MENU

13 de abril de 2013 - 20:18Mundial de Endurance

Quem é quem, WEC – LMP1/LMP2

RIO DE JANEIRO – O blog não costuma atrasar quando o assunto é o “Quem é quem” das categorias. Mas foi difícil desta vez para reunir fotos suficientes de todo mundo do Campeonato Mundial de Endurance (WEC) e informar melhor os leitores. Então, vamos aos times das categorias de protótipos que correrão neste domingo as 6 Horas de Silverstone. Com vocês, a turma da LMP1 e também da LMP2.

Equipes da LMP1:

AUDI SPORT TEAM JOEST
Sede: Wald-Michelbach (Alemanha)
Chefe de equipe: Ralf Jüttner
Carro: Audi R18 e-tron quattro
Motor: Audi Turbodiesel 3,7 litros V6
Pneus: Michelin
Pilotos: Bénoit Tréluyer/Marcel Fässler/Andre Lotterer (#1) e Loïc Duval/Tom Kristensen/Allan McNish (#2)

Audi-2

Nada mais do que favoritos. Assim a Audi entra para mais uma disputa do WEC buscando o bicampeonato da competição e mais um título das 24 Horas de Le Mans, o que se tornou uma rotina neste século. A marca alemã ganhou cinco das oito corridas do ano passado, mas após Sarthe, deitou nos louros da inédita vitória do e-tron quattro, seu modelo híbrido, e parou no desenvolvimento do bólido, deixando a Toyota ganhar terreno ao fim da temporada.

Neste ano, entram com uma nova versão do protótipo, com direito à uma configuração de asa traseira muito parecida com a apresentada pela rival japonesa em 2012. Como novidade, a estreia de Loïc Duval ao lado de Tom Kristensen e Allan McNish. O brasileiro Lucas Di Grassi, contratado como piloto oficial da fábrica, disputa três corridas além das 12 Horas de Sebring, onde foi segundo colocado.

TOYOTA RACING
Sede: Colônia (Alemanha)
Chefe de equipe: Pascal Vasselon
Carro: Toyota TS030 Hybrid
Motor: Toyota THS-R 3,4 litros V8
Pneus: Michelin
Pilotos: Alex Wurz/Nicolas Lapierre (#7) e Sébastien Buemi/Anthony Davidson/Stéphane Sarrazin (#8)

Toyota-8

Sombra da Audi em 2012 a partir de Le Mans, onde estrearam e lideraram, a Toyota fechou o ano em grande. Incomodou muito os alemães, com três categóricas vitórias e muitos dizem que a história do WEC na classe LMP1 poderia ter sido bem diferente se os japoneses não tivessem deixado de disputar as duas primeiras corridas. Não importa: em 2013, os comandados de Pascal Vasselon vêm com força e com dois carros. Além do primeiro, que ainda terá Kazuki Nakajima em Le Mans e outros eventos pré-selecionados, no segundo correrão Sébastien Buemi, Anthony Davidson e Stéphane Sarrazin – um trio forte. Vão incomodar de novo.

REBELLION RACING
Sede: Derbyshire, Oriental Midlands (Grã-Bretanha)
Chefe de equipe: Barth Hayden
Carro: Lola B12/60
Motor: Toyota RV8K 3,4 litros V8
Pneus: Michelin
Pilotos: Nicolas Prost/Neel Jani/Nick Heidfeld (#12) e Andrea Belicchi/Mathias Beche/Congfu Cheng (#13)

Rebellion-12

A melhor das equipes independentes no WEC resolveu dividir sua força-tarefa em 2013, com participações não só no Mundial como também na American Le Mans Series. Em vista disso, não terão dois carros no certame intercontinental o tempo todo tal como no ano passado. Até Le Mans, irão com dois bólidos e depois disto – exceto provavelmente em Austin – vão correr com um somente. O trio do #12 é o mesmo do ano passado e o #13 tem novidades: o italiano Andrea Belicchi tem agora a companhia do suíço Mathias Beche e do chinês Congfu Cheng, que já estreara pela equipe nas 6 Horas de Xangai.

STRAKKA RACING
Sede: Silverstone, Northamptonshire (Grã-Bretanha)
Chefe de equipe: Piers Phillips
Carro: HPD ARX-03c
Motor: Honda HPD-LM AR6 3,4 litros V8
Pneus: Michelin
Pilotos: Nick Leventis/Danny Watts/Jonny Kane (#21)

Strakka-21

Com a desistência da JRM Racing em disputar o WEC em 2013 por problemas financeiros, a Strakka ficou como única concorrente da Rebellion pelo troféu paralelo de melhor equipe independente da LMP1. Em relação ao ano passado, quando conseguiram pelo menos um 3º posto no Bahrein como melhor resultado, têm a seu favor uma importante mudança na parte técnica do carro, que agora usa rodas dianteiras com a mesma medida que as traseiras, o que ajuda na estabilidade em curva. No campo desportivo, tudo igual: os pilotos seguem sendo exatamente os mesmos que competiram o Mundial do ano passado.

Equipes da LMP2:

OAK RACING
Sede: Le Mans (França)
Chefe de equipe: Sebastien Philippe
Carro: Morgan LMP2
Motor: Nissan VK45DE 4,5 litros V8
Pneus: Dunlop
Pilotos: Olivier Pla/Alex Brundle/David Heinemeier-Hänsson (#24); Ricardo Gonzalez/Martin Plowman/Bertrand Baguette (#35) e Jacques Nicolet/Jean-Marc Merlin (#45)

OAK Morgan-24

Concentrados neste ano apenas na classe LMP2, os franceses da OAK Racing começam o ano com força total na subdivisão de protótipos onde Jacques Nicolet inscreveu nada menos que três Morgan – pelo menos até as 24 Horas de Le Mans. A equipe dirigida por Sebastien Philippe tem um time razoavelmente forte de pilotos, com destaque para Olivier Pla no #24 e Bertrand Baguette no #35. Vários pilotos entraram no time para disputar sua primeira temporada no WEC, entre eles os britânicos Alex Brundle e Martin Plowman, e o dinamarquês David Heinemeier-Hänsson.

DELTA-ADR/G-DRIVE RACING
Sede: Silverstone, Northamptonshire (Grã-Bretanha)
Carro: Oreca 03
Motor: Nissan VK45DE 4,5 litros V8
Pneus: Dunlop
Pilotos: Antonio Pizzonia/James Walker/Tor Graves (#25) e John Martin/Roman Rusinov/Mike Conway (#26)

G-Drive-26

A união faz a força. Se a parceria entre a HVM e a Status Grand Prix “miou” e a equipe ficou fora do WEC, o dinheiro dos russos através da Gazprom (G-Drive) ajudou na associação entre o patrocinador e a equipe Delta-ADR de Alan Docking e Simon Dowson, que entra com a parte técnica. Como novidade, a formação do time de pilotos, onde chegaram o brasileiro Antonio Pizzonia, ex-Fórmula 1, que promete contribuir com sua larga experiência em corridas internacionais e o britânico Mike Conway, de aparições recentes na Indy. Sem a presença da Starworks, campeã da LMP2 ano passado, prometem dar muito trabalho.

LOTUS
Sede: Greding (Alemanha)
Chefe de equipe: Romulus Kolles
Carro: Lotus T128
Motor: Lotus (Judd HK) 3,6 litros V8
Pneus: Dunlop
Pilotos: Kevin Weeda/Christophe Bouchut/Vitantonio Liuzzi (#31) e Thomas Josef Holzer/Dominik Kraihammer/Jan Charouz (#32)

Lotus-31

Um carro apresentado em cima da hora, mas que tem muito potencial: este é o Lotus T128 desenvolvido para a equipe Kodewa de Romulus e Colin Kolles para a temporada 2013. A marca, que pretende construir um carro para a LMP1 no próximo ano, continua seu investimento no WEC e mantém um esquema com dois bólidos para todo o campeonato. Entre as novidades, a chegada do experiente Christophe Bouchut para ajudar no desenvolvimento do projeto, a contratação do austríaco Dominik Kraihamer e o dinheiro vindo através dos apoiadores de Jan Charouz. Veremos se dará certo.

GREAVES MOTORSPORT
Sede: Yaxley, Peterborough (Grã-Bretanha)
Chefe de equipe: Jacob Greaves
Carro: Zytek Z11SN
Motor: Nissan VK45DE 4,5 litros V8
Pneus: Dunlop
Pilotos: Tom Kimber-Smith/Michael Marsal/Chris Dyson (#41)

Zytek-41

Com bom retrospecto na LMP2, a Greaves Motorsport quer fazer mais uma vez um papel digno no Mundial de Endurance. Tentarão fazer o ano completo repartindo forças entre ELMS e WEC, mas não conseguiram ainda fechar o orçamento para o ano inteiro. Até Le Mans, terão fôlego e ajuda da Nissan. Em Silverstone, contam com Chris Dyson e Michael Marsal, egressos da Dyson Racing na ALMS, para auxiliar Tom Kimber-Smith, que já é mais ‘cascudo’ em relação à escuderia.

KCMG
Sede: Hong Kong
Chefe de equipe: Paul Ip
Carro: Morgan LMP2
Motor: Nissan VK45DE 4,5 litros V8
Pneus: Michelin
Pilotos: Alexandre Imperatori/Matthew Howson/Jim Ka To (#47)

Silver

Convidada pelo ACO para a disputa das 24 Horas de Le Mans, a equipe KCMG, de Hong Kong, aproveitou a deixa para ganhar experiência e participar de algumas provas do WEC. O time chefiado por Paul Ip tem inclusive um carro inscrito na Super Formula (antiga Formula Nippon), cuja temporada começa também neste fim de semana. Entre os três escolhidos para disputar as 6 Horas de Silverstone, está o suíço Alexandre Imperatori, já radicado no Oriente há alguns anos. Seus companheiros de equipe serão o britânico Matthew Howson e o desconhecido Jim Ka To.

PECOM RACING
Sede: Piacenza (Itália)
Chefe de equipe: Luis Perez-Companc
Carro: Oreca 03
Motor: Nissan VK45DE 4,5 litros V8
Pneus: Michelin
Pilotos: Nicolas Minassian/Luis Perez-Companc/Pierre Kaffer (#49)

Pecom-49

A ítalo-argentina Pecom Racing, uma bandeira da AF Corse nos protótipos, quer ir além do 3º lugar na categoria LMP2 ano passado. Com chassi e motor mantidos para 2013, a única novidade diz respeito a presença dos pneus Michelin, que estão de volta à classe LMP2 após alguns anos afastados. Os pilotos são os mesmos que fecharam o WEC no time em 2012: o argentino Luis Perez-Companc, o suíço-alemão Pierre Kaffer e o francês Nicolas Minassian.

Compartilhar

1 comentário

  1. Fitti disse:

    Fica fácil acompanhar uma corrida com essas informações.
    Valeu Rodrigo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *