MENU

14 de junho de 2018 - 22:5524 Horas de Le Mans, Mundial de Endurance

Sem surpresas: Toyota ratifica pole das 24h de Le Mans

5b22f39acada6

Previsível: a Toyota fez pole e monopoliza a primeira fila da 86ª 24h de Le Mans. Mas como diz Kazuki Nakajima, “é só 1% do todo” (Foto: FIA WEC)

RIO DE JANEIRO (É só 1% do todo) - Surpresa alguma na definição do grid de largada da 86ª edição das 24 Horas de Le Mans em La Sarthe: a Toyota ratificou o favoritismo e colocou seus dois protótipos TS050 Hybrid na primeira fila entre os 60 carros inscritos e classificados.

Kazuki Nakajima foi o destaque: cravou uma volta simplesmente rápida no início do terceiro e último treino, demolindo o melhor tempo da véspera em quase dois segundos e registrando uma volta até bastante próxima ao atual recorde da pista. Com o tempo de 3’15″377, o filho do lendário Satoru encerrou a discussão e o #7, sem encaixar uma boa volta, ficou em segundo.

“Eu estava mais ou menos ao máximo nessa volta, não tinha tráfego, então não posso reclamar muito. Foi muito melhor do que ontem, quando não me senti tão bem como hoje. O tempo de volta não foi tão bom quanto eu esperava, mas tenho que estar feliz com isso. Mais importante é que nós temos um bom equilíbrio no conjunto e estamos prontos para a corrida”, avalia Nakajima.

A Toyota parece ter mudado o foco em relação ao primeiro treino, quando o carro #8 teve nada menos que sete voltas deletadas por erro no fluxo de combustível por volta. Provavelmente houve um erro de comunicação entre engenheiros e pilotos, o que pode ter acarretado no consumo excessivo. A orientação do chefe Pascal Vasselon, após a penalização da véspera, foi de mudar a forma dos pilotos ultrapassagem. “Mais aspiração, menos aceleração”, comentou comigo o amigo Marc Arnoldi – que está in loco em Le Mans, como narrador de arena junto a Bruno Vandestick.

Assim, não foi surpresa que o melhor não-híbrido ficasse oficialmente a mais de quatro segundos da pole position, muito embora Thomas Laurent tenha sido o 3º mais rápido, a apenas 0″875 do segundo Toyota. Mas os comissários foram impiedosos: o piloto não conduziu o Rebellion #3 à pesagem obrigatória e teve todas as suas voltas deletadas. Dessa forma, a equipe de Bruno Senna larga em terceiro com o tempo de 3’19″449, somente 0″034 mais rápido que o #17 da SMP Racing.

A Manor conseguiu – em parte – evoluir em relação ao desastroso primeiro dia de treinos classificatórios. Pelo menos o carro #6 reduziu o imenso abismo em relação aos demais protótipos independentes da LMP1 e ficou com o nono lugar – 3’23″757. O outro carro ficou com o 14º posto geral.

48-IDEC-Sport-Racing-Le-Mans-2018-Qualifying-3-690x460

Herança: com a eliminação dos tempos de Mathieu Vaxivière, a pole e o novo recorde da LMP2 ficaram com a IDEC Sport Racing e o também francês Paul-Loup Chatin

Na LMP2, mudanças importantes: o melhor tempo, que seria o novo recorde da pista, foi da TDS Racing e o carro #28 guiado por Matthieu Vaxivière, quebrando o favoritismo dos carros com pneus Michelin ao contrário dos Dunlop do time de Xavier Combet. Porém, Vaxivière também não conduziu seu carro à pesagem e as voltas foram igualmente excluídas a exemplo da Rebellion.

Dessa forma, o melhor tempo do grid na classe é do #48 da IDEC Sport Racing, que confirmou o melhor tempo da véspera e até o superou. O novo recorde da classe é agora de 3’24″842, apenas 0″041 mais rápido que o #31 da DragonSpeed, que a exemplo do time francês corre com Michelin. Dessa forma, Pastor Maldonado e seus comparsas levam o ponto da pole para as equipes do WEC. A TDS Racing caiu para a quarta posição.

Equipe do brasileiro André Negrão, a Signatech-Alpine Matmut se manteve perto dos mais rápidos e ficou com o 6º melhor tempo. Em contrapartida, a Cetilar Villorba Corse apanhou um tremendo susto no segundo treino, quando o pneu do Dallara #47 estourou na aproximação de uma das chicanes do retão Les Hunaudières e o piloto Giorgio Sernagiotto virou passageiro. O carro bateu com violência no guard rail, provocando uma bandeira vermelha e o fim prematuro do Q2 – inclusive deixando o terceiro treino com 2h30min de duração. Assim, acabaram ultrapassados por alguns adversários e vão ocupar – caso consigam recuperar o carro – a 22ª posição geral e 12ª entre os LMP2.

91-Porsche-911-RSR-Le-Mans-2018-Qualifying-3-690x460

Ninguém incomodou o tempo da véspera e Gianmaria Bruni levou a Porsche à pole da LMGTE-PRO com seu “Rothmans”, novo recordista da categoria para La Sarthe

A pole da LMGTE-PRO e da LMGTE-AM permaneceu intacta, com a equipe oficial Porsche e seu “Rothmans” #91 e a Dempsey Racing-Proton confirmando o que fizeram na quarta-feira. A equipe IMSA teve um acidente com Romain Dumas a bordo do carro #94 na altura de Indianápolis, também no segundo treino classificatório e no mais do que o 1-2-3 dos germânicos na LMGTE-AM, a única inversão ficou entre a Gulf Racing UK e o #77 da Dempsey Racing-Proton, que trocaram de posição.

“É algo especial estar na pole em Le Mans, é realmente incrível. Estou muito orgulhoso do time, eles fizeram um trabalho incrível. Estou um pouco desapontado com a última sessão, eu dei uma rodada em Mulsanne. Felizmente tudo estava bem. Estamos confiantes e mal posso esperar para começar a corrida”, revela o italiano Matteo Cairoli, da Dempsey Racing-Proton.

“Acho que ontem foi uma boa volta, consegui juntar tudo. Eu tive um pouco de vácuo de um outro carro que ajudou. O carro estava bem equilibrado e eu tentei ir mais rápido na volta seguinte, mas não funcionou e eu rodei e fui para a brita. Mas melhor ontem do que hoje ou sábado. São 70 anos da Porsche com essa decoração especial da qual conversamos muito esta semana e é muito bom trabalhar com essa família especial”, comemora Gimmi Bruni, do “Rothmans” Porsche.

A boa notícia foi que a AF Corse conseguiu subir uma posição e o #51 de Daniel Serra larga da quarta posição na LMGTE-PRO. Tony Kanaan e seus parceiros vão largar em 11º na categoria com o Ford #67 da Ganassi, logo à frente da BMW #82 que terá Augusto Farfus. Pipo Derani e demais companheiros da AF Corse partem de 15º, à frente apenas dos dois lentíssimos Aston Martin. Mas é Le Mans, são 24 Horas e tudo pode acontecer…

Amanhã, não há atividade de pista em La Sarthe. É o dia da parada dos pilotos na Place des Jacobins. O único evento oficial será uma coletiva de imprensa marcada para as 10h30 locais (5h30 de Brasília), onde provavelmente será confirmado o novo regulamento que deverá vigorar a partir de 2020/21.

E o Fox Sports 2 vai transmitir AO VIVO e com exclusividade as 24h de Le Mans em duas janelas – sábado às 14h (até 18h) e domingo às 8h, até o final. A equipe de transmissão será Hamilton Rodrigues na narração e Rodrigo Mattar junto a Edgard Mello Filho nos comentários.

1 comentário

  1. Rodrigo disse:

    Levando em consideração a falta de sorte da Toyota nas ultimas participações em Le Mans e sem a concorrência de Porsche e Audi , mais do que nunca subiram as chances de um LMP2 vencer no geral hahaha.
    Que chegue logo sábado !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>