FIA WEC, 6h de Monza: dia histórico de pole da Glickenhaus e das Iron Dames

F
Segunda pole para o 007 LMH da Glickenhaus no WEC, confirmando o favoritismo após a divulgação do BoP para as 6h de Monza

 Confirmando o que já se imaginava, a Glickenhaus é pole position da edição 2022 das 6h de Monza: o treino classificatório da 4ª etapa do Mundial de Endurance, disputado num fim de tarde de sábado de muito calor na Itália por conta do verão europeu, teve o domínio do #708 com livery azul-claro guiado pelo francês Romain Dumas.

O veterano piloto conseguiu uma ótima volta em 1’35″416 e levou o carro à segunda pole em quatro provas. Durante a corrida, ele dividirá os trabalhos com o compatriota Olivier Pla e o brasileiro Luis Felipe “Pipo” Derani.

Dumas foi nove décimos mais veloz que o Toyota GR010 Hybrid guiado por Brendon Hartley, enquanto o Alpine A480 Gibson LMP2 com Nico Lapierre – e que é o líder do campeonato – abre a segunda fila do grid.

O segundo Toyota com Kamui Kobayashi chegou a ter uma volta deletada por track limits e larga em quarto. Já os inovadores 9×8, após as ótimas performances nos treinos livres, tiveram lá seus problemas.

O #93 com Mikkel jensen teve uma falha técnica durante a sessão e provocou a bandeira vermelha que interrompeu a sessão com 1min30seg para o estouro do cronômetro. O outro carro com Gustavo Menezes ficou com o 5º melhor tempo – 1’37″253.

Desta forma, o carro de Jensen, Jean-Éric Vergne e Paul Di Resta largará do fim do pelotão de protótipos e atrás de todos os 14 LMP2 participantes, com a United Autosports USA na pole.

Filipe Albuquerque, pouco antes da interrupção, fez o melhor giro da sessão em 1’38″403, à frente da surpreendente ARC Bratislava, melhor entre os quatro carros Pro-Am, com o suíço Mathias Beche se colocando em 7º na geral.

A RealTeam by WRT ficou em 3º na divisão com Ferdinand Von Habsburg, adiante da AF Corse com Alessio Rovera e da Algarve Pro Racing, com o australiano James Allen fechando o top 5 da divisão.

As decepções do treino foram a Prema com o 6º posto da classe, o Team WRT – atual campeão – em oitavo – a Jota com os dois carros em 11º e 13º e o #23 da United Autosport sem tempo válido por excesso de track limits.

Entre os LMGTE, domínio Ferrari: na LMGTE-PRO, quase que a AF Corse conquistou o 1-2, mas a Corvette ficou de recheio de sanduíche dos 488 GTE EVO da equipe de Amato Ferrari. Ale Pier Guidi fez a pole position com o #51 marcando 1’45″270, somente 0″054 abaixo do C8.R conduzido por Nick Tandy. Antonio Fuoco classificou o outro carro do construtor italiano em terceiro, perdendo apenas quatro milésimos em relação ao #64.

Os Porsche 911 RSR-19 acabaram com as últimas posições das equipes de fábrica, com Gimmi Bruni virando em 1’45″804 e Michael Christensen um pouco acima de 1’46”.

“Pink Supremacy”: as incríveis meninas da equipe Iron Dames levaram uma pole histórica na LMGTE-AM

Mas a história seria escrita na LMGTE-AM: a pole se encaminhava para a TF Sport com o Aston Martin #33 conduzido por Ben Keating, só que a mulherada riu por último e rolou “Pink Supremacy” das Iron Dames.

Sarah Bovy encaixou uma volta incrível e conquistou a pole com a Ferrari #85, marcando 1’47″431 e batendo o texano por 0″227. Keating reconheceu a superioridade rival e deu um abraço na belga, que levou a trinca feminina à primeira pole da tripulação que ainda tem Michelle Gätting e Rahel Frey, no FIA WEC.

Os dois foram os únicos a virar abaixo de 1’48”, já que o alemão Christian Ried, da Dempsey-Proton, estabeleceu 1’48″206, com uma ótima performance dos dois carros da AF Corse tripulados por Christoph Ulrich e Thomas Flöhr em quarto e quinto, respectivamente. A NorthWest AMR fechou o grupo dos seis mais velozes com o canadense Paul Dalla Lana.

A disputa das 6h de Monza começa às 7h de Brasília.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames