

RIO DE JANEIRO – A Nissan começou com o pé direito a temporada 2019 do Super GT: além de dominar os treinos de pré-temporada com o carro do Team Impul, hoje foi a vez de Ronnie Quintarelli conquistar a pole position para os 300 km de Okayama, primeira de um total de oito etapas da competição asiática.

No Q2, o piloto italiano do carro #23 da equipe Motul Autech Nismo registrou o novo recorde para o traçado de 3,703 km de extensão, relativo ao Super GT – 1’16″602, 0″274 melhor que o #12 guiado por Daiki Sasaki, parceiro de James Rossiter. Quintarelli dividirá a pilotagem com o japonês Tsugio Matsuda ao longo da corrida.

Atuais campeões, Jenson Button/Naoki Yamamoto partem da 3ª posição com o Honda NSX-GT Concept do Team Kunimitsu, dividindo a segunda fila com outro Honda – o da Keihin Real Racing, partilhado por Bertrand Baguette/Koudai Tsukakoshi.

Dos oito carros que avançaram para o Q2 que definiu a pole, foram todos os Nissan GT-R, três Honda e um solitário Lexus LC500: o carro de Ryo Hirakawa/Nick Cassidy conseguiu um lugar na quarta fila, ao lado do #3 de Kohei Hirate/Fred Makowiecki.

200-HNOB9388

Estreante no Super GT, Nirei Fukuzumi fez o melhor tempo no enorme plantel de inscritos – 29 carros – da GT300

A divisão GT300 passou por uma situação insólita: o Q1 teve de ser dividido em dois grupos, tamanha a quantidade de carros (29) inscritos. Para evitar problemas, foram 15 carros para o Grupo A e os demais para o Grupo B, tentar uma vaga no Q2, onde figurariam os 16 mais rápidos.

E não deu para João Paulo de Oliveira/Tomonobu Fujii: a dupla do novo Aston Martin da D’Station Racing não conseguiu avançar para a segunda fase do treino por conta de um problema de câmbio, segundo informou o “Oribeira” pelo Twitter. Assim, a dupla do carro #7 larga da 19ª colocação na categoria.

Hiroki Yoshida surpreendeu com o Toyota Mark X Mother Chassis da Saitama Toyopet Green Brave e fez o melhor tempo do Q1, somados os grupos. No treino final, Shigekazu Wakisaka melhorou o tempo do colega em três décimos, mas não foi o bastante para a pole: em sua estreia no Super GT, Nirei Fukuzumi classificou o Honda NSX-GT3 EVO da ARTA com a marca de 1’24″889, apenas dezesseis milésimos melhor que Sena Sakaguchi, a bordo do Lexus RC-F GT3 da equipe K-Tunes.

Os campeões de 2018 Naoya Gamou/Haruki Kurosawa classificaram a Mercedes-AMG da Leon Pyramid na quarta posição da classe, seguidos por mais dois Mother Chassis construídos pela Dome e alinhados pelo Hoppy Team Tsuchiya e pelo Team Mach Syaken.

Em contrapartida, as decepções do treino foram os Toyota Prius, agora dotados de motor dianteiro e o novo McLaren 720S GT3. Os dois bólidos não tiveram bom desempenho no Q1 do Grupo A e ficaram com as três últimas posições, apesar de todas as expectativas.

O espanhol Álex Palou, mesmo não sendo o mais lento do classificatório – a pior volta foi de Hisashi Wada, o último do Grupo B, com 1’27″568 – terá que largar junto ao experiente Seiji Ara da 44ª e última colocação do grid.

O blog A Mil Por Hora terá o streaming da abertura do Super GT ao vivo, nesta madrugada, direto de Okayama.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *