MENU

18 de setembro de 2018 - 13:25Rali

WRC: Triplete de Tanak… e campeonato pega fogo!

Turquia 18 10

Em grande fase no WRC, Ott Tänak venceu mais uma e agora se coloca como protagonista na batalha pelo título mundial contra Thierry Neuville e o pentacampeão Sébastien Ogier

RIO DE JANEIRO - A partir da vitória alcançada no Rali da Finlândia (ele já havia faturado também na Argentina), este blog bem que avisou: Ott Tänak tinha que ser levado a sério na disputa do título do WRC contra Thierry Neuville e Sébastien Ogier. A diferença era grande, mas o estoniano podia ganhar confiança e avançar.

Pois bem. Tänak venceu o Rali da Alemanha e diminuiu a diferença em relação aos – até aqui – protagonistas do campeonato de 2018. Mas o piloto da Toyota queria mostrar que não está pra brincadeira e nem a marca japonesa. O resultado é que o piloto e seu navegador Martin Jarvejoja emplacaram a terceira vitória consecutiva na temporada – o feito aconteceu no Rali da Turquia, disputado no último fim de semana.

Não foi um evento dos mais fáceis – pelo contrário. Todos os pilotos e equipes sabiam que a prova que fazia seu retorno ao calendário após oito anos ausente poderia ser um fator determinante na classificação do campeonato. Tänak, em busca de mais 25 pontos, tinha essa certeza – mais que seus adversários.

“O rali foi muito difícil. Na sexta-feira, sabíamos que, se estivéssemos nos cinco ou seis primeiros, seria muito bom. Mas também sabíamos que este não era um Rali onde os mais rápidos ganhariam, seria o mais esperto a fazê-lo. Conseguimos fazer o Rali sem qualquer problema. Foi um grande esforço da equipe, por isso, estamos muito felizes. Agora, as contas do campeonato estão interessantes. Vamos continuar a dar tudo”, comentou o piloto de 30 anos.

O primeiro dia começou muito equilibrado e com uma luta titânica pelos primeiros lugares entre Neuville (que lá mesmo na Turquia anunciou a renovação de seu vínculo com a Hyundai por mais três anos) e Ogier. O francês fechou as especiais iniciais com apenas três décimos de vantagem e Tänak era apenas o quarto, enquanto Andreas Mikkelsen comboiava o belga líder do campeonato e o piloto da M-Sport Ford.

Mas o segundo dia viu o jogo virar. Neuville teve uma quebra de suspensão que tirou dele e do navegador Nicolas Gilsoul toda e qualquer chance de alcançar um bom resultado. Ogier também cometeu erros e ficou para trás. O resto da concorrência também teve sérios problemas: incêndio no carro de Craig Breen durante um deslocamento e falha mecânica para Mads Østberg, tornando a etapa turca um verdadeiro inferno para a Citroën.

A Toyota também viu Esapekka Lappi sofrer um despiste e desistir. Só que Tänak estava sólido na ponta e Jari-Matti Latvala, após vários eventos repletos de problemas, voltou a sorrir e foi ao pódio como 2º colocado geral, com Hayden Paddon salvando a honra da Hyundai em seu retorno ao campeonato. Foi o primeiro pódio do neozelandês em 2018, mas não o suficiente para manter o construtor sul-coreano na liderança entre as marcas. A Toyota fez a pontuação máxima e ultrapassou a Hyundai na classificação.

Teemu Sunninen conquistou um bom quarto lugar, considerando as circunstâncias. Andreas Mikkelsen caiu de produção e terminou em quinto, seguido por uma alcateia de carros do WRC2, com Henning Solberg liderando o lote. O top 10 do Rali da Turquia teve como surpresas a oitava posição do ítalo-romeno Simone Tempestini com um Citroën C3 R5 e o nono posto de Chris Ingram a bordo de um Skoda Fabia.

Ogier ainda salvou o 10º lugar geral e foi o segundo no Power Stage, somando assim o mesmo total de pontos na etapa que Thierry Neuville, que voltou na regra do Rally 2 e terminou em 16º na geral, mas vencendo o último estágio para salvar cinco importantes pontos. Com isso, o belga ainda lidera o Mundial de Rali somando 177 pontos. Só que Tänak agora é de fato uma ameaça: o estoniano está a 13 pontos de Neuville e tem dez de frente para Ogier, que precisará reagir – e rápido – para não perder o privilégio de cinco títulos seguidos no WRC.

O próximo Rali é em Gales, na Grã-Bretanha, de 4 a 7 de outubro. E o que será que vem pela frente, hein?

Classificação final do Rali da Turquia:

1 – Tänak-Jarveoja (Toyota Yaris WRC) – 3.59’24”5
2 – Latvala-Anttila (Toyota Yaris WRC) + 22”3
3 – Paddon-Marshall (Hyundai i20 WRC) + 1’46”3
4 – Suninen-Markkula (Ford Fiesta WRC) + 4’10”9
5 – Mikkelsen-Jaeger (Hyundai i20 WRC) + 7’11”7
6 – Solberg-Minor (Skoda Fabia R5) + 13’40”6
7 – Kopecky-Dresler (Skoda Fabia R5) + 18’25”2
8 – Tempestini-Itu (Citroën C3 R5) + 19’37”1
9 – Ingram-Whitlock (Skoda Fabia R5) + 20’21”3
10 – Ogier-Ingrassia (Ford Fiesta WRC) + 20’51”2

Classificação do Mundial de Rali após a 10ª etapa:

1. Thierry Neuville – 177 pontos
2. Ott Tänak – 164
3. Sébastien Ogier – 154
4. Esapekka Lappi – 88
5. Jari-Matti Latvala e Andreas Mikkelsen – 75
7. Dani Sordo – 60
8. Teemu Sunninen – 54
9. Elfyn Evans – 53
10. Hayden Paddon – 49
11. Mads Østberg – 48
12. Craig Breen – 47
13. Kris Meeke – 43
14. Jan Kopecky – 17
15. Sébastien Loeb – 15
16. Pontus Tidemand – 11
17. Henning Solberg – 8
18. Simone Tempestini, Bryan Bouffier e Marijan Griebel – 4
21. Gus Greensmith, Lukasz Pieniazek e Chris Ingram – 2
24. Yoann Bonato, Pedro Heller, Kalle Rovanpëra e Stéphane Lefévbre – 1

3 comentários

  1. TARCISIO FRASCINO FONSECA disse:

    A pontuação dos pilotos é a mesma da Fórmula Um?

  2. Pedro Ribeiro disse:

    Cara o Ogier tá tendo um crepúsculo digno de Tommi Makinen. E com o fim da era Loeb e Ogier faturando o primeiro campeonato de pilotos da Ford, só tem coisa boa vindo do WRC, ao contrário de um certo campeonato de automobilismo que tem mais destaque.

Deixe uma resposta para TARCISIO FRASCINO FONSECA Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>