Quando a fase é boa…

Q
IMSA WeatherTech SportsCar Championship
Chuva de papel picado, punho direito cerrado e sorriso escancarado pela feição do rosto debaixo do capacete: Harry Tincknell comemora a terceira vitória seguida da Mazda, que coloca um tempero a mais na série e revolta as equipes clientes da Cadillac na IMSA (Foto: Mike Levitt/IMSA)

RIO DE JANEIRO – … ninguém segura a Mazda. Depois que ganharam a primeira, tomaram gosto. Veio a segunda corrida com os carros do Team Joest no topo do pódio e, descontando o fato de que na etapa anterior em Lime Rock só correram os Grã-Turismo, eles queriam a terceira seguida.

E mesmo com as limitações do BoP, que tirou potência dos protótipos vermelhos, os Mazda DPi puseram outra vez água no chope da Penske, que era favorita à vitória depois do 1-2 no treino classificatório para o Road Race Showcase de Elkhart Lake neste domingo. A dupla Jonathan Bomarito/Harry Tincknell, que ganhou em Glen formando trinca com Olivier Pla, levou a vitória após 83 voltas e pouco mais de 2h41min de disputa, levando Bomarito ao terceiro lugar na classificação do campeonato.

A corrida deste domingo começou com o Acura Team Penske na frente com o #6 conduzido primeiro por Dane Cameron e depois por Juan Pablo Montoya, que liderou até a volta 37. Aí, o talento de Harry Tincknell (que já sucedera Jonathan Bomarito) fez a diferença e o inglês do #55 tirou do bolso do macacão uma ultrapassagem cinematográfica na difícil curva 1 de Road America. Talvez a mais bela ultrapassagem de toda a temporada até o momento.

A vitória da Mazda poderia ter tranquilamente acontecido em dobradinha, como visto anteriormente. Mas o #77 de Oliver Jarvis/Tristan Nunez perdeu demasiado tempo no último pit stop, o que foi decisivo para os rumos da disputa.

Em contrapartida, Cameron/Montoya voltaram à carga nos instantes finais e, com a ajuda do tráfego, conseguiram a aproximação. Foram cinco minutos e pouco mais de duas voltas de muito sufoco. E o Team Joest comemorou outra vitória, desta vez por apenas 0″227, uma das menores diferenças já aferidas neste ano.

No fim das contas, o segundo lugar não foi mau negócio para a dupla do carro #6, que segue líder do campeonato e com diferença de sete pontos (239 a 232) para Pipo Derani/Felipe Nasr – que acabaram em 4º lugar na corrida, totalmente limitados pela falta de ritmo dos Cadillac DPi. Tanto que fecharam a disputa a 1’16″250 dos vencedores.

“Não temos como lutar”, argumentou Pipo. “É um balde de água fria para os fãs e o público. Nós simplesmente não tínhamos ritmo. Quando foi a última vez que um Cadillac foi ao pódio? (N. do blog: foi em Detroit, com o 2º lugar justamente de Nasr e Derani, há dois meses) Como lutar contra os fatos? No BoP nos deram 20 kg extras e tivemos que ter cuidado para não estragar os pneus porque nos puseram mais peso e não mais potência. É inacreditável”, reclamou o brasileiro.

As queixas não vieram só dos lados da AX Racing. Jordan Taylor também não se mostrou contente com o 5º lugar conquistado junto a Renger Van der Zande, que não foi mau negócio depois que largaram de último entre os DPi após a troca dos pneus usados no qualy. “Qual a nossa motivação? Não é vencer? Faz sentido brigar pra ser 5º colocado?”, argumenta o piloto.

Mazda e Penske só não fizeram a limpa igual a Watkins Glen e Mosport porque o carro de Ricky Taylor e Hélio Castroneves precisou de uma parada não programada, que deixou os dois em 7º lugar ao fim da disputa. Com mais um resultado inesperado, eles estão em quarto na tabela a 17 pontos dos líderes. As chances de título de Helinho e de seu parceiro são cada vez mais remotas, lembrando que os protótipos só voltam na 11ª etapa, em Laguna Seca, na Califórnia.

A LMP2 teve pelo menos os dois Oreca 07 Gibson chegando ao final da corrida, com a PR1/Mathiasen Motorsports levando a melhor sobre a Performance Tech. Venceram Matthew McMurry e Patrick Kelly com meio minuto de vantagem sobre James French/Cameron Cassels. No campeonato, McMurry soma 200 pontos, cinco a mais que Cassels. A categoria igualmente volta à pista em Laguna Seca, a exemplo dos DPi.

IMSA WeatherTech SportsCar Championship
Vitória sem sustos para Richard Westbrook e Ryan Briscoe, a segunda consecutiva da Ford e da Chip Ganassi Racing na GTLM nesta temporada da IMSA (Foto: Rick Dole/IMSA)

Entre os GTLM, a Ford tornou a ocupar o topo do pódio com a dupla campeã da prova de Lime Rock. Se naquela oportunidade a estratégia deu o tom, em Road America uma sólida liderança desde o minuto 40 de prova fez o #67 de Ryan Briscoe/Richard Westbrook prevalecer na dobradinha com os colegas Joey Hand/Dirk Müller, que terminaram a pouco mais de 10 segundos do outro Ford GT EcoBoost da Chip Ganassi Racing.

Earl Bamber/Laurens Vanthoor chegaram num importante 3º lugar, que mantém a dupla do Porsche #912 cada vez mais firme na liderança, somando 248 pontos contra 234 de Nick Tandy/Patrick Pilet, que desta vez perderam uma volta e chegaram em sétimo na classe. Com problemas de consumo de combustível, Oliver Gavin/Tommy Milner – que largaram da pole, ficaram apenas em sexto, sendo Jan Magnussen/Antonio Garcia, os atuais campeões, os melhores da Corvette no resultado final com o quarto posto.

O BMW Team RLL não conseguiu ir além do 5º posto com Connor de Philippi/Tom Blomqvist, enquanto Jesse Krohn/John Edwards acabaram totalmente fora de contenção, por problemas de freios. A dupla do #24 perdeu cinco voltas em relação aos vencedores.

E quem também venceu de novo foi a Pfaff Motorsports: com Matt Campbell em lugar de Dennis Olsen, compondo a dupla com Zach Robichon, o Porsche #9 do time canadense derrotou o Lamborghini Huracán GT3 EVO da atual campeã Paul Miller Racing, num longo duelo entre eles e os pilotos Bryan Sellers/Corey Lewis, que durou até a última parada. Com uma estratégia perfeita, a Pfaff venceu com uma volta inteira de vantagem.

Pole position, a dupla Ben Keating/Jeroen Bleekemolen foi alijada da disputa devido à quebra de um braço de suspensão da Mercedes-AMG GT3. Mais um resultado ruim para a Riley Motorsports-AMG, que perdeu várias voltas para retornar ao traçado em penúltimo na divisão. O pódio foi completado pela BMW M6 GT3 de Robby Foley/Bill Auberlen, que superaram o Lexus de Richard Heistand/Jack Hawksworth.

O quinto lugar foi o máximo que Mario Farnbacher/Trent Hindman puderam alcançar, beneficiados por uma parada extra que tirou a Compass Racing do top 5 e de um possível ótimo resultado do McLaren 720S GT3. Com o resultado, a dupla da Meyer Shank Racing segue líder, mas a diferença baixou para 26 pontos (209 a 183), ainda restando as etapas do VIR, Laguna Seca e Petit Le Mans.

A brasileira Bia Figueiredo terminou em 13º lugar, mais uma vez dividindo o carro #57 da Heinricher Racing w/Meyer Shank Racing com a britânica Katherine Legge. Não foi uma pista propícia para o carro e elas, desde os treinos, não tiveram como brigar de igual pra igual. Levaram o Acura até o final, três voltas atrás dos vencedores – o que é muita coisa numa corrida de 2h40min e numa categoria tão equilibrada quanto a delas. Legge, que lutou ano passado pelo título até o fim, está em nono na tabela com 153 pontos. Bia ocupa o 12º lugar com 113.

A 10ª etapa será o Michelin GT Challenge, no VIR, em Alton – prova marcada para 25 de agosto, com participação apenas das classes GTLM e GTD. Corrida que deverá ter o retorno de Christina Nielsen no #57, já que Bia participará da Corrida do Milhão da Stock Car, no mesmo dia.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

3 Comentários

Por Rodrigo Mattar

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames