Petit Le Mans: Acura e Cadillac dominam primeiros treinos livres

P
Filipe Albuquerque, parceiro de Pipo Derani e Felipe Nasr nas provas longas, foi o mais veloz após as duas sessões diurnas de ensaios livres para a 23ª edição da Petit Le Mans (Foto: Mike Levitt/IMSA)

RIO DE JANEIRO – Estão abertos os trabalhos para a 23ª edição da clássica prova Petit Le Mans, nona e antepenúltima etapa da temporada 2020 do IMSA Weathertech SportsCar Championship, válida também como terceiro evento do IMSA Michelin Endurance Cup, que congrega quatro provas de longa duração – 24h de Daytona, 6h de Road Atlanta (que substituíram Watkins Glen), Petit Le Mans e as 12h de Sebring, estas adiadas em oito meses com relação à data original.

Nesta quinta-feira, os 31 carros inscritos foram à pista de Road Atlanta para duas sessões de treinos livres e na primeira o Acura Team Penske começou na frente. O carro #7 de Ricky Taylor e Hélio Castroneves – que vêm numa avassaladora sequência de vitórias – mais Alexander Rossi estabeleceu 1’10″086.

Mas era questão de tempo para que as marcas melhorassem e a AX Racing obteve assim a volta mais rápida do dia, na segunda sessão. Em excepcional fase com os títulos do WEC e do ELMS na classe LMP2, o português Filipe Albuquerque ‘cravou’ todo mundo e virou 1’09″230. Seu tempo foi mais de meio segundo melhor que o Maza DPi guiado por Tristan Nunez e seis décimos superior ao Cadillac da Wayne Taylor Racing – que decidiu-se por inscrever Scott Dixon de última hora, abrindo mão do plano inicial de contar com apenas dois pilotos.

A Penske fechou a quinta-feira com a quarta e quinta marcas, num dia em que os oito DPi inscritos registraram marcas bastante próximas, ficando separados por pouco mais de um segundo. O carro #85 da JDC-Miller Motorsports que terá o brasileiro Matheus Leist entre seus tripulantes foi justamente o oitavo classificado.

Na LMP2, que registra várias estreias, o dinamarquês Mikkel Jensen virou 1’11″078 no carro #8 da Tower Motorsport by Starworks e essa marca não foi mais superada. Simon Trummer ficou a pouco mais de um décimo do adversário e essa foi também a diferença entre o suíço e Colin Braun, o mais veloz com o #38 da Performance Tech Motorsports.

A Inter Europol Competition estreou seu Oreca 07 na parceria com a PR1/Mathiasen e Austin McCusker, ainda se adaptando à potência do protótipo com motor V8 de 600 cavalos, não foi além de 1’14″182.

Antonio Garcia foi o piloto mais rápido do lote da GTLM: líder do campeonato com cinco vitórias em parceria com Jordan Taylor, o espanhol virou 1’16″901, apenas 0″107 melhor que a marca de Laurens Vanthoor, no Porsche #912 reconstruído após o acidente no “Roval” de Charlotte.

As BMW M8 GTE estabeleceram a terceira e quarta posições no combinado das duas sessões, com John Edwards e Connor De Philippi como os pilotos mais velozes. Augusto Farfus estará no carro #24 junto a Edwards e ao finlandês Jesse Krohn.

Os outros carros acidentados em Charlotte foram igualmente consertados a tempo e ganharam a pista em Road Atlanta, com o Corvette #4 ficando à frente do Porsche #911, completando o rol de seis carros da principal divisão de Grã-Turismo da série IMSA.

Já na GTD, a melhor volta entre os 13 inscritos foi de Bryan Sellers, que com o Lamborghini #48 da Paul Miller Racing foi o único a virar abaixo de 1’20” – precisamente 1’19″946. Robby Foley foi o segundo melhor do dia com a BMW da Turner Motorsport e a GRT Magnus, com Andy Lally, ficou com a 3ª posição.

Líder do campeonato, o Acura #86 de Mario Farnbacher e Matt McMurry, reforçado pelo japonês Shinya Sean Michimi foi o quarto. O Lexus RC-F GT3 da AIM Vasser Sullivan que briga pelo título e terá Aaron Telitz ao lado de Jack Hawksworth e Michael de Quesada foi o sétimo colocado.

Ainda hoje, haverá um terceiro treino noturno. A definição do grid é amanhã às 13h30 pelo horário de Brasília, começando pela classe GTD, passando pela GTLM e depois pelos protótipos LMP2 e DPi em sessões com duração de 15 minutos cada. 

A corrida de sábado larga às 12h40 locais (13h40 de Brasília), com transmissão na íntegra pelo app dos canais Fox Sports. No Fox Sports 2, entraremos com somente duas janelas de transmissão, a primeira entre as corridas da Nascar Xfinity Series e Truck Series no Kansas e, posteriormente, com o final da disputa.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames