MENU

10 de novembro de 2015 - 19:09United Sports Car Championship

GT Daytona e a silly season 2016

IMG_0334-8431-800-600-80

Novidades: a cor verde na identificação dos GTD nos numerais, laterais das asas e retrovisores, além do novo Porsche 911 GT3-R da Alex Job Racing, apresentado no SEMA Show recentemente, em Las Vegas

RIO DE JANEIRO - A próxima temporada do IMSA Weather Tech SportsCar Championship promete ser quentíssima na classe GT Daytona (GTD) – sempre a mais numerosa de inscritos, mesmo quando o campeonato passou por uma pequena crise na última temporada. Para 2016, com o advento do regulamento FIA GT3, a tendência é de um incremento no envolvimento de equipes e participantes.

Para já, o comitê técnico da entidade que organiza a Endurance nos EUA ratificou que a classe terá sutis mudanças em relação às regras internacionais: os carros terão 50 kg a mais de peso mínimo e 10% a menos de potência declarada, para aumentar o gap entre os bólidos desta categoria e os GTLM. Uma decisão compreensível.

Pelo menos uma marca nova foi confirmada para a GTD e vem chegando com o pé na porta. A Lamborghini estará representada por pelo menos quatro equipes “full season” e outras mais são esperadas pelo menos para as 24h de Daytona. A IMSA terá uma agradável dor de cabeça para equalizar as marcas participantes, porque o que não falta são interessados em participar do IWSC no ano que vem. Já na próxima semana os testes de outono marcados para Daytona podem apontar uma tendência.

Veja como está o panorama de pilotos e equipes até o momento:

Alex Job Racing

Foi a primeira equipe a confirmar participação para a temporada 2016 com os novos Porsche 911 GT3-R. Os titulares do time de Alex e Holly Job seguem os mesmos da última temporada. Leh Keen e Cooper MacNeil guiarão o #22 e Ian James dividirá o #23 com Mario Farnbacher.

Previsão: 2 carros

Paul Miller Racing

Mudança radical: trocam a Audi pelo Lamborghini Huracán, o novo carro enquadrado no regulamento FIA GT3 para os EUA. Também os pilotos são totalmente novos para 2016, já que Christopher Haase tem vínculo com a Audi e Dion Von Moltke não renovou contrato. A escuderia terá Bryan Sellers, ex-Team Falken Tire e Madison Snow, que já conhece o carro das provas do Lamborghini Blancpain Super Trofeo em território ianque. Bryce Miller se junta à dupla nas provas longas.

Previsão: 1 carro

Black Swan Racing

O time do cisne negro regressa às competições de Endurance com o novo Porsche 911 GT3-R. O patrão-piloto Tim Pappas será um dos pilotos fixos na próxima temporada, ao lado do holandês Nicky Catsburg.

Previsão: 1 carro

Change Racing

Outra novidade no IWSC é a chegada da Change Racing, equipe chefiada por Robbie Benton e que disputava o Lamborghini Blancpain Super Trofeo. Devem ter um Huracán na temporada completa e um segundo está em negociações para os campeões do certame estadunidense da marca de Sant’Agata. Pilotos indefinidos ainda.

Previsão: 1 ou 2 carros

O’Gara Motorsport

Mais uma grande novidade da GTD é a chegada da O’Gara Motorsport, outro time que vem do Lamborghini Blancpain Super Trofeo e que também vai alinhar um Huracán GT3. Este carro, aliás, terá nada mais nada menos que os atuais campeões de pilotos do certame de Endurance da IMSA na divisão: Townsend Bell e Bill Sweedler

Previsão: 1 carro

Turner Motorsport

A equipe de Will Turner volta para mais uma temporada na divisão, agora com a nova M6 GT3 homologada para substituir o modelo Z4 da BMW. Michael Marsal permanece a bordo como um dos titulares. O time deverá ter mais um carro pelo menos nas 24h de Daytona e em outros eventos pré-selecionados, já que uma outra M6 GT3 será vista no Pirelli World Challenge.

Previsão: 1 ou 2 carros (NAEC)

Magnus Racing

John Potter, que além de dono da escuderia é piloto, garante que a Magnus Racing volta às pistas em 2016 no IWSC. Mas o carro ainda é uma incógnita e os rumores apontam que o time sediado no estado de Utah pode ser um dos potenciais clientes da Audi, para alinhar a Geração 2 do modelo R8 LMS.

Previsão: 1 carro

Riley Motorsports

Ben Keating considerou um envolvimento com o FIA WEC na classe LMGTE-AM, mas foram pesados os prós e contras de competir com um carro (Viper GTS-R) cuja homologação expira no fim de 2016 e os planos foram deixados de lado – embora um pedido de inscrição nas 24h de Le Mans seja bastante possível. No fim das contas, a novela da participação da equipe de Bill Riley no IWSC terminou em final feliz: Keating e Jeroen Bleekemolen voltam à categoria no próximo ano como titulares. Marc Miller e o velho recruta Dominik Farnbacher assinaram para correr nas provas do NAEC. O carro #93 terá pilotos a definir e só participará dos eventos de longa duração do certame.

Previsão: 2 carros (um full season, outro no NAEC)

Park Place Motorsports

O piloto-patrão Patrick Lindsey deve voltar com a equipe sediada em Santa Barbara, na Califórnia, para mais uma temporada na GTD. Por enquanto, nada foi decidido quanto ao equipamento: podem voltar a parceria com a Porsche e seguir com o novo 911 GT3-R como também escolher um novo carro, talvez a nova versão do R8 LMS da Audi.

Previsão: 1 carro

TRG

Kevin Buckler ainda tem sérias dúvidas acerca do envolvimento da TRG na classe GTD em 2016 com a Aston Martin. Embora a equipe esteja confirmada com o construtor britânico no Pirelli World Challenge, a parceria pode chegar ao fim para o IWSC, se a marca não se comprometer a tornar-se um fabricante oficial nas séries IMSA.

Previsão: 1 ou 2 carros, ou não devem participar

F Performance Racing

A nova equipe saída dos escombros da RSR Racing de Paul Gentilozzi traz outro novo carro para a classe GTD. É o Lexus RC-F GT3, cujo primeiro piloto confirmado é ninguém menos que Scott Pruett. Perto de completar 56 anos, o veterano californiano será o líder natural dentro da pista. A estreia do Lexus não acontecerá tão logo: o carro participará em provas pré-selecionadas e em 2017 será inscrito a tempo inteiro – mais de uma unidade, é claro.

Previsão: 1 ou 2 carros (temporada parcial)

Scuderia Corsa

Considerando a passagem para a GTLM como uma segunda equipe Ferrari no IWSC, a Scuderia Corsa pode fazer uma incursão parcial na GTD em 2016, dando ênfase às provas do Tequila Patrón North American Endurance Challenge (NAEC). Se a versão GT3 da nova Ferrari F488 GTB não tiver o desenvolvimento adequado até a abertura do campeonato em Daytona, a equipe cogita fazer as 24h de Daytona com as confiáveis F458. Pilotos indefinidos, por enquanto, embora a dinamarquesa Christina Nielsen esteja em negociações – e devemos ter a parceria entre a equipe estadunidense e a Via Italia Racing, colocando pilotos brasileiros na pista na abertura do campeonato.

Previsão: 1 ou 2 carros (temporada parcial)

Lone Star Racing

A escuderia do Texas fez sua estreia este ano na etapa do COTA e considera dividir suas atenções entre o IWSC e o PWC com um Dodge Viper GT3-R. Dan Knox seria um dos pilotos garantidos.

Previsão: 1 carro (temporada parcial)

Konrad Motorsport

Habitué das provas de Endurance dos EUA, Franz Konrad e sua equipe vão participar das provas do NAEC ou, a princípio, das 24h de Daytona e 12h de Sebring com o Lamborghini Huracán.

Previsão: 1 carro (Daytona/Sebring ou NAEC)

AIM Autosport

A equipe de Ian Willis pode voltar às provas de Endurance como representante da Nissan, promovendo a estreia do famoso “Godzilla” campeão das 12h de Bathurst e do Blancpain Endurance Series neste ano. Estarão no Pirelli World Challenge com três bólidos – um deles com a bandeira da Always Evolving – e devem fazer aparições pontuais no IWSC.

Previsão: 1 ou 2 carros (temporada parcial)

GB Autosport

O time financiado por Michael Avenatti busca opções para 2016, inclusive no FIA WEC, na classe LMGTE-AM. Por isso os planos para uma temporada completa ou parcial no IWSC na classe GT Daytona não foram ainda definidos.

Previsão: 1 carro ou não devem participar

Flying Lizard Motorsports

Os “Lagartos Voadores” passam por uma completa reestruturação, com a saída de Seth Neiman do comando da equipe. O comando das operações está agora em seis mãos, sob a responsabilidade de Darren Law, Tommy Sadler e Thomas Blam. Uma volta pra a temporada 2016 não está descartada e a equipe tem várias opções no horizonte: Audi, Porsche e McLaren, o que seria muito positivo, uma vez que assim veríamos a estreia do modelo 650S GT3 no IWS.

Previsão: 1 ou 2 carros

DragonSpeed Racing

A equipe de Elton Julian está confirmada para o teste pós-temporada do IWSC marcado para a próxima semana em Daytona, com os pilotos Frankie Montecalvo, Nick Mancuso e Victor Gomez. Com a participação no teste, pretendem marcar território e convencer a IMSA a aceitar a inscrição do time, mesmo que a Mercedes-Benz não seja uma “Official Automotive Partner”, estando na mesma condição da Aston Martin neste momento.

Previsão: 1 carro ou não devem participar

Wright Motorsports

Com a saída de Madison Snow primeiro para o Lamborghini Blancpain Super Trofeo e agora para a Paul Miller Racing, John Wright ficou sem seu principal piloto e sem muitas opções para 2016. A equipe vai seguir no Porsche GT3 Cup Challenge dos EUA, mas se quiser regressar ao IWSC na classe GTD, terá que trocar de carro.

Previsão: 1 carro ou não devem participar

Stevenson Motorsports

Antiga participante da Rolex Sports Car Series e agora engajada no Continental Tire Sports Car Challenge, a Stevenson Motorsports gostaria de voltar às competições de Endurance e, por conta de sua longa ligação com a General Motors, é cogitada como a equipe para alinhar o Cadillac ATS-V.R GT3, visto no Pirelli World Challenge, na classe GTD. Nada ainda confirmado, no entanto.

Previsão: 1 carro ou não devem participar

Compass360 Racing

A equipe pela qual competiu o brasileiro Pierre Kleinubing em parte do último campeonato dificilmente estará de volta na classe GTD em 2016, a menos que haja interesse da Audi em tê-la como uma “Customer Support” na temporada do IWSC. A escuderia deve mesmo se envolver com o Continental Tire Sports Car Challenge e com o PWC, em ambas as competições como cliente da marca de Ingolstadt.

Previsão: não devem participar

Mühlner Motorsports America

Assim como o time de John Wright, Bernhard Mühlner precisa de um carro novo para a temporada 2016, se houver interesse de voltar às pistas na classe GTD. A equipe foi vista este ano apenas nas 24h de Daytona e num teste de pista em maio. E nada mais.

Previsão: não devem participar

1 comentário

  1. Geraldo disse:

    Casa cheia. As perspectivas são muito boas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>