WRC: Tänak vence o Rally do Ártico

W

RIO DE JANEIRO – Substituto do cancelado Rally da Suécia por conta da Pandemia do Covid-19, o Rally do Ártico foi realizado neste fim de semana com a presença de 55 duplas, treze delas inclusas na chamada “Prioridade 1”, a turma das equipes oficiais e privadas com os carros que são do regulamento RC1.

E desta vez deu Hyundai com Ott Tänak: o campeão mundial de 2019 dominou a competição e venceu em dupla com Martin Jarvejöja, fechando o evento que liderou desde o primeiro dia com 17 segundos e uns quebrados de margem para Kalle Rovanperä. O finlandês da Toyota, graças a este 2º lugar, assumiu a liderança do campeonato de pilotos com 39 pontos.

O atual campeão Sébastien Ogier sofreu um despiste no sábado, quando faltavam poucos metros para o encerramento da SS8, a antepenúltima especial do Rally do Ártico. Na segunda passagem por Siikakämä, o francês da Toyota perdeu o controle de seu Yaris numa rápida curva feita à esquerda. Faltavam exatamente cem metros para a chegada e a traseira do carro bateu num banco de neve, fazendo o veículo dar um salto e afundar a frente numa valeta.

Com 20 minutos perdidos ao tentar voltar à trilha, ele e o copiloto Julien Ingrassia deram adeus a qualquer possibilidade de terminar no top 10. Eles vinham em 6º na geral até antes do incidente. Ogier/Ingrassia ficaram em 20º na geral e em quinto no Power Stage, conquistando mais um pontinho.

Thierry Neuville conquistou o último lugar do pódio junto ao navegador Martjin Wydaeghe, seguido por Craig Breen/Scott Martin noutro Hyundai da equipe principal do construtor sul-coreano. Sem Ogier, a Toyota ainda salvou pontos com o 5º posto de Elfyn Evans, vice-campeão de 2020. Takamoto Katsuta, que abrira o evento do Ártico como o mais rápido do shakedown, fechou em sexto.

Jornada infeliz – mais uma – para a M-Sport Ford: um apagadíssimo 8º lugar final para Teemu Suninen e a nona posição para Gus Greensmith. Eles terminaram atrás do i20 de Oliver Solberg, que defende o time “B” da Hyundai, batizado de Hyundai 2C Competition.

Com um Volkswagen Polo inscrito pela Movisport, Esapekka Lappi e Janne Ferm chegaram no top 10 final e venceram a disputa no WRC2, fechando com pouco mais de 47 segundos de frente para Andreas Mikkelsen/Ola Fløene, estes a bordo de um Skoda Fabia. Outro Volkswagen, com o russo Nikolay Gryazin, foi o terceiro da divisão.

O local Teemu Asunmaa levou a melhor na competição da subclasse WRC3, seguido pelo estoniano Egon Kaur e por mais um finlandês, Mikko Heikkilä. A destacar também a presença de Mattias Ëkström, fera do DTM que disputou também provas de Rallycross e o recente Dakar, terminando em 5º na classe com um Skoda navegado pelo também sueco Emil Bergkvist e o décimo posto de Johan Kristofferson, multicampeão de Rallycross, que também correu no asfalto – no WTCR – em dupla com Patrik Barth.

Um dos poucos abandonos – apenas três duplas apareceram fora da classificação final – foi por um motivo absolutamente insólito: décimo-segundo colocado geral com seu Fiesta não-oficial, o finlandês Janne Tuohino, de 43 anos, estava bem feliz com a posição e ia comemorar o resultado alcançado no sábado fazendo uma sauna.

Só que ele não contava com o piso escorregadio do local e levou um tombo. Na queda, Tuohino deslocou o ombro. Levado a um hospital, acabou obrigado a desistir do Rally do Ártico.

Segundo o calendário do WRC, a próxima etapa será entre os dias 22 e 25 de abril – o Rally da Croácia, com previsão de 302,06 km de provas especiais em 22 trechos cronometrados – e de asfalto, cabe lembrar. Mas com a Pandemia, tudo pode mudar – e lembro aqui que além do Rally da Suécia, já foi cancelado também o Rally da Grã-Bretanha.

O resultado final do Rally do Ártico:

1 – Tanak-Jarveoja (Hyundai i20 Coupé) – 2.03’49″6
2 – Rovanpera-Halttunen (Toyota Yaris) – 17″5
3 – Neuville-Wydaeghe (Hyundai i20 Coupé) – 19″8
4 – Breen-Nagle (Hyundai i20 Coupé) – 52″6
5 – Evans-Martin (Toyota Yaris) – 1’01″5
6 – Katsuta-Barritt (Toyota Yaris) – 1’37″8
7 – Solberg-Marshall (Hyundai i20 Coupé) – 1’39″0
8 – Suninen-Markkula (Ford Fiesta) – 2’09″0
9 – Greensmith-Edmondson (Ford Fiesta) – 3’39″4
10 – Lappi-Ferm (VW Polo WRC2) – 6’07″0

Classificação do Mundial de Pilotos após duas etapas:

1. Kalle Rovanperä – 39 pontos
2. Thierry Neuville – 35
3. Sébastien Ogier e Elfyn Evans – 31
5. Ott Tänak – 27
6. Craig Breen e Takamoto Katsuta – 16
8. Dani Sordo – 11
9. Andreas Mikkelsen, Oliver Solberg e Gus Greensmith – 6
12. Teemu Suninen – 4
13. Adrien Fourmaux – 2
14. Eric Camilli e Esapekka Lappi – 1

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames