IMSA: 26 carros na lista provisória para Mid-Ohio

I
A Andretti Autosport prepara o retorno às classes principais da IMSA: a equipe terá um LMP3 a estrear em Mid-Ohio com Jarett Andretti e Oliver Askew. A lista não-oficial tem 26 carros e pode subir para 27 no próximo fim de semana (Foto: Mike Levitt/IMSA)

RIO DE JANEIRO – Após as “36h da Flórida”, como é chamada a junção de 24h de Daytona com as 12h de Sebring, que marcaram as primeiras provas da temporada, a série IMSA está de volta no próximo fim de semana após um hiato de dois meses, para o terceiro evento do campeonato Weathertech SportsCar Championship.

Duas das cinco classes não fazem a viagem ao Mid-Ohio SportsCar Course, circuito do Acura SportsCar Challenge, prova com 2h40min de duração. As divisões LMP2 e GTLM desta vez ficam de fora. A GTLM retorna no evento de Detroit e a subclasse de Protótipos tem seu reencontro com as corridas nas 6h de Glen, no fim de junho.

A IMSA divulgou uma pré-relação para o evento de Mid-Ohio com 26 carros e está praticamente confirmado que haverá 27 na pista de Lexington: a Andretti Autosport prepara a passagem para a LMP3 após disputar o IMSA Prototype Challenge. Jarett Andretti terá a companhia de Oliver Askew, antigo piloto da McLaren na IndyCar.

Assim, o total atual de seis LMP3 deverá subir para sete, juntando-se aos seis DPi full season e a 14 carros da GTD – com as inscrições válidas pela Weathertech Sprint Cup.

Essas inscrições são de dois Acura NSX-GT3 e de um Audi R8 LMS EVO. A CarBahn with Peregrine Racing estreia na turma de cima com Jeff West´phal e Richard Heistand a bordo do carro com o dorsal #39.

Duas equipes retornam: a Gradient Racing vai com o número #66 para Til Bechtolsheimer/Marc Miller e a Compass Racing, após alinhar em algumas provas em 2019 e ano passado o modelo McLaren 720S GT3, escolheu um Acura para a nova campanha. Os pilotos serão Mario Farnbacher e Jeff Kingsley.

A corrida de Mid-Ohio marca enfim o retorno de Felipe Fraga à categoria: contratado para defender a Riley Motorsports, o brasileiro teve problemas por conta do Covid-19, ficou fora nas duas corridas iniciais e estará no #74 junto a Gar Robinson. Assim, Pipo Derani e Felipe Nasr não estarão mais sozinhos como se imaginava, como os únicos brasileiros na pista nesse evento.

De acordo com o BoP publicado pela IMSA na quarta-feira, haverá um boost no turbo do motor Mazda 2 litros construído pela AER, que deixará o carro do construtor oriental com sete HP a mais em relação a Sebring e Daytona. Acura e Cadillac perderão apenas 1 litro nos seus reservatórios de combustível.

Na GTD, são poucas as mudanças: os Acura têm o peso mínimo reduzido em 10 kg, os Porsches ganham 20 kg e os Lamborghini Huracán ganham 2 litros no reservatório de combustível. Não haverá mudanças de potência em nenhum modelo.

Após duas provas, o campeonato aponta Ricky Taylor e Filipe Albuquerque – mais Alexander Rossi, que correu junto a eles nas duas etapas iniciais, na liderança entre os pilotos da DPi, somando 688 pontos. A dupla da Wayne Taylor Racing está oito à frente de Harry Tincknell e Oliver Jarvis, além de Jonathan Bomarito. Nasr e Derani vêm apenas em 7º lugar na tabela, com 570.

A LMP3 apresenta liderança de Colin Braun e Jonathan Bennet, mais George Kurtz, com 378 pontos somados em Sebring. Cabe lembrar que em Daytona a categoria correu apenas para o IMSA Michelin Endurance Cup – a LMP2, também.

Entre os pilotos da GTD, o comando é de Patrick Long, mais Trent Hindman e Jan Heylen, com 649 pontos. O carro #16 da Wright Motorsports deve ter o retorno de Ryan Hardwick, já recuperado do acidente sofrido em janeiro, num treino da divisão IMSA Michelin Pilot Challenge.

Maro Engel vem sozinho em 2º lugar com 626 – mas o alemão não correrá em Mid-Ohio. Na posição subsequente, estão Ian James, Roman De Angelis e Ross Gunn, com 608.

Ano passado, a vitória da prova foi de Ricky Taylor e Hélio Castroneves, com o Acura ARX-05C DPi do Team Penske. Na GTD, ganharam Aaron Telitz/Jack Hawksworth, de Lexus. Será a primeira prova da LMP3 como classe da IMSA nessa pista, portanto, não há registros de vencedores anteriores.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

2 Comentários

  • Acabarei aqui reforçando e complementando meu comentário no post da sessão “Para quem não viu” das 6h de Spa do WEC…no caso do IMSA, a categoria é duplamente maltratada.
    Como sempre venho falando, não sou um apreciador das transmissões originais da NBC, geradora oficial desde 2019, com o costumeiro áudio ambiente baixíssimo onde mal se ouvem os motores, excesso de tomadas aéreas e as vezes de tão alto que mal dá para ver que tem carros na pista, a dificuldade incrível que eles tem buscar pontos da pista onde há disputas por posições em cada classe…ficam minutos em carros desgarrados…vcs imaginam um leigo zapeando e se depara com a corrida…com uma transmissão dessas é pouco provável que julgue a categoria como interessante. Aliás, as 12h de Sebring foram excelentes, como sempre mas, a transmissão foi um show de horrores…se superaram.
    Dai, vem o canal do Grupo Disney e faz a retransmissão que faz…daquele jeito, e sem direito ao público brasileiro de ver a largada…
    Só lembrando que, desde 2019, quando a geradora oficial passou a ser a NBC em substituição ao Fox Sports USA, o streamming foi bloqueado para o Brasil.

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames