MENU

20 de novembro de 2015 - 13:09Mundial de Endurance

6h do Bahrein: mais uma pole para a conta dos “Fuscões”

20151120111535_M15_5424_fine_II

Imbatível: a Porsche fez a pole para as oito provas do ano e o carro #17, da trinca que pode ser campeã entre os pilotos, larga na frente pela quinta vez em 2015 (Foto: Porsche/Reprodução Grande Prêmio)

RIO DE JANEIRO – Oito provas do Mundial de Endurance em 2015. Oito pole positions para a Porsche. A marca chegou a 100% de aproveitamento em qualificação no treino para a etapa final do FIA WEC, as 6h do Bahrein, no circuito de Sakhir. O treino, que teve atraso de cerca de 20 minutos por queda de energia, foi novamente dominado pelos “Fuscões” do construtor de Weissach.

Desta vez, o carro #17 guiado por Brendon Hartley e Timo Bernhard é que foi o mais rápido – pela quinta vez no ano, a terceira consecutiva. O neozelandês logo cravou 1’39″802 em sua melhor volta, mas Bernhard foi ainda melhor. Rodou em 1’39″670 e a média de 1’39″736 deu aos dois e mais ao australiano Mark Webber o ponto extra que leva a trinca do #17 a 156 pontos no campeonato. Com isso, a eles basta apenas um 4º lugar na rodada final para levar o título, independentemente do resultado dos rivais.

A Porsche comemorou mais um 1-2 no grid, com Romain Dumas e Marc Lieb fazendo a segunda melhor média da qualificação em 1’40″100, a 0″364 da pole. Em ritmo de classificação, a Audi nem teve como fazer cosquinha com seus R18 e-tron quattro: o melhor dos protótipos das quatro argolas ficou a 1″567 da pole na média das melhores voltas dos pilotos. O carro #8, do brasileiro Lucas Di Grassi, larga da quarta posição.

Em clima de despedida do protótipo TS040 Hybrid com tecnologia de supercapacitores e motor V8 aspirado, que será substituído por um novo bólido com motor turbocomprimido e dotado de baterias de lítio, a Toyota também se despede de Alex Wurz. O austríaco e Stéphane Sarrazin não foram além da sexta marca, superados pelo carro #1 do construtor nipônico. Entre os LMP1 não-oficiais, a melhor média ficou com Dominik Kraihamer e Alexandre Imperatori – 1’46″660, quase três décimos abaixo dos companheiros de Rebellion Racing, Nicolas Prost e Mathias Beche.

2015-6-Heures-de-Bahrein-Adrenal-Media-DEP-2825_hd

A pole na LMP2 foi do Alpine A450b da Signatech-Alpine, com Paul-Loup Chatin e Tom Dillmann ditando o ritmo (Foto: Nick Dungan/AdrenalMedia.com)

Na LMP2, a Signatech-Alpine confirmou o bom desempenho ao longo do fim de semana. E levou a pole graças a Tom Dillmann e Paul-Loup Chatin. Os pilotos do Alpine A450b Nissan fizeram a média de 1’49″993, enquanto o Oreca 05 Coupe da KCMG Racing marcou 1’50″060 – apesar de Nick Tandy cravar o melhor tempo do treino na categoria, em 1’49″210.

Rival da KCMG na briga pelo título, o protótipo Ligier JS P2 Nissan #26 da G-Drive Racing obteve a terceira melhor média no qualifying em 1’50″102 – e poderia ter ficado atrás do carro #28 porque o mexicano Ricardo González virou um pífio 1’51″722, quase dois segundos mais lento que o brasileiro Pipo Derani, o que derrubou a posição do carro para quarto, à frente do Morgan EVO da SARD Morand.

A Tequila Patrón ESM fechou os treinos da LMP2 com o sexto e o nono tempos. Entre os dois bólidos do time estadunidense, ficou o estreante BR01 Nissan da AF Racing, guiado por Nicolas Minassian e David Markozov na qualificação e também o Gibson 015S da Strakka Racing, outro carro derrubado pela má performance de um dos dois pilotos, no caso o britânico Nick Leventis.

Car #51 / AF CORSE (ITA) / Ferrari F458 Italia / Gianmaria Bruni (ITA) / Toni Vilander (FIN)- 6 Hours of Bahrain at Bahrain International Circuit - Sakhir - Bahrain

Em ritmo de despedida da Ferrari F458, Gimmi Bruni e Toni Vilander conquistaram a pole para as 6h do Bahrein na LMGTE-PRO (Foto: NIck Dungan/AdrenalMedia.com)

A Ferrari, a exemplo da Porsche na LMP1, fez 1-2 na LMGTE-PRO: Gimmi Bruni e Toni Vilander conquistaram o ponto extra da pole, com a média de 1’58″347, apenas 0″033 melhor que o outro carro da AF Corse, alinhado para Davide Rigon e James Calado. À Aston Martin, restou o 3º lugar graças a uma boa performance do #95 de Marco Sørensen e Nicki Thiim, além do #99 guiado por Richie Stanaway e Alex MacDowall – que terá a bordo o brasileiro Fernando Rees.

Na Porsche, o clima é de apreensão – não só pela iminente saída do time oficial até que um novo carro seja desenvolvido para 2017 e também pela posssibidade de título do austríaco Richard Lietz, que no entanto ficou somente em sétimo e último na divisão, ao lado de Michael Christensen no Porsche 991 RSR #91.

DEP_2375.JPG

O ponto extra da LMGTE-AM é do Aston Martin #98 de Pedro Lamy, Paul Dalla Lana e Mathias Lauda

O ponto extra da pole na LMGTE-AM (pela quinta vez no ano) é do Aston Martin #98: Pedro Lamy e Paul Dalla Lana obtiveram a média de 2’00″522, seguidos pelo Chevrolet Corvette C7-R da Larbre Competition. Líder do campeonato, a Ferrari #72 da SMP Racing cravou a terceira colocação, seguida da #83 da AF Corse – que deixara durante o treino a dúvida se François Perrodo completara – ou não – sua volta rápida. O francês conseguiu sim o seu tempo, numa bola fora da cronometragem oficial.

Completam o grid de 32 carros o Porsche #77 da Dempsey Proton, o Aston Martin #96 e o Porsche #88 da Abu Dhabi Proton, que sequer marcou tempo de classificação em decorrência de graves problemas mecânicos que impediram Klaus Bachler e Marco Mapelli de fazer seu trabalho.

Compartilhar

1 comentário

  1. Leo-RS disse:

    Off-topic. Mattar, dá uma olhada na corrida de veteranos que ocorreu em 1993 nos EUA. Detalhe, os velhinhos estavam municiados com o nada barato XJ220 da Jaguar e o palco escolhido foi um oval em Indiana. Segue o vídeo e o link da wikipedia.

    https://www.youtube.com/watch?v=Xv7Ku53jhIQ

    https://en.wikipedia.org/wiki/Fast_Masters

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *