MENU

24 de novembro de 2017 - 10:45IMSA Weather Tech SportsCar Championship

Silly Season – IMSA 2018, classe GTLM

galstad-roadamerica-0817-171497

SÃO PAULO (a caminho de Londrina) - A temporada 2018 do IMSA Weather Tech SportsCar Championship se aproxima. Já agora em dezembro haverá uma sessão de treinos abertos no Daytona International Speedway e no comecinho de janeiro, haverá o ROAR Before The Rolex 24, antes da abertura oficial, lá mesmo na Flórida com a disputa das 24h de Daytona.

As equipes da divisão GTLM fazem os últimos ajustes antes de um campeonato que promete tantas emoções e equilíbrio quanto vimos neste ano. A única novidade – por enquanto – é a chegada do novo carro da BMW, o mesmo que será visto no FIA WEC e nas 24h de Le Mans. Uma pena que não haja previsão de um incremento de participantes num futuro próximo.

Acompanhe a situação atual da categoria.

CORVETTE RACING – 2 carros
Chevrolet Corvette C7.R

A próxima temporada pode ser a última do modelo C7.R da Corvette nas pistas, já que está nos planos a substituição do atual bólido por um carro novo – que segundo consta está em desenvolvimento. O lineup de pilotos fica por enquanto imutável, com Oliver Gavin/Tommy Milner num dos carros e Antonio Garcia formando a dupla campeã de 2017 com Jan Magnussen. Para as provas de Endurance, nenhuma palavra sobre terceiros pilotos, mas não será surpresa se tanto Mike Rockenfeller ou Marcel Fässler voltarem.

BMW TEAM RLL – 2 carros
BMW M8 GTE

O ano de 2018 marca uma década de parceria entre o construtor de Munique e a equipe de Bobby Rahal, que parte para o quarto modelo diferente da casa bávara na IMSA. Desta vez, o time receberá a novíssima M8 GTE e com ela fazer a temporada completa. A formação de pilotos pode ter novidades, já que Martin Tomczyk e Alexander Sims devem rumar para o WEC. Kuno Wittmer, que colaborou com o BMW Team RLL nas provas de Endurance, não permanecerá para a próxima temporada. Um dos nomes cogitados para ocupar as vagas disponíveis é o do experiente Giancarlo Fisichella. Em dezembro, saberemos quem e onde correrão os pilotos da marca.

FORD CHIP GANASSI RACING – 2 carros (3 ou 4 em Daytona/Sebring)
Ford GT EcoBoost

A despeito da renovação de contratos dos pilotos titulares ainda a se confirmar, tudo indica que haverá poucas mudanças na Ford Chip Ganassi Racing. A equipe deve permanecer com Ryan Briscoe, Richard Westbrook, Dirk Müller e Joey Hand para o próximo ano. Scott Dixon e Sébastien Bourdais certamente regressarão para colaborar exclusivamente nas provas longas. E o brasileiro Tony Kanaan, que substituiu o francês em Le Mans (e fez Daytona também), está descartado porque defenderá a Foyt na Indy.

Uma inscrição adicional de um ou até dois carros para Daytona e Sebring não está descartada pela CGR, que assim chamaria os pilotos do WEC e outros nomes adicionais.

PORSCHE GT TEAM – 2 carros
Porsche 911 RSR

A turma de Weissach segue na IMSA para a segunda temporada do seu Porsche com motor central-traseiro, mais uma vez com o suporte da CORE Autosport – e com possíveis novidades. Gianmaria Bruni e Laurens Vanthoor devem rumar para o WEC, enquanto Earl Bamber e Nick Tandy, refugiados do extinto programa da marca na classe LMP1, têm chance de fazer o sentido inverso e rumar para os EUA. Uma inscrição suplementar para as 24h de Daytona está descartada pelo chefe do programa Porsche de Grã-Turismo, Dr. Frank-Steffen Walliser.

RISI COMPETZIIONE – 1 carro
Ferrari 488 GTE

A tradicional e simpática equipe de Houston, no Texas, deve seguir a bordo na IMSA com sua Ferrari 488 GTE vermelha – a despeito das dificuldades financeiras que fizeram a organização saltar algumas provas em 2017 – quatro, no total. Um programa full season para o próximo ano ainda está em curso e pode ser anunciado já em dezembro. Toni Vilander ficaria e Giancarlo Fisichella, cortejado pela BMW, será substituído caso as negociações avancem.

Outras possibilidades:

Amato Ferrari não tem pretensão – até o momento – de pelo menos disputar as 24h de Daytona com mais uma Ferrari 488 GTE como já fez noutra oportunidade – via SMP Racing. Também a Aston Martin Racing não parece inclinada a fazer a viagem para a Flórida e estrear seu novo Vantage GTE – provavelmente por achar (com razão) que os carros precisam de treinos de desenvolvimento. A Proton Competition cogitou ano passado inscrever um Porsche, mas parece pouco provável que o façam em 2018.

5 comentários

  1. Felipe disse:

    Não é conveniente a Ferrari apoiar financeiramente o progama da Rise com uma segunda 488 GTE?

  2. Fernando Silva disse:

    Muito curioso para ver os novos M8 na pista e, será meio estranho ver Giancarlo Fisichella pilotando um carro que não seja uma Ferrari, caso se confirmem as negociações. Para a proxima temporada da GTLM, acredito muito na Porsche, sempre com os Corvettes campeões e o Ford GT (o #66 de Muller/Hand) no encalço. Os demais correm por fora, em minha opinião…

  3. Daniel Ramos de Oliveira disse:

    Matar, será que a BMW terá 4 carros em Le Mans? Ou ficaria apenas os dois do WEC mesmo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>