“Nego tudo”, ou Palou faz escola…

&

RIO DE JANEIRO – Pouco mais de 24h depois que Fernando Alonso resolveu abalar as estruturas do que se chama de “Silly Season”, que nós aqui chamamos de temporada de boatos mas que pode, ao pé da letra, ser traduzida como ‘temporada dos trouxas’ ou ‘temporada dos otários’, dos que vão com fé em boatarias, a Alpine anunciou alegremente – e muita gente comemorou e ficou feliz, creiam – que Oscar Piastri, tido como ‘injustiçado’ por não ter uma vaga de titular na Fórmula 1 já este ano, iria para o lugar deixado vago pelo antigo bicampeão, que assinou com a Aston Martin – e, registre-se, saiu sem avisar direito que estava negociando com seus futuros empregadores, o que deixou Otmar Szafnauer tiririca.

Mas numa amostra de que a vida é um viaduto ou dá voltas que nem carros de corrida, olha só o que Piastri fez nas redes sociais.

Começou o famoso ‘salve se quem puder’. Ou o ‘rendez-vous’ de que tanto fala o Geferson Kern, companheiro de jornadas na TV Cultura na Fórmula Indy. Mas, também outras palavras valem: ‘furdunço’, ‘merderê’, ‘zona’, ‘zorra’, ‘rebosteio’…

Fogo no parquinho, no quengaral, onde vocês mais quiserem!

E tudo deflagrado pelo anúncio do Alonso ontem – mas há que se fazer um esclarecimento quanto a Piastri: se vocês tiverem boa memória, ele foi ‘oferecido’ à McLaren porque caso Ricciardo não melhorasse de Covid-19, o australiano seria seu substituto no começo da temporada.

Pois é: o CEO da Alpine, Laurent Rossi, também disse que negociações poderiam ser feitas para oferecer a Piastri a chance de ser titular por um ano de uma equipe em 2023, visando ir a Alpine no ano seguinte com mais horas de voo. O representante de Oscar foi chamado.

Esse representante é Mark Webber, antigo piloto de F1. E corre à boca pequena que Webber ofereceu os préstimos de Piastri à equipe de Woking e que havia um pré-contrato na mesa. Xiii…

McLaren, né? A mesma do imbróglio do Palougate da Fórmula Indy, no qual a Chip Ganassi Racing está metendo um processo em seu próprio piloto – Palou ainda é da CGR, ora – atual campeão da categoria e pelas vias legais o grupo de advogados que defende o espanhol quer outra esfera, mais ‘parruda’, pra julgar o caso e liberar o espanhol de continuar preso à equipe onde ele já declarou não querer mais correr – parecido com o que fez Piastri hoje.

Como se não bastasse, para incendiar o quengaral, o atual campeão da Indy 500 e postulante ao título da Fórmula Indy Marcus Ericsson ainda meteu essa aí ó…

Imaginem vocês, leitoras e leitores, se ele está absolutamente certo no que escreveu – ontem, aliás, porque no print eu mantive a data e todos podem ver – e a dança das cadeiras para 2023 termina EXATAMENTE IGUAL ao que estamos vendo? É o avesso do avesso do avesso do avesso do avesso, como diz Caetano Veloso em “Sampa”.

Como diria Galvão Bueno, a Fórmula 1 EN LOU QUE CEU!

Que silly season! Entretenimento purinho…

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

  • Acho que ele deu um chute de zoeria nisso aí, mas achei muito interessante rs

    Eu acharia pouco a alpine promover ou contratar outro piloto e deixar o Piastri chupando o dedo.

  • Há quem diga que o dinheiro chinês do Zhou não está caindo certinho na conta da Alfa Romeo, que a Ferrari estaria para retirar o apoio da Haas (o que me parece meio duvidoso olhando a atualização da última corrida) e o Mick perderia a cadeira, que a Williams com o dono novo quitou o empréstimo com Latifi pai, pode acontecer tudo isso mas provavelmente não vai acontecer nada. Mas que é divertido, é kkkk

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames