IMSA: confirmados 53 carros para as 12h de Sebring

I

RIO DE JANEIRO – A edição comemorativa dos 70 anos das 12h de Sebring, a se realizar no próximo dia 19, terá um grid à altura das tradições de um dos grandes clássicos do Endurance mundial. A IMSA anunciou hoje que 53 carros vão disputar a corrida, válida pela 2ª etapa do Michelin Endurance Cup e também do Weathertech SportsCar Championship – contando pontos para o campeonato geral nas cinco classes em disputa pela primeira vez no ano, já que em Daytona LMP2 e LMP3 correram somente pelos pontos da competição paralela de provas longas que terá ainda as 6h de Watkins Glen e a disputa da Petit Le Mans.

Serão 27 protótipos com a participação de sete inscritos na DPi, oito na LMP2 e dez na LMP3, além de 28 modelos Grã-Turismo, sendo onze GTD Pro e 17 GTD.

Em relação às 24h de Daytona, que tiveram 61 carros, estão ausentes  a G-Drive Racing by APR (evidentemente, por motivos muito óbvios) na LMP2; o segundo Duqueine da Mühlner na LMP3; as inscrições da TR3, do Team TGM, da GMG Racing, da T1 Motorsport, da Northwest AMR e da equipe de Kenny Habul na GTD; além do Porsche da KCMG, o Mercedes-AMG que correu nas cores da Weathertech e com o nome fantasia Proton USA e o segundo Corvette C8.R na GTD Pro.

Mas há carros novos: a Paul Miller Racing finalmente estreia sua BMW M4 GT3 na GTD para Madison Snow/Bryan Sellers/Erik Johansson – este último, um sueco que é do programa júnior de pilotos da marca da Bavária, além do Acura da Racers Edge Motorsports na GTD Pro, com presença feminina: Ashton Harrison-Henry dividirá as honras com Tom Long e Kyle Marcelli no carro de dorsal #93. E também a Jr III Motorsports processa finalmente sua estreia na LMP3, alinhando um Ligier JS P320 para Ari Balogh/Garett Grist/Dakota Dickerson.

Por conta da coincidência de datas entre as 12h de Sebring e a Fórmula Indy no Texas, diversos pilotos da categoria de monoposto não estão disponíveis. Entre eles Scott Dixon (substituído por Ryan Hunter-Reay) pela Cadillac Racing/CGR; Jimmie Johnson pela Ally Cadillac Racing; Hélio Castroneves via Meyer Shank Racing e Kyle Kirkwood, que defenderia a Vasser Sullivan. Colton Herta, Devlin DeFrancesco e Pato O’Ward, que venceram na LMP2 em Daytona, foram substituídos por ninguém menos que Juan Pablo Montoya, Sebástian Montoya (filho de JPM) e Henrik Hedman, garantindo a presença da DragonSpeed no grid.

O “Homem-Aranha” dará lugar a Stoffel Vandoorne e Kirkwood foi substituído por Scott Andrews, que correrá no Lexus #12 da GTD, cabendo a Aaron Telitz andar no #14 da GTD Pro com Ben Barnicoat e Jack Hawksworth. A ausência de Johnson provocou uma situação no mínimo incomum: o #48 terá pilotos que se dividirão entre IMSA e WEC, posto que a Toyota liberou “Pechito” López e Kamui Kobayashi (além de Mike Conway, que correrá no #31 da Whelen/AX Racing) e Mike Rockenfeller será o regra três de Sébastien Bourdais nas 1000 Milhas de Sebring, já que Chip Ganassi não o liberou para o “double duty”.

Aliás, muitos pilotos se dividirão entre WEC e IMSA além dos já citados: Will Stevens representará o Team Jota; Josh Pierson, Felipe Albuquerque e Oliver Jarvis defenderão a United Autosports na prova do Mundial; Louis Déletraz, a Prema Orlen Team; Ben Keating vai de Aston Martin da TF Sport; Rui Andrade, via RealTeam by WRT; Felipe Nasr correrá pelo Team Penske; Julien Andlauer pela Dempsey Racing-Proton; Toni Vilander pela AF Corse (nas duas séries); Ben Barnicoat, Brendan Iribe e Ollie Millroy pelo Team Project 1 e Antonio Fuoco também estará com a AF Corse na disputa do Mundial. Serão 18 nomes, no total.

Além de Bourdais, outro “proibido” por contrato de fazer os dois eventos é Alex Lynn, que não foi liberado por Chip Ganassi. Cooper MacNeil fará outro tipo de “double duty” já que mais uma vez vai participar por dois carros diferentes – o Porsche #79 e a Mercedes #97 na GTD Pro em Sebring.

Por falar na Ganassi, em relação à lista divulgada, será necessária uma mudança: Kevin Magnussen foi contratado de volta pela Haas para a Fórmula 1 e terá de ser liberado do compromisso com a Cadillac Racing/CGR (já o foi também pela Peugeot). Assim, Earl Bamber e Alex Lynn estão momentaneamente sem colega de equipe.

Daniel Serra, que fará – ou tentará – outro tipo de “double duty” pois terá no mesmo fim de semana IMSA em Sebring e Stock Car em Goiânia, dividirá a Ferrari da Risi Competizione na Flórida com Davide Rigon e Eddie Cheever III. Como curiosidade, o pai de Daniel, Chico Serra, correu com Eddie Cheever, pai do colega do tricampeão da Stock nas 12h de Sebring na F1 entre 1981 e 1983.

Outras mudanças sem muita expressão são a confirmação de Anthony Mantella no carro #7 da Forty7 Motorsports; Cameron Shields junto a Rasmus Lindh e Dan Goldburg na Performance Tech Motorsports e a participação de Marvin Dienst no Mercedes-AMG #57 da Winward Racing junto a Russell Ward e Phillip Ellis.

Com os 378 pontos somados no fim de semana das 24h de Daytona, Oliver Jarvis e Tom Blomqvist defendem a liderança do campeonato na DPi (Castroneves e Pagenaud têm os mesmos pontos, mas estão ausentes em Sebring). Felipe Nasr, Mathieu Jaminet e Matt Campbell lideram a série na GTD Pro com 382 pontos e na GTD, os líderes são Ryan Hardwick, Zach Robichon, Richard Lietz e Jan Heylen com 370.

No Michelin Endurance Cup, Castroneves/Jarvis/Pagenaud/Blomqvist lideram na DPi com 15 pontos somados, enquanto na LMP2, com o mesmo total, a ponta pertence a Giedo Van der Garde/Rinus VeeKay/Dylan Murry/Giedo Van der Garde. Felipe Fraga/Gar Robinson/Michael Cooper/Kay Van Berlo comandam a classificação da LMP3 com 17 pontos e na GTD Pro, os ausentes em Sebring Alex Imperatori/Dennis Olsen/Laurens Vanthoor/Patrick Pilet têm o mesmo total e lideram. Na GTD, o quarteto vencedor na geral lidera a IMEC com 14 pontos.

Sobre o Autor

Rodrigo Mattar

Adicione um Comentário

Reclames

Perfil

Rodrigo Mattar, carioca de 49 anos. Apaixonado por automobilismo desde os nove, é jornalista especializado em esportes a motor desde 1998. Estagiou no Jornal do Brasil e numa assessoria de comunicação antes de ingressar na Rede Globo. Em 2003, foi para o SporTV, onde foi editor dos hoje extintos programas Grid Motor e Linha de Chegada. No mesmo ano, iniciou sua trajetória como comentarista, estreando numa transmissão de uma corrida de Stock Car, realizada no saudoso Autódromo de Jacarepaguá. Há sete anos, está no Fox Sports, atuando como editor responsável do programa Fox Nitro e comentarista de diversas categorias, entre as quais Rali Dakar, Nascar, MXGP, WTCC, WRC, FIA WEC, IMSA, Fórmula E, WTCR e Superbike Series Brasil. Conduz o blog A Mil Por Hora, agora no GRANDE PRÊMIO, desde 2008.

Arquivos

Categorias

Nuvem de Tags

Twitter

Reclames

Facebook

Mais reclames