Campeã de tudo: United Autosports leva WEC e ELMS na LMP2

C
Quadriculada e o melhor desfecho possível para um ano de sonho da United Autosports: a equipe é campeã da LMP2 no WEC e ELMS

RIO DE JANEIRO – A temporada é de sonho para a equipe United Autosports, de sociedade entre o CEO da McLaren Zak Brown e Richard Dean: não bastasse conquistar por antecipação o ´titulo do FIA WEC (Mundial de Endurance) na classe LMP2, repetiram o feito neste domingo, também faturando com antecedência de uma corrida o campeonato do European Le Mans Series (ELMS).

E com a mesma dupla: Filipe Albuquerque/Phil Hanson triunfaram nas 4h de Monza com o carro #22 e não podem mais ser alcançados por ninguém. Com o deslumbrante total de 94 pontos – de um máximo de 104 – a vantagem para os vice-líderes Job Van Uitert/Will Owen/Alex Brundle que, por coincidência, são também da United Autosports, é de 37 pontos – sendo que só falta a etapa de Portimão e são 26 em jogo somente.

O título se encaminhou para a equipe britânica em decorrência dos problemas mecânicos da principal rival na pista: a G-Drive Racing enfrentou um vazamento de água em seu Aurus 01 Gibson e teve que desistir com o trio Roman Rusinov/Nyck De Vries/Mikkel Jensen.

Após batalha campal nas últimas voltas contra o carro da dinamarquesa High Class Racing, que fez excelente corrida após o acidente de Anders Fjørdbach no treino classificatório, a DragonSpeed fechou na pista em 3º lugar com Charles Milesi/Ben Hanley/Henrik Hedman. Só que na vistoria pós-prova o carro #27 foi excluído porque o difusor traseiro estava 6mm fora do limite exigido pelo regulamento.

Assim, Fjørdbach e seu parceiro Dennis Andersen deram à equipe nórdica o primeiro pódio no ELMS desde 2017, seguidos no resultado final por Nico Lapierre/Antonin Borga/Alexandre Coigny (Cool Racing) e Julien Canal/Nico Jamin/Will Stevens (Panis Racing).

Na divisão LMP3, a Inter Europol Competition, protagonista da última temporada, deu fim a um ano de frustrações e provações, triunfando na disputa com Dino Lunardi e Martin Hippe a bordo do Ligier com o dorsal #13. O titular Nigel Moore não pôde competir e Lunardi, mesmo tendo pouca adaptação ao carro – fez um ótimo trabalho.

A dupla completou 125 voltas na disputa e venceu com pouco mais de 20 segundos para a Eurointernational e o trio Niko Kari/Jacopo Baratto/Nicolas Maulini. Em 3º lugar veio a United Autosports, com Robert Wheldon/Tom Gamble/Wayne Boyd.

Com a vitória, Hippe está na luta pelo título: o alemão soma 58 pontos e os líderes, do carro #2 do time de Dean e Brown têm 68. A matema´tica ainda aponta chances para David Droux/Esteban Garcia, da Realtime Racing: com 50, eles estão em 3º lugar na tabela. E quem também reúne possibilidades é Niko Kari, quarto colocado entre os pilotos, com 47.

Tudo indefinido para Portimão – assim como a briga na LMGTE.

Entre os Grã-Turismo, a Kessel Racing ganhou pela segunda vez na temporada com a Ferrari #74 guiada por Niki Cadei/Michael Broniszewski/David Perel, seguidos pelo Porsche da Proton Competition de Alessio Picariello/Christian Ried/Michele Beretta e pela Ferrari das Iron Dames, cujo trio tem Manuela Göstner/Rahel Frey/Michelle Gatting.

Não por acaso, são os três carros que ocupam as três melhores posições do campeonato, porém apenas a Kessel e a Proton Competition brigam pelo título nas 4h do Algarve. Perel e Broniszewski lideram com 81 pontos e o trio do #77 soma 74. Com 53, as Iron Dames, que foram ao pódio pela terceira vez no ano, travam luta direta pelo 3º posto no campeonato com o trio da Spirit of Race.

Pole position da categoria, o outro carro da Iron Lynx conduzido por Sergio Pianezzola/Andrea Piccini/Claudio Schiavoni foi vítima de uma colisão com um LMP3 – no caso o #3 da United Autosports guiado por Duncan Tappy/Andrew Bentley/Jim McGuire. Com a suspensão traseira destruída, Pianezzola não pôde continuar – e manifestou ainda todo o seu desagrado com gestos de conhecimento bastante universal entre os que se enfurecem uns com os outros.

A etapa final do ELMS em 2020 será no dia 1º de novembro.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

1 Comentário

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames