MENU

13 de novembro de 2019 - 11:13Mundial de Endurance

A volta da Peugeot

RIO DE JANEIRO – Surpresa: a Peugeot anunciou nesta quarta-feira o seu retorno às competições de Endurance.

A marca do Leão confirmou um programa no FIA WEC na classe Hypercars para começar em 2022 – não ficou claro se é para a temporada #9 da competição ou para o campeonato 2022/2023.

Curioso: a Peugeot roeu a corda do Mundial de Endurance dias antes do anúncio oficial da lista de inscritos da primeira temporada.

O carro para o campeonato de 2012 passava por testes em Sebring, os pilotos seriam anunciados – inclusive dois deles eram o brasileiro Lucas Di Grassi e o francês Jean-Karl Vernay – e de um dia pra outro, tudo foi jogado no lixo.

A desculpa? A de sempre: a companhia não passava por um bom momento financeiro, então “tome” corte no automobilismo.

Porém, sob a batuta do português Carlos Tavares, o grupo PSA (Peugeot Citroën) passou por uma recuperação estrutural e vem ganhando força. Comprou as marcas Opel/Vauxhall, que pertenciam à General Motors na Europa e agora trabalha para uma fusão com a FCA (Fiat Chrysler Automobile).

Parabéns à Peugeot pela coragem de voltar a investir em automobilismo e principalmente no FIA WEC, dando um exemplo a outras montadoras que é possível seguir o mesmo caminho. Os franceses terão um motivo a mais para acompanhar as 24h de Le Mans com o mesmo entusiasmo de sempre.

Oxalá possamos ver os Pugs em ação em Interlagos de novo. Eu vi nas Mil Milhas de 2007 e posso dizer que são, até hoje, os Esporte-Protótipos mais impressionantes que correram neste país.

Compartilhar

10 comentários

  1. Wilton Sturm disse:

    É uma boa notícia mesmo.
    Dificilmente virão para brincadeiras.
    Também vi as máquinas em Interlagos mas não lembrava o ano…

  2. Alan Ambrosini disse:

    Que ótima noticia! Grande dia!!!

    Estava lendo aqui no Sportscar 365 que a Peugeot pode entrar dirigida pela Rebellion e o carro ser construído com o apoio da Oreca. Se isso se concretizar, os franceses podem dar muito trabalho!

  3. romulo dias disse:

    Tomara!
    Sou fã da Peugeot e da Rebellion, seria lindo ver o Bruno Senna pilotando um bólido deles.
    Pensei uma coisa louca: Se a fusão PSA + FCA se concretizar os franceses podem buscar suporte técnico… Na Ferrari??????
    Pirei de vez???

  4. Geraldo Netto disse:

    Ótima notícia! Até agora já têm quantas equipes confirmadas para a categoria de Hipercars? Como ficará a situação dos LMP2?

    • Rodrigo Mattar disse:

      A situação dos LMP2 permanece inalterada por enquanto – mas é bem possível que haja uma diminuição da potência dos motores com o uso de limitadores de entrada de ar.

      Nos Hypercars estão confirmadas Toyota, Glickenhaus e ByKolles. A Aston Martin anunciou participação, mas a situação financeira da marca não é das mais saudáveis.

      Hoje, há mais dúvidas do que certezas sobre a AMR.

  5. Alvaro Mendes Wanderley disse:

    Que ótima notícia! Eu sempre considerei aquela saída abrupta um baita erro

    • Rodrigo Mattar disse:

      Todo mundo, Alvaro.

      Ocorre que na indústria automobilística, quando as finanças de um grupo vão mal, a corda arrebenta no esporte a motor.

      A incompetência vai de dentro pra fora, mas uma ferramenta de marketing como o motorsport é sempre desprezada.

      Win on sunday, sell on monday – disse Henry Ford II ou Lee Iacooca – não estou certo de quem é esse aforismo que, pra mim, é definitivo.

  6. OZZMAIR disse:

    Grande notícia , e já que citou essa prova de 2007 , me lembrei de um dos Peugeot tendo que largar da ultima posição , e depois ver aquele monstro ultrapassando todo mundo é o tipo de coisa que não esquecemos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *