MENU

5 de fevereiro de 2020 - 09:59Mundial de Endurance

Lone Star Le Mans: perdas e ganhos para a 5ª etapa do WEC

A ausência da Ginetta em Austin reduz dramaticamente o já minguado grid da LMP1 para a 5ª etapa do Mundial de Endurance

RIO DE JANEIRO – O cancelamento das 6h de São Paulo, que teriam acontecido no último sábado, gerou consequências para a Lone Star Le Mans, confirmada como evento substituto da corrida brasileira para o próximo dia 23, domingo de Carnaval.

O Team LNT não embarcará seus dois Ginetta LMP1 para a 5ª etapa do campeonato, encolhendo ainda mais o grid da divisão principal, que será restrito aos dois Toyota e ao único Rebellion com motor Gibson V8. Salvo engano, nunca nenhuma outra etapa do Mundial de Endurance contou com um plantel tão baixo desde 2012.

Os bólidos precisavam de manutenção significativa – e preventiva – após a etapa do Bahrein em dezembro do ano passado, o que gerou a necessidade de se conduzir todos os equipamentos à fábrica, o que não acontecia desde as 4h de Silverstone, em agosto.

Segundo a imprensa internacional, o cancelamento de última hora das 6h de São Paulo e sua posterior substituição pela etapa do COTA não foram capazes de fazer a Ginetta e o Team LNT utilizar as instalações da marca em Virginia (EUA). Dessa forma, os bólidos chegarão somente hoje na fábrica em solo britânico para manutenção e serão assim embarcados para Sebring, onde disputarão a corrida do próximo mês.

Mas, como se diz o ditado, às vezes tem a questão do “copo meio cheio, copo meio vazio”, por onde o Team LNT saiu, a DragonSpeed entrou: Elton Julian confirmou que a equipe fizera uma reserva de inscrição para a Lone Star Le Mans, mas que por já haver 31 carros o número de garagens no COTA era insuficiente.

Os organizadores do campeonato, contudo, acolheram a inscrição do carro #21 para a classe LMP2, que assim contará com nove carros na disputa de Austin. A DragonSpeed vai com o trio formado por Ben Hanley/Henrik Hedman/Colin Braun. Aliás, Hanley faria parte do #5 da Ginetta que fez forfait. Eles três e mais Harrison Newey foram recém-vencedores das 24h de Daytona na categoria.

Não obstante, a Corvette Racing surpreendeu e anunciou para o carro extra que estará na pista pela disputa da Lone Star Le Mans na LMGTE-PRO dois pilotos que estavam fora dos planos da marca para 2020: o veterano dinamarquês Jan Magnussen e o alemão Mike Rockenfeller, cuja prioridade será o DTM, fechando portas para participações na IMSA e até nas 24h de Le Mans.

O mais curioso é que Magnussen saiu demitido. O piloto de 46 anos, após muito tempo de serviços prestados, foi trocado por Jordan Taylor.

Apenas a Dempsey Racing-Proton não confirmou os parceiros de Thomas Preining no Porsche #88 da LMGTE-AM, devendo levar aquela multinha básica de sempre por não confirmar a trinca no prazo determinado.

Com o cancelamento das 6h de São Paulo, Felipe Fraga – que teria sido substituído por Larry Ten Voorde se a corrida brasileira acontecesse, por estar nas 12h de Bathurst – estará no COTA junto a Bruno Senna e André Negrão representando o Brasil na competição.

O degas aqui estará de férias no Fox Sports a partir do próximo dia 11 – fico 20 dias fora, volto somente em março. Portanto, informações sobre transmissão ao vivo e/ou em VT da corrida de Austin, só saberei tanto quanto vocês. Através da divulgação.

Compartilhar

2 comentários

  1. Jonny'O disse:

    Traduzindo o anuncio da Ginetta: -No money!!!!

    • Rodrigo Mattar disse:

      Acho que não é isso. Tem a ver com a falta de confiabilidade do carro. Quase os Ginetta não andaram no último ano. Nesse, você vê que eles são velozes. Mas falta aquele algo mais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *